É tudo tão caro!

Dia 113/365:

Amanhã é meu aniversário (ebaaaa, adoro comemorar aniversários!) e, por conta disso, hoje tive a oportunidade de ganhar um presente. Bastava escolher, mas tudo pareceu tão caro… Não tive coragem de escolher algo para que fosse presenteada. A pessoa estava ali, na minha frente, dizendo: ‘pode escolher’. E não consegui.

Até experimentei algumas peças, mas não consegui. Até me empolguei em alguns momentos, mas depois ficar olhando as etiquetas, os preços, me bateu uma tristeza e não tive coragem de escolher. Até gostei de várias coisas… mas não deu…

Nem acredito que estou escrevendo isso e acho que você também não, não é mesmo? Estou surpresa comigo mesma.  Se fosse em outros tempos… Ah, deixa pra lá… Pelo jeito essa Cíntia não existe mais.

Uma das peças que me chamou a atenção foi um blazer branco no valor de R$ 249,90. Que achei absurdamente caro. Mas que em outras épocas não teria hesitado. E sabe por quê? Porque não teria olhado para o valor total, teria fracionado o valor em 5 parcelas e olharia para R$ 47,98.  Esse era o mal das compras no cartão de crédito de lojas. A gente passa a olhar o valor da parcela e não o valor total da peça.

Em algumas lojas, o valor total da peça está num tamanho menor que o valor das parcelas: tudo isso para atrair o consumidor mais impulsivo, como  eu, por exemplo.  Acredito que é por isso que o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) está sempre alertando para as compras com o cartão de crédito de lojas: você sabia que entre os brasileiros inadimplentes (devedores com mais de três meses de atraso), 43% têm dívida com esses cartões?

Agora em janeiro, pago a última parcela de um dos cartões de loja que mantinha e que era um dos meus maiores gargalos. O cartão já está quebrado, portanto só falta pagar a parcela e cancelar o cartão. Desde setembro que não entro nesta loja para comprar. E vocês não vão acreditar: ela me mandou um e-mail essa semana pelo meu aniversário e dizendo que sente a minha falta hahahah A loja sentindo a minha falta? Sei sei…

Será que estou me tornando uma consumidora mais consciente?  Você sabe quais as características do consumidor consciente? Depois de pesquisar, descobri que estamos bem próximos de sermos chamados assim hehehe O caminho só é longo para quem não dá o primeiro passo. Nós já estamos caminhando há algum tempo, 113 dias… ❤

Para se tornar um consumidor consciente, você deve:

– Preocupar-se com o meio ambiente e com os animais ao adquirir um produto (alerta para este ponto);

– Planejar suas compras (este é o intuito);

– Não comprar por impulso (alcançado);

– Saber utilizar o crédito de maneira consciente e equilibrada (estamos conseguindo);

– Preocupar-se com o preço e a qualidade do produto (opa, estou quase lá);

– Divulgar práticas de consumo consciente (estamos fazendo).

Estou muito feliz comigo mesma, porque mesmo diante da vontade de escolher o presente, não cedi à tentação. Na hora me senti frustrada, por querer e ao mesmo tempo não permitir que comprassem. A consciência venceu, consegui dominar a vontade, com a graça de Deus. Espero que vocês também continuem firmes… E que Deus continue NOS abençoando e NOS impedindo de fazer besteiras… 😉

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.