Se você está acostumado a usar o limite do cheque especial, melhor ler isso!

Se você gosta de incorporar o limite do cheque especial ao seu saldo disponível para usar, é melhor repensar esta postura. Ontem, segunda-feira, dia 6, o ano começou bem para o bolso do brasileiro e o ‘Obrigada, estou apenas olhando’ não poderia deixar de comentar sobre isso.

O Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou uma resolução que muda as regras do cheque especial. A partir de agora a taxa de juros do produto não poderá superar 8% ao mês, o que vai dar cerca de 150% ao ano (antes chegava a 12% e a taxa superava os 300% ano ano). No entanto, esta mudança vai atingir também aqueles que têm limite e não usam. E agora os bancos passam a cobrar para dar limite de cheque especial que exceda o valor de R$ 500,00. Até esse valor, os bancos não podem cobrar.

Passou de R$ 500,00, o banco poderá cobrar uma tarifa mensal de até 0,25% sobre o valor do limite. Mesmo se você não usa o limite. Assim, se você tem um limite de R$ 10.000 no cheque especial pagará todos os meses 0,25% sobre R$ 9.500 – o equivalente a R$ 23,75. Caso você use o crédito, essa quantia será descontada do valor que ele terá de pagar em juros.

Alguns dos principais bancos do país anunciaram que irão isentar seus clientes. Outros informaram que não irão cobrar a tarifa nesse primeiro momento. Veja mais abaixo a posição de cada uma das grandes instituições financeiras.

Olha só como os principais bancos se pronunciaram sobre as novas regras do cheque especial:

Itaú – O banco informou que decidiu, “nesse primeiro momento”, não cobrar a tarifa de 0,25% ao mês de clientes que tenham limite de cheque especial acima de R$500.

Bradesco – O Bradesco informou que não cobrará tarifa de cheque especial até junho.  Tempo que terá para avaliar se será cobrada alguma tarifa e de que forma será aplicada.

Caixa – O banco informou que “está avaliando os impactos trazidos” pela nova resolução que regulamenta o cheque especial e que “no momento, nenhuma tarifa adicional autorizada pela referida resolução será cobrada dos clientes”.

Banco do Brasil – O banco informou que decidiu isentar a cobrança de tarifas no cheque especial “para atuais e novos clientes” ao longo de 2020.

Santander  – O banco informou que cobrará “sobre os novos contratos” tarifa mensal de 0,25% do valor do limite de crédito que exceder R$ 500.

Vamos enxergar essa medida como uma forma de nos organizarmos financeiramente para precisar o menos possível do banco. É a mão de Deus botando um freio nas suas finanças pessoais. Que Deus nos ajude e segure nossos cartões dentro da carteira hehehe 😉

Foi Deus que me fez puxar conversa com você!

A coisa mais difícil de nosso relacionamento com bancos é desabilitar algum serviço que eles tenham “gentilmente” nos oferecido. Com o “Obrigada, estou apenas olhando”, foi uma novela cancelar o título de capitalização, tá lembrado?

Ah, aproveitando se você tem um, melhor cancelar também: você está perdendo dinheiro. Mas, para entender melhor, clica aqui e descobre o motivo!

Voltando ao título deste post, essa semana fui ao banco e enquanto aguardava ser atendida por um dos gerentes, uma moça, senta-se ao meu lado e logo puxa conversa, reclamando justamente da relação com o banco.

“Aumentaram o limite do meu cheque especial e preciso cancelar”. Fiquei feliz por ela naquele momento, mostrava maturidade na atitude, mas depois fiquei preocupada com a próxima revelação: “Já estou usando esse novo limite, parcelei a fatura do cartão de crédito e estou com o nome ‘sujo’ por ficar devendo para outro banco”.

Aí pensei sobre a irresponsabilidade do banco em dar um cartão de crédito para uma pessoa que já estava negativada.

Tentei explicar – com todo o cuidado do mundo – que ela tinha que se controlar e gastar dentro do seu orçamento. Mas quando perguntei se ela sabia quanto gastava, a resposta foi negativa. “Mas meu marido sempre diz que compro muito”, revelou, envergonhada.

Se as pessoas estão percebendo, então deve ser verdade. Expliquei da importância de fazer um planejamento, de monitorar e controlar os gastos e, de repente, ela vira pra mim e diz: “você deveria dar aulas sobre isso!”

Foi o melhor elogio que poderia ter recebido. Contei pra ela sobre o meu desafio, sobre o “Obrigada, estou apenas olhando” e ela comentou: “Foi Deus que me fez puxar conversa com você”, sim, querida, foi mesmo!

Quando saí do banco, ela ainda conversava com o gerente e espero, do fundo do coração, que ela tenha conseguido resolver a sua situação. Orientei como ela deveria conversar com o gerente e tomara que tenha dado certo.

Pessoal, cuidado com o banco e os produtos que eles oferecem. E, lembre-se, o gerente é do banco e não seu! Ele sempre vai trabalhar para o que for melhor para o banco, fique atento e faça valer seus direitos.

Que Deus continue NOS orientando e inspirando a falar com as pessoas certas nos momentos cruciais da nossa vida e que possamos estar atentos para orientar, ouvir sem julgar e ajudar todos que precisarem! Seja feliz! 😉

O dinheiro do cheque especial não é seu!

Dia 298/365:

Quando você tira um extrato no caixa eletrônico da sua agência vai aparecer o valor do cheque especial incorporado ao seu saldo. Mas não se engane: este dinheiro não é seu! É do banco, que ele malandramente coloca pra você, como se estivesse sacudindo uma isca para o peixinho.

As novas regras do cheque especial entraram em vigor ontem, dia 1/7, e começaram a valer em todo o território nacional. Por conta disso, o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) divulgaram uma pesquisa sobre o uso deste recurso que o banco disponibiliza para ajudar? Talvez, mas, na minha opinião é para atrapalhar a vida financeira das pessoas.

De acordo com o SPC Brasil e o CNDL, 17% dos consumidores recorreram ao cheque especial nos últimos 12 meses (29% destes eram das classes A e B). E quase a metade destes consumidores (46%) possui o hábito de usar esse valor todos os meses. O principal erro das pessoas que utilizam o cheque especial todos os meses foi ter incorporado esse valor à sua renda mensal. Desta forma, não conseguem sair desta situação.

Quando você não consegue cobrir o cheque especial, ou seja, quitá-lo, você pode acabar com o nome na lista de inadimplentes e aí, você pode dar um tchau para crediário e empréstimos. A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) acredita que essa situação vai acabar com as novas regras do Cheque Especial.

Com as mudanças que entraram em vigor nesse domingo, a tendência é acabar essa farra de incorporar o cheque especial à sua renda mensal. A partir de agora, as instituições financeiras passarão a entrar em contato com os clientes que usarem mais de 15% do limite da conta por 30 dias consecutivos. Pela nova regra, os bancos deverão oferecer como alternativa um financiamento pessoal mais barato, com a possibilidade de parcelar a dívida.

Apenas cuidado, pois, você estará saindo de uma dívida para entrar em outra mais longa. E se você tem o hábito de usar o cheque especial poderá ter a dívida do financiamento e mais o cheque especial para pagar. Os bancos também deverão orientar as pessoas sobre o uso correto do cheque especial, que deveria ser de forma emergencial e temporária.

Vale lembrar que o cheque especial é uma das mais caras modalidades de crédito no país. Em maio, os juros tiveram queda, mas seguem em um patamar considerado bastante elevado: 311,9% ao ano. É de deixar qualquer um de cabelos em pé. Por isso, evite ao máximo usar o limite do seu cheque especial, mas, se o fizer, pague o valor integral para não rolar a dívida.

Os leitores do ‘Obrigada, estou apenas olhando’ já sabem disso. Mas não custa lembrar. O assunto foi tema do post por conta das novas regras do cheque especial que já estão valendo em todo o país. Por isso, fiquem atentos às orientações de todos os dias. E que Deus continue NOS orientando, protegendo e mostrando os caminhos sem dívidas e inadimplência. Honre suas despesas,  faça planejamento financeiro, controle suas finanças, peça inspiração de Deus, glorifique SEU nome que Ele vai te honrar e te ajudar. Eu creio! 😉

Contas no vermelho?

Dia 289/365:

A palestra da palestra do educador Pedro Braggio, que assisti na Construtora Santa Angela, continua rendendo. Hoje, os alertas do “Obrigada, estou apenas olhando” são para você que não consegue deixar sua conta bancária ‘azul’.

No final da palestra, para conseguir avaliar a situação financeira dos participantes, Pedro passou um questionário de avaliação. Este mesmo questionário eu respondi quando fiz meu curso de reeducação financeira no ano passado. Ele traz umas perguntas que doem um pouco pra responder, dependendo da relação que você tem com dinheiro, cartão de crédito, planejamento financeiro, compras e reserva financeira.

Com que frequência sua conta no banco fica no vermelho?

  1. Nunca
  2. Até 6 dias no mês
  3. Entre 7 e 14 dias no mês
  4. Entre 15 e 25 dias no mês
  5. O mês todo

A minha, graças a Deus, hoje em dia, NUNCA! Mas já ficou muito no vermelho. Já usei muito o limite do cheque especial em outras épocas da minha vida. Mas faz alguns anos que nem sei qual o limite porque não preciso dele. Ainda bem, né gente, pois os juros do banco estão pela hora da morte.

Eu sei que você sabe, mas o dinheiro do cheque especial NÃO é seu!  Por isso é importante controlar o seu saldo bancário, principalmente, se você usa muito o cartão de débito ou se tem contas no débito automático para ‘cair’. Esteja atento ao real valor do seu saldo bancário, desconsiderando o limite disponível do especial. Este dinheiro não é seu e, usá-lo, vai lhe gerar mais uma dívida.

A partir do momento em que você usa o cheque especial, e não paga, ele vira dívida – e aí começam os problemas. Então, vamos evitar problemas. O país já está cheio deles para você procurar por mais hehehe

Meu desejo para este fim de semana é que você sinta-se em paz e dormir tranquilo (a): cuide da saúde do corpo, da mente e do bolso. Esta última é tão importante quanto as outras. Corpo e mente, cuidamos com remédios. A do bolso, com educação financeira, controle de gastos e planejamento. Que Deus possa continuar NOS orientando para que atinjamos o nível de seres plenos em todos os sentidos de nossas vidas. Eu consegui! Você também consegue! 😉

 

Débito automático: facilidade ou cilada?

Dia 19/365: 

Hoje estou bem brava comigo mesma. E acabei de me dar conta que não é da noite para o dia que conseguirei colocar a casa em ordem. Onde você leu casa, leia finanças pessoais.

Ao puxar o extrato bancário um susto: ele está bem abaixo do que eu estava prevendo. E o primeiro pensamento foi “será que não caiu algum depósito que eu estava aguardando?” A gente sempre acha que o problema está nos outros. Que decepção. O erro foi meu.

Sim, não me dei conta, esqueci completamente, das cobranças em débito automático. Ou seja, não tenho disponível o valor que imaginava em conta e, consequentemente, este mês não vai rolar o primeiro investimento.

E em meio a toda minha braveza, o Pedro Braggio, educador financeiro que está nos ajudando, ligou me convidando pra participar do curso que ele promove hoje, amanhã e quinta, no Hotel ibis Jundiaí.  Eu vou sim, claro, e o fato de estar brava comigo mesma só vai ajudar a encarar este curso com mais garra ainda.

Odeio errar, me equivocar, me atrapalhar com as coisas (apesar de ser uma das pessoas mais atrapalhadas que conheço heheh). Se você for como eu, esquecida e atrapalhada, tome cuidado ao deixar suas contas no débito automático. Para o banco é uma facilidade, mas para você pode ser uma dor de cabeça e uma operação arriscada.

Se você tiver saldo, ok. O banco vai lá e recebe, como aconteceu comigo. Mas se a sua conta não tiver saldo suficiente para efetuar o pagamento, o banco pode cobrar mesmo assim, baixando do limite do seu crédito pré-aprovado e você pode acabar pagando mais por isso, com os juros. Então, cuidado!

O saldo de toda esta atrapalhada? Mais um aprendizado. Não podemos contar – como diria minha sábia avozinha – com os ovos antes da galinha botar (tá, não é bem assim, mas não posso escrever o ditado ipsis litteris, pois corro o risco de ser censurada hehehe).

E a raiva? Vou canalizar todinha para este curso que tenho certeza vai ser muito importante para este desafio. Que Deus NOS ajude.