O que o Filho Pródigo tem a nos ensinar sobre educação financeira

Dia 167/365:

Educação financeira é um assunto que podemos aprender em muitos lugares e das mais diversas formas. O ‘Obrigada, estou apenas olhando’ é uma fonte de aprendizado, assim como a Bíblia. Sim, você sabia que a Bíblia traz profundos ensinamentos sobre o trato com o dinheiro. E não estou falando de dízimos e ofertas…

A parábola do Filho Pródigo é um bom exemplo. Você já ouviu falar dela não? Esta talvez seja a mais conhecida das parábolas de Jesus. Ela está Evangelho de Lucas (15:11-32), que relata que a um filho mais novo é dada o que lhe cabe da parte de sua herança.

Pra começar a análise, vamos explicar o significado da palavra pródigo: desperdiçador, extravagante. Por aí você já pode associar para que lado vamos com este post. O filho pródigo sai pelo mundo com sua herança e, depois de perder TODA a sua fortuna, volta para casa arrependido.

Com esta parábola, Lucas nos faz pensar em todos os erros que cometemos ao longo de nossas vidas com relação ao dinheiro.

Um dos equívocos do Filho Pródigo foi acreditar que o dinheiro seria a fonte da sua felicidade. Ele trabalhava com o pai na fazenda, era imaturo e inexperiente, mas ele não queria mais aquela vida de trabalho e de seguir as regras da família.

Ele conseguiu a parte que lhe cabia da herança, mas depois de esbanjar tudo, volta pra casa, para o lugar que tinha como referência de um porto seguro. A gente sabe que o dinheiro ajuda, que traz conforto, que compra coisas, que realiza sonhos, mas não podemos depositar nossa felicidade nele. O dinheiro tem que nos servir e não nós a ele.

Outro erro que ele cometeu  foi o desperdício. Ele gastou todos os seus bens, consumiu tudo. A extravagância  fez com que perdesse tudo. Ele não guardou, não poupou, não economizou e  não investiu. Muita gente é assim até hoje. Eu era assim…

E por ser imaturo, ele não imaginava que tudo poderia acabar um dia. Por não prever que o dinheiro teria fim, ele sofreu as consequências. Hoje em dia, quem age desta forma, não leva em consideração, por exemplo, o desemprego, crises econômicas… Vive como se não houvesse amanhã… Fazer uma provisão financeira é se preparar para um amanhã incerto.

Com o Filho Pródigo, eu também caí na real e percebi tudo que vinha desperdiçando. E você, já se fez esta análise? Já cometeu algum erro como o do filho pródigo? Você está desperdiçando seus bens ou poupando, investindo e fazendo prosperar? Está perseverando em seus sonhos, se planejando e trabalhando para colocá-los em prática?

Espero que a parábola do Filho Pródigo te sensibilize, assim como faz comigo. Espero que sempre que estivermos andando por caminhos tortuosos, possamos reconhecer nossos erros para voltarmos para o caminho do bem, da prosperidade e para o amor de Deus.  Que Ele continue NOS mostrando os melhores caminhos, as melhores oportunidades e NOS livre de todo o mal. 😉

 

 

 

Poupar: a transformação começa na sua mente

Dia 87/365:

Hoje o assunto é um alarmante resultado de pesquisa.  O ‘Obrigada, estou apenas olhando’ apurou que 66% dos brasileiros não sabem poupar, de acordo com uma pesquisa realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL).

Gente, isso é mais da metade da população! Sem contar que 20% dos entrevistados prefere guardar dinheiro em casa. 😮 Em casa, o dinheiro perde valor e você não ganha os rendimentos que poderia se ele estivesse ao menos na poupança. Se guardar dinheiro já é difícil, imagina investir… Mas saiba que a partir de R$ 30,00 você pode investir no Tesouro Direto. E  guardar o dinheiro na poupança é ainda mais fácil, não tem um valor mínimo: você poupa quanto pode ou quer ou precisa.

Você sabia que o ato de poupar tem que começar na sua mente? Sim, você tem que deixar de lado aquelas velhas desculpas: ‘eu não consigo poupar’, ‘não sobra dinheiro para poupar’, ou ainda ‘eu ganho pouco’… Para! Comece a trabalhar a sua mente, diga para você mesmo as coisas que poderá fazer daqui um tempo: trocar de carro, comprar um apartamento/casa, viajar pelo mundo… Defina um sonho e programe-se para realizá-lo.

Na época em que minha meta era a compra de um carro, a primeira coisa que fazia era separar o o valor que seria transferido: meus queridos, é só assim que vai dar certo. Não espere o mês terminar para poupar o que sobrou, pois, acredite, não vai sobrar. E sabe porque não vai sobrar? Porque a gente vai gastando, gastando, gastando, até zerar a conta, ou pior, ficar com ela negativa, esperando, ansiosamente, o dia em que o próximo salário será depositado.

Para te ajudar a poupar todo mês:

1- Defina um valor para poupar: a partir da sua renda individual ou familiar, defina 10 ou 20% para a poupança. Você sabia que apenas 7% das pessoas entrevistadas pela pesquisa do SPC Brasil, fazem isso?

2- Automatize sua poupança: programe a aplicação da sua poupança para alguns dias após o salário ser depositado na sua conta. Assim, se você recebe no 5º dia útil, programe a aplicação na poupança para todo dia 10 e fique tranquilo. Confie, vai dar certo.

3- Casado (a)? Converse com seus cônjuge sobre os rendimentos de cada um: desta forma, vocês poderão programar melhor a receita total e aprender juntos a reduzir os gastos, dividir as despesas da casa e planejar melhor o orçamento. Você sabia que 39% dos entrevistados não sabe quanto  ganha o seu cônjuge?

Pare de arrumar desculpas para poupar. Comece a dizer que pode e que vai conseguir. Lembre-se, a transformação que você quer para a sua vida, começa na sua mente. Tem um versículo que fala sobre vontades e transformação. Você pode, basta querer. E eu sigo aqui pedindo a Deus que continue NOS orientando e transformando as nossas vontades para o nosso próprio bem. 😉

“E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus (Romanos 12:2).