Você ensina seus filhos?

Dia 101/365:

A relação com o dinheiro precisa ser saudável desde a infância. Uma das responsabilidades dos pais para com seus filhos é ensinar o valor do dinheiro. E você, como lida com isso? Qual a relação do seu filho com o dinheiro?

Na infância, uma das minhas lembranças era ouvir meu irmão dizendo pro vizinho, parentes e amigos “Papai foi ganhar tutu”, se referindo ao dinheiro e todo mundo achava engraçadinho. Mas será que ele sabia o que realmente significava isso. A falta dele a gente aprendeu algum tempo depois, quando meu pai nos abandonou… Mas isso é uma outra história…

Acredito que, como hoje,  naquela época, os pais tinham dificuldade para explicar aos filhos que o dinheiro é limitado. Ou seja, quando o papai e a mamãe recebem o seus salários, ele tem fim, por isso precisam continuar trabalhando para receber novamente no próximo mês.  Quanto mais cedo as crianças entenderem isso, mais cedo passarão a desenvolver uma relação saudável com o dinheiro. Lembre-se de tratar o assunto com tranquilidade, para que os pequenos entendam mais facilmente.

Assim, eles vão entender que não dá pra comprarem tudo que elas querem, pois o dinheiro acaba. E a partir daí você poderá ensinar sobre a importância de fazer escolhas, as melhores escolhas. Priorizar o que é importante.

Mas quando começar a fazer isso? A partir dos 3 anos, a criança já pode ser estimulada a ter um cofrinho. Você não precisa explicar o que é poupança, mas a criança pode aprender, por exemplo, que guardando as moedas (dinheiro) é possível juntar uma quantia e comprar um brinquedo, roupas ou um boné bacana. Importante levar para o lado lúdico, da brincadeira e usar exemplos que fazem parte do dia a dia das crianças.

Para ensinar o valor do dinheiro a uma criança, explique que o ‘tutu’ é fruto do trabalho e obtido a partir de muito esforço e, por isso, é preciso valorizá-lo e saber gastar. Explique que trabalha todos os dias para receber um salário. As crianças são muito espertas e prestam atenção em tudo: cuidado com o que fala perto delas. Uma vez ouvi a filha de uma amiga argumentar, enquanto a mãe dizia não ter dinheiro para comprar o que a menina queria: ‘paga com cheque’. Então, muito cuidado. Explique que cheque não é dinheiro e que mesmo pagando com cheque, você tem que dispor do dinheiro para utilizá-lo. Reforce que cheque não é substituto para dinheiro.

Quanto mais cedo as crianças entenderem sobre o valor do dinheiro, mais cedo entenderão as consequências de não usá-lo com sabedoria. E esses ensinamentos serão lições para a vida toda. Tenha coragem de dizer não ao seu filho. E não se culpe! Você não é um péssimo pai por conta disso. Mãe, não ceda à chantagem das crianças no supermercado ou no shopping: seu filho vai lhe agradecer um dia…

E daqui, peço a Deus sabedoria e força pra vocês fazerem o que precisa ser feito, para que eles cresçam adultos responsáveis e preocupados com o consumo consciente. Que Deus continue NOS abençoando em todos os aspectos da nossa vida 😉

 

 

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.