Melhor de tudo é poder escolher…

Sim, o melhor de tudo é poder escolher entre comprar e não comprar e chegar à conclusão de que não precisa gastar, pois não precisa de nada…

Com os aprendizados que vieram com o “Obrigada, estou apenas olhando”, a troca de experiências e os relatos das pessoas que nos seguem, fica muito mais fácil avaliar e entender que só precisamos agradecer.

Ontem, passei o dia em São Paulo, e posso dizer que oportunidades para gastar não faltaram hehehe Mas resisti a todas elas, primeiro porquê as roupas não serviram de pronto (todas as que experimentei teriam que ser ajustadas); segundo, porquê não encontrei realmente o que precisava (ou achava que precisava: eu estava procurando calça para academia) e terceiro, porquê não estava a fim de gastar: simples assim.

A gente não tem que gastar apenas porque outras pessoas do nosso grupo estão gastando. Sim, se você não está precisando de nada, não vá na onda. Não se deixe levar pelo momento.

Entramos em 3 lojas, a última tinha as roupas mais bonitas mas, infelizmente, a maioria das peças em tamanhos maiores que o meu. Uma pena, mas também uma providência divina para frear a vontade. Hehehe

Mas sabe o que eu fiz? Olhei as araras, experimentei as peças, desfilei pela loja, recebi elogios e me satisfiz com isso. Quando comentei com a dona da loja que cuidava da silhueta com alimentação e exercícios físicos, ela exclamou: “você está de dieta? Só se for dieta de engorda, né? Por que se você está em dieta, eu estou perdida” Hehehe (adorei o elogio).

Mas estou contando tudo isso pra vocês para lembrá-las de que vocês também podem resistir à tentação: basta se perguntar, como já ensinou o nosso educador e terapeuta financeiro, Pedro Braggio, “Eu quero, eu preciso ou estou surtando? Dependendo da sua resposta, você vai saber o que tem que fazer.

Que Deus continue abençoando sua vida com amor, respeito, saúde e prosperidade, inclusive, a financeira. 💰😉

Casa própria? Salão do Imóvel pode ser a sua oportunidade

Dia 260/365:

Com a retomada da economia, o sonho da casa própria volta às expectativas das pessoas. Este fim de semana, acontecem oportunidades em diversas regiões do país, inclusive em Jundiaí/SP. E o ‘Obrigada, estou apenas olhando’ participou da abertura do 9º Salão do Imóvel que acontece no Maxi Shopping Jundiaí até domingo.

Mas mesmo diante das facilidades, uma vez que a CAIXA reduziu, recentemente, os juros do crédito imobiliário para financiamento de pessoa física com recursos do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE).

Os organizadores esperavam 8 mil visitantes em três dias de evento, mas agora, com a falta de combustível na cidade, esse número deve baixar. Mesmo assim, o primeiro dia já mostrou a força do mercado imobiliário com empreendimentos em Jundiaí e região. Aqui, diversas opções de imóveis novos e usados, entre apartamentos, casas, condomínios de lotes estarão distribuídas entre os estandes das 13 construtoras e incorporadoras participantes: Santa Angela, MRV Engenharia, FA Oliva, Mac Lucer, Living, TS Engenharia, Diretiva, Promoval Empreendimentos, Halbac Construtora e Arquitetura, Torres, Terra, Arbore Engenharia e Fênix Construtora.

Como jornalista, já ouvi muitas histórias, pessoas emocionadas, realizadas e na expectativa do primeiro imóvel.  Mas para que a alegria do sonho realizado  não se torne um pesadelo, você precisa avaliar alguns pontos antes de assinar o contrato.

1) Avalie sua situação financeira: se você não tem outras dívidas, o salário sobra no final do mês, você já está poupando para o futuro e tem uma reserva financeira, você está liberado para seguir para o próximo item a ser avaliado:

2) Descubra quanto você vai gastar: some todos os custos que terá. Com o financiamento do imóvel, entenda todos os custos que terá ao longo da construção do imóvel e depois da entrega das chaves, caso seja um imóvel comprado na planta. Se for um imóvel usado, liste os gastos com reforma, manutenção, condomínio, IPTU e despesas fixas como água, luz, telefone…

3) Descubra o imóvel que você pode pagar: tenha paciência e pesquise bastante. Não avalie somente o valor do imóvel, mas o custo/benefício também. Pesquise sobre a construtora, investigue se ela entrega no prazo, procure saber com outros clientes se já tiveram algum problema: não compre gato por lebre.

4) Na planta, novo ou usado: apartamentos novos vêm ‘cru’, ou seja, você irá gastar com o acabamento, móveis, decoração. Os usados, por outro lado, estão prontos para morar. Aí, importante é você avaliar qual será o custo/benefício menor, pois os usados, apesar de estarem prontos, podem ter custos com reforma.

5) Planeje como vai pagar: comprar à vista (nosso mantra) é o ideal, mas é mais difícil juntar tanto dinheiro para comprar um imóvel à vista. Os valores variam de R$ 159 mil a R$ 400 mil. Imagina? hehehe A gente bem que poderia ganhar na loteria né? Isso facilitaria tanto as coisas hehehe Se você não ganhou na loteria, nem na Tele Sena do Silvio Santos, economize o máximo que puder para dar uma boa entrada no imóvel, assim o saldo devedor diminui e o financiamento fica mais atrativo. Negocie com a construtora, faça uma contra-proposta e peça descontos, por quê não? Para a entrada, você pode usar o FGTS, vender o carro e usar seus investimentos, mas não mexa no seu colchão financeiro, a reserva que você tem para imprevistos.

6) Se for financiar, fique atento às linhas de crédito: existem opções como consórcio (ideal para quem não tem pressa de comprar o imóvel, mas que permite os lances e aportes que podem antecipar a entrega da carta de crédito. Sobre os financiamentos, verifique se as parcelas (inclusive as intermediárias) cabem no seu orçamento.

Realizar sonhos é a oportunidade que Deus nos dá para viver melhor, afinal, ninguém sonha em piorar as suas condições. Então, se chegou a sua hora de comprar um imóvel, realize este sonho e que Deus te abençoe! Lembre-se de buscar direcionamento com Ele: é o melhor conselheiro na hora de tomar decisões importantes. Que Ele continue NOS protegendo, NOS abençoando e NOS orientando em todo os momentos. Seja em Deus 😉