Vamos engordar esta estatística?

Dia 112/365:

Você sabia que apenas quatro em cada 10 poupadores guardam dinheiro para imprevistos? O ‘Obrigada, estou apenas olhando’ teve acesso a mais nova pesquisa do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e estes órgãos sinalizam que são poucos os brasileiros que estão conseguindo chegar ao final do mês com sobras de dinheiro.

Aí que está o equívoco na avaliação. Não é pra esperar o fim do mês para poupar. O valor a ser poupado deve ser um dos primeiros a ser reservado. O brasileiro já não tem o hábito de poupar. Dos poucos que fazem isso, outubro foi um dos piores meses do ano: apenas 2 em cada 10 consumidores conseguiu guardar dinheiro naquele mês.

Mas a partir de agora, nós vamos engordar estas estatísticas. Espero que o SPC Brasil venha nos entrevistar hehehe. Ainda segundo a pesquisa, 73% das pessoas entrevistadas não conseguiram guardar um centavo. Destes, 48% justificam ter uma renda muito baixa para ter sobras no fim do mês (não sei porque o SPC insiste em dizer que as pessoas precisam esperar até o fim do mês para poupar). A gente não tem que poupar o que sobra. A gente tem que se planejar para que o valor a ser poupado faça parte do orçamento, como se fosse uma conta de água ou luz pra pagar.

Mas um outro dado desta pesquisa mostra o quanto este nicho precisa ser explorado. 13% dos entrevistados disseram que não tem disciplina para guardar o que recebem de salário. As escolas precisariam oferecer educação financeira. Começar desde cedo transformando as crianças em agentes multiplicadores e, no futuro, em adultos conscientes. Hoje tomei uma bronca sobre incentivar o não-consumismo. Mas expliquei e a pessoa entendeu que estou incentivando o consumo consciente e alertando sobre a importância do planejamento financeiro e de poupar.

Se quando criança, tivéssemos aprendido o valor do dinheiro, entendido a dificuldade que é ganhá-lo, acredito que a nossa realidade seria totalmente diferente não? Não só o valor do dinheiro, mas das coisas.

Valorizar antes de perder

Só quando a pessoa perde o emprego é que passa a dar valor ao salário que recebia. Enquanto trabalhava, reclamava das 8h às 18h sobre o chefe, sobre a distância da casa ao trabalho, sobre a rotina… Somente quando os motoristas de ônibus entram em greve que a gente sente a falta que faz o transporte coletivo. Mas enquanto o ônibus está rodando, reclama que atrasa, da superlotação, do itinerário… O ditado é velho e todo mundo conhece. Normalmente, usamos para falar sobre fim de relacionamentos, mas ele pode ser aplicado aqui também: ‘as pessoas somente aprendem a dar valor à alguma coisa quando perdem’.

E foi isso que o brasileiro perdeu nos últimos anos: o poder de compra. Um poder que foi incentivado por governos anteriores a partir das facilidades de acesso ao crédito e, consequentemente, ao consumismo, que gerou um movimento desenfreado. E quando a economia do país entrou em crise, respingou em todos: no empresário que precisou apertar os cintos e demitir; no empregado que, sem emprego, ficou inadimplente.

Agora, para que a roda da economia volte a girar, o nosso país precisa oferecer um ambiente econômico seguro.  Assim, o empresário volta a investir e a gerar emprego; com salário, os trabalhadores voltam a consumir o que, por sua vez, gera demanda para a indústria precisa aumentar sua produção, gera mais emprego e renda… E por aí vai.

Obrigada, Mauritius pela bronca, me fez perceber que outras pessoas também podem estar entendendo errado a finalidade do blog.

O ‘Obrigada, estou apenas olhando’ não é uma ode ao não-consumo. Minha atitude mais radical de não consumir foi para corrigir hábitos negativos que me prejudicavam e eu nem percebia. Graças a Deus caí na real e hoje mudei muita coisa na minha vida. E tudo que estou aprendendo divido aqui com todos: planejamento, consumo consciente, economia doméstica, educação financeira…

E vamos em frente. O Brasil já está dando sinais de que a economia vai voltar para os trilhos novamente. Teremos um ano novo muito melhor que este sob vários aspectos: investimentos, geração de emprego e renda. Importante lembrar também que teremos eleições em 2018 e, com elas, mais uma oportunidade para mudarmos o que está impactando o nosso país e o nosso crescimento.

Desde já pedindo a Deus que ilumine a cabeça do eleitor brasileiro para que seja capaz de escolher com sabedoria, consciente das consequências que estamos vivendo por conta de escolhas erradas feitas lá atrás… Vai dar certo. Que Deus continue NOS abençoando e NOS protegendo em todos os momentos. 😉

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.