Pedir empréstimo nem sempre é a melhor solução

Dia 171/365:

As idas ao mercado estão rendendo boas histórias, quer dizer, hoje não foi tão boa assim… Pela manhã fui buscar pão e, como o radar do ‘Obrigada, estou apenas olhando’ segue conectado 24 horas por dia, ouvi uma nova história, mas desta vez não foram boas lembranças, mas o relato de alguém que estava no sufoco…

Em 10 minutos de conversa descobri que pra sair de uma dívida, a pessoa emprestou dinheiro de familiares e de dois bancos. Eu gelei… E, para piorar, casa e terreno haviam sido dados como garantia de pagamento. Tudo isso para conseguir taxas de juros mais baixas.

Não me interessa como a pessoa deixou a situação chegar a este ponto, mas o mais importante é como vai sair dela. Comentei sobre o eCred, torcendo para que não haja uma próxima vez e orientei a baixar nossa planilha de planejamento doméstico.

Ao pedir empréstimos, fique ciente que os danos são irreversíveis… Você empresta 10 e fica devendo 30 para o banco, pois, mesmo quando os juros são baixos. Juros são juros! É um saco sem fundo! Por isso, evite ao máximo recorrer a este artifício para quitar suas dívidas. Conseguir pagar um valor devido sem recorrer ao crédito é o ideal.

O maior risco de pegar dinheiro emprestado é se envolver em um novo apuro financeiro enquanto está pagando o seu crédito. Desta forma, você corre o risco de ficar inadimplente, novamente, e ter que fazer um novo empréstimo.

Se você escolher não pedir empréstimo, só há dois caminhos a trilhar: reorganizar seu orçamento e fazer sobrar dinheiro no fim do mês para poder renegociar suas dívidas ou encontrar uma maneira de ganhar um dinheiro extra.

Não espere chegar ao ponto de precisar pedir dinheiro emprestado. Monitore seus ganhos e seus gastos. Espero que a pessoa que está saindo desta situação consiga fazer uma autocrítica sobre como chegou àquele ponto. Ela me garantiu que não gasta com supérfluos, não viaja,  não vai para a balada… Mas será que não está vivendo uma vida que vai além de suas reais condições?

Ouvir estes relatos me assustam. Graças a Deus não cheguei a este ponto. O susto que tomei por não ter uma reserva financeira já foi um ótimo aprendizado, um verdadeiro tratamento de choque.

Deus é bom. Ele NOS orienta por caminhos que nem sempre entendemos de primeira, mas Ele sempre encontra uma forma de chegar até nós e NOS transformar. Que Ele continue NOS orientando e NOS abençoando em todos os momentos e em todas as nossas decisões. E que o aprendizado seja o menos dolorido possível… 😉

 

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s