A era da inversão de valores

Dia 210/365:

Estamos vivendo tempos difíceis. Mas parece que os acontecimentos de hoje na política (ou seria polícia?) estão desanuviando um pouco as coisas e trazendo esperança para o povo brasileiro. Diante da notícia da prisão do ex-presidente, não tem como o ‘Obrigada, estou apenas olhando’ não falar sobre isso.

E acredito que muita gente está feliz com esta decisão, assim como tem muita gente descontente… E por conta disso, gostaria de falar sobre a inversão de valores. Mas não sobre política, mas sobre o ser humano. Vivemos uma geração em que os valores éticos, morais e sociais são completamente antagônicos aos valores da geração anterior. A cada dia, o que era certo parece tornar-se errado e o errado parece tornar-se certo e vira moda.

Você já percebeu que quando uma pessoa se esforça para ser alguém mais bondoso e sensível, não demora para ela ser taxada de tola, ingênua… O que deveria ser absolutamente o contrário, esta pessoa deveria ser exaltada, admirada e imitada. Mas hoje, as pessoas admiram aqueles que quebram as regras, desrespeitam as normas.

Acredito que o rumo da nossa política chega ao dia de hoje, com a decretação de prisão de um ex-presidente da República, por conta de tudo isso: a inversão de valores. No Brasil, a corrupção não é um crime cometido pelo partido A ou B, ela está generalizada. E chegou ao ponto que chegou porque, se de um lado o poder corrompe, por outro, o ser humano é falho.

Gente, estamos mudando a história do Brasil. A ordem do juiz Sérgio Moro nos dá esperança. Depois da Operação Lava-Jato, nunca tantos poderosos haviam sido presos. Sinal dos tempos de mudança que parece que vieram para ficar. Depois de hoje, vem mais gente por aí… A Operação Lava-Jato está passando o Brasil a limpo: chega de falsos moralistas e de falsos heróis. Chega de exaltar que o Brasil é um país em que tudo pode, afinal a lei é igual para todos.

Nosso país não merece isso. E tenho certeza de que Deus está cuidando da gente, colocando os pingos nos is, fazendo as verdades aparecerem. Que Deus proteja os 6 que votaram ontem contra o habeas corpus e também ao juiz Sérgio Moro, para que ele possa continuar fazendo o seu trabalho que não é fácil. Mas vem muita luta por aí… Mas Deus é bom demais. Viva a justiça! Obrigada, Senhor! 😉

Arrumando o armário

Dia 9/365:

Uma das maneiras de se evitar a compra por impulso é arrumar o armário. Saber tudo que você tem vai lhe provar que não precisa de mais nada. Visualizar as possibilidades de combinações também é importante para compor os looks do dia a dia.

Resolvi fazer isso hoje. Quase 10 dias depois de começar o desafio. Confesso que estava com medo de saber tudo que tinha nos armários (tenho dois). O maior fica no meu quarto, ele é do tamanho de duas paredes. Sim, ele é grande. Me senti a própria Carrie Bradshaw, da série “Sex and the city, exibida pela HBO, entre 1998 e 2004 (foto).

Enquanto assistia Esquadrão da Moda no SBT (adoro este programa), fui pro quarto com papel e caneta para anotar tudo. E nem vou dizer o resultado exato, mas posso adiantar que é muita coisa! Entre vestidos, sapatos, bolsas, camisas, saias, camisetas, blusinhas, blazer, casacos, jaquetas, shorts, blusas e calças são mais de 150 peças.  Sem contar os conjuntos de lingerie e as roupas de academia.

Pra que tanta coisa né, gente? Mas me lembro onde comprei cada uma delas. Cada sapato, sandália, bota, sapatilha, scarpin, peep toe (que adoro). Mas muitas destas peças foram compradas no impulso. E mesmo quando não compro por impulso, volto pra casa e fico pensando na peça e acabo voltando para buscar. Não por que precisava, mas que por que desejava.

O saldo da arrumação foi positivo: descobri peças que nem lembrava que tinha (isso é bom!) , mas o melhor foi constatar que não preciso de mais nada. Antes de tomar a decisão de passar #UmAnoSemCompras, eu pensei em fazer um bazar com as coisas que não uso mais. Mas, cheguei a uma decisão melhor, pois, se eu fizesse o bazar, logo estaria tentando recher o guarda-roupas novamente, com novas peças, bolsas, sapatos… E por aí vai…

A mágica da arrumação 

Este é o título do livro de Marie Kondo, que comecei a ler, incentivada pela amiga Djanira, que mora do outro lado do Atlântico, na Alemanha. Um dos destinos da minha primeira viagem internacional (com a graça de Deus). Dja, Jan e a pequena Sara, podem me aguardar.

O livro  “A Mágica da Arrumação” promete ensinar um método de arrumação que pode mudar sua vida. Não acredita? Eu também não. Por isso comecei a ler, adoro um desafio. O método da autora traz a promessa de eliminar a bagunça de uma vez por todas, do escritório ou de casa, de maneira simples inteligente e eficaz. A primeira dica? “Comece descartando coisas. Em seguida, organize o ambiente inteiro, completamente, de uma só vez. Se você adotar essa estratégia, a desordem nunca mais voltará a se instalar”.  

Se você se interessou pelo livro, pode baixá-lo no site da Le Livros. O site é bem legal e permite baixar os livros em pdf e outros formatos. E vamos aprender mais sobre como viver com menos. Que Deus NOS ajude.