Débito automático: facilidade ou cilada?

Dia 19/365: 

Hoje estou bem brava comigo mesma. E acabei de me dar conta que não é da noite para o dia que conseguirei colocar a casa em ordem. Onde você leu casa, leia finanças pessoais.

Ao puxar o extrato bancário um susto: ele está bem abaixo do que eu estava prevendo. E o primeiro pensamento foi “será que não caiu algum depósito que eu estava aguardando?” A gente sempre acha que o problema está nos outros. Que decepção. O erro foi meu.

Sim, não me dei conta, esqueci completamente, das cobranças em débito automático. Ou seja, não tenho disponível o valor que imaginava em conta e, consequentemente, este mês não vai rolar o primeiro investimento.

E em meio a toda minha braveza, o Pedro Braggio, educador financeiro que está nos ajudando, ligou me convidando pra participar do curso que ele promove hoje, amanhã e quinta, no Hotel ibis Jundiaí.  Eu vou sim, claro, e o fato de estar brava comigo mesma só vai ajudar a encarar este curso com mais garra ainda.

Odeio errar, me equivocar, me atrapalhar com as coisas (apesar de ser uma das pessoas mais atrapalhadas que conheço heheh). Se você for como eu, esquecida e atrapalhada, tome cuidado ao deixar suas contas no débito automático. Para o banco é uma facilidade, mas para você pode ser uma dor de cabeça e uma operação arriscada.

Se você tiver saldo, ok. O banco vai lá e recebe, como aconteceu comigo. Mas se a sua conta não tiver saldo suficiente para efetuar o pagamento, o banco pode cobrar mesmo assim, baixando do limite do seu crédito pré-aprovado e você pode acabar pagando mais por isso, com os juros. Então, cuidado!

O saldo de toda esta atrapalhada? Mais um aprendizado. Não podemos contar – como diria minha sábia avozinha – com os ovos antes da galinha botar (tá, não é bem assim, mas não posso escrever o ditado ipsis litteris, pois corro o risco de ser censurada hehehe).

E a raiva? Vou canalizar todinha para este curso que tenho certeza vai ser muito importante para este desafio. Que Deus NOS ajude.

 

2 comentários sobre “Débito automático: facilidade ou cilada?

  1. Djanira Rosseto disse:

    Cintia, vale como experiência. As minhas contas fixas como o IPTU, energia, condomínio estão no débito automático. O controle, eu faço pelo saldo online da conta corrente, retornei ao velho hábito de escrever essas baixas no caderninho. Parafraseando : o dinheiro que os olhos nao vê o bolso não sente. A mesma história com dinheiro de plástico / cartão e a cédula de papel, optar pelo dinheiro é, comprovadamente, mais econômico. As suas experiências nos shows do fim de semana não nos deixam enganar. 😊

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.