O que você diria para justificar uma compra por impulso?

Dia 266/365:

“Eu mereço” ou “Estava na promoção” ou ainda “Eu sempre quis uma dessas”… Se você já usou uma destas desculpas ou outras derivadas destas, com certeza, a compra foi por impulso heheh Normalmente, eu usava uma que vinha de um conselho da minha mãezinha “Trabalho tanto, eu mereço” hehehe Mas com o ‘Obrigada, estou apenas olhando’ tudo mudou.

Outro dia, levei umas amigas ao Outlet em Embu das Artes. Não comprei nada (só o lanche para almoçar), foi mais um laboratório heheheh Usei o passeio para fins ‘acadêmicos’ heheh Fiquei observando as mulheres, acompanhadas de seus maridos  ou namorados andando de um lado para o outro, cheias de sacolas e explicações.

Enquanto elas justificavam suas escolhas, eles pareciam cada vez mais sem paciência. Mas, convenhamos, não se leva um marido/namorado/amigo para um lugar como este: cheio de araras, roupas, sapatos, bolsas, objetos que enlouquecem as mulheres e as fazem perder a noção do tempo…

Gastos supérfluos, normalmente, vêm acompanhados de desculpas que a gente dá para nós mesmos, como uma forma de justificar uma compra que, intimamente, você sabe que não precisa, senão não estaria explicando. Pessoas sem dívidas e conscientes com suas finanças não precisariam arrumar desculpas ou justificar. Não precisariam nem dizer: comprei porque eu posso hehehe Forte isso, né?

Era uma emergência: desculpa clássica e que traz uma certa seriedade. Emergências e imprevistos acontecem, claro, com qualquer pessoa. O que não pode fazer é transformar tudo em emergência ou imprevisto para justificar um gasto que pode impactar as suas finanças nos meses seguintes.

Comprei na promoção: outro clássica desculpa. Promoção sempre esconde um perigo: comprar algo que não precisa apenas para aproveitá-la e aplacar o seu desejo de comprar. O que preocupa neste caso, então, não é a peça que você comprou com 50% desconto. Mas, sim, os 50% que você pagou por uma coisa que, possivelmente, não vai usar porque não vai combinar com nada que você tem no seu guarda-roupas.

Todo mundo está comprando: esta me lembra uma justificativa de nossas mães para negar alguma coisa que a gente pedia. “Mas, mãe, todo mundo vai” e elas, sabiamente, respondiam: “Você não é todo mundo”. Vale para aqui também: você não é todo mundo. Quem disse que precisa comprar um carro novo porque seu vizinho chegou na noite anterior em casa com o modelo mais novo da Chevrolet (gosto dos carros da Chevrolet hehehe).

Mudança de hábitos não é uma tarefa fácil. E sempre penso na minha situação. Quando este período acabar, como poderei voltar a ser a mesma pessoa que eu era antes, depois de tanto aprendizado? É um caminho sem volta! Depois de tomada a decisão não há como voltar atrás.

Quando chegar o momento de você decidir, conte para o maior número de pessoas, como estou fazendo agora. Assim, estas pessoas vão te ajudar a se manter firme e perseverante. Como acontece comigo. Vira e mexe alguém me pergunta: “e aí, tá conseguindo?” “não tá comprando nada mesmo? hehehe

Com o ‘Obrigada, estou apenas olhando’ aumentou a minha responsabilidade com relação a este desafio, que vem sendo superado dia a dia…  Obrigada, Senhor, por me ajudar, me amparar, me orientar e me trazer inspiração, todos os dias para escrever… Obrigada, também, a todos que me acompanham e que ainda não se cansaram deste propósito. Falta pouco, só 99 dias… heheh Que Deus continue NOS abençoando e protegendo todos os dias, em todos os momento… 😉

 

 

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.