Lágrimas de frustração

Dia 39/365:

Vocês se lembram que a ideia inicial do ‘Obrigada, estou apenas olhando’ era um diário. Mas, em poucos dias e, avaliando o alcance do tema, pude perceber que o blog podia muito mais… Com as oportunidades aparecendo, hoje o ‘Obrigada’ fala sobre reeducação financeira, finanças pessoais e economia doméstica. Ultimamente, pouco tenho falado dos meus sentimentos, mas, hoje não vai dar pra fugir deste tema.

Como vocês já viram no título, lágrimas de frustração rolaram hoje e, fui aconselhada pela Taiana a dividir este sentimento. Ela me disse: “Mais gente pode estar passando pelo que você está vivendo hoje e dividir este sentimento pode ajudar você e elas também”, disse. Raiva,  frustração e vontade de desistir: tudo junto e misturado.

Conheço a Taiana há algum tempo, mas recentemente, por conta de um job na Essencia Digital, onde ela trabalha, a gente se vê quase todo dia, passamos o último feriado juntas, na frente do computador heheh E hoje, além de me orientar sobre o que estamos desenvolvendo, ela tirou uns minutos para me ouvir. A sua sensibilidade percebeu o turbilhão de sentimentos que me dominavam. As lágrimas rolaram e o apoio veio de onde eu menos esperava…

E, quando percebi, estava contando pra ela que acreditava estar fazendo tudo errado. Comecei a me lamentar: coisa feia, né, gente? Mas, só a palavra frustração consegue dar conta desta sensação de fazer, fazer, fazer e não sair do lugar. Já se sentiu assim? Até ela já, o que vem comprovar que ninguém está imune.

Acredito que quando eu decidi encarar este desafio de ficar um ano sem compras, inconscientemente imaginava que as dívidas sumiriam como num passe de mágica. Ledo engano. E hoje posso perceber que este desafio chegou na hora certa, pois, as contas ainda estão sendo debitadas, mês a mês. Por não ter comprado mais, os valores das faturas estão diminuindo, mas  ainda estão aqui, todas elas.

E pra entender tudo isso, fui buscar a ajuda do nosso super educador financeiro Pedro Braggio e suas análises isentas me ajudaram a entender. “Quando a gente para de uma hora para outra de consumir, ou decide consumir de uma maneira mais consciente, nós temos que ter em mente que as contas e as despesas feitas anteriormente e que foram parceladas, ainda vão continuar vindo mês a mês até o momento de cessarem”, explica. “Quanto mais parcelas você fez na hora da compra, mais tempo vai demorar pra vir os resultados”, alerta.

Ele me lembrou de olhar a partir de que mês, os gastos com as dívidas diminuem. Corri para o aplicativo que ele desenvolveu e pude perceber que não vai demorar muito. Graças a Deus! “A frustração vem quando a gente não tem ideia de quando esta situação vai acabar. Com o aplicativo, você tem as informações colocadas de uma maneira organizada e consegue visualizar o orçamento dos próximos meses”, aconselha. Gente, clicando no link para a página do Pedro, você vai encontrar todas as informações sobre esta ferramenta que vai te ajudar a botar as finanças em dia e se programar para os próximos meses.

Se você também já enfrentou este sentimento com relação às suas finanças pessoais ou em qualquer outro tema da sua vida, torço para que na ausência de um professor e orientador como um Pedro Braggio, Deus lhe permita encontrar uma Taiana pra te ouvir e aconselhar. E que Ele continue NOS dando força para continuar… 😉

Um comentário sobre “Lágrimas de frustração

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.