Mais de 60 milhões de inadimplentes

Dia 281/365:

Mais uma pesquisa do SPC Brasil que deixou o “Obrigada, estou apenas olhando” de boca aberta: o Brasil encerrou o mês de maio com 63,29 milhões de inadimplentes.

É muita gente com dívidas em atraso. E adivinhem quem lidera a lista de credores: os bancos, claro!As pessoas estão se endividando, cada vez mais, por conta de empréstimos e cartões de crédito.

O volume de consumidores brasileiros com contas em atraso e registrados em lista de devedores voltou a crescer em maio. De acordo com dados apurados pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), a quantidade de inadimplentes cresceu 2,78% no mês de maio na comparação com igual mês do ano passado.

Em números absolutos, estima-se que aproximadamente 63,29 milhões de brasileiros estejam com o CPF restrito. Dessa forma, não conseguem fazer compras a prazo ou contratar crédito.

Tanto o SPC Brasil, quanto o CNDL creditam a inadimplência à crise e à lenta recuperação da economia. Mas a gente sabe que não é só isso! A gente precisa parar de culpar a política ou a economia.

Temos que assumir as responsabilidades pelas nossas ações. Quando me encontrei uma situação delicada na minha vida, fui buscar ajuda. Graças a Deus não tinha dívidas e nem estava inadimplente. Mas cheguei no meu limite e precisei fazer alguma coisa.

E fiz! Busquei orientação, aprendi muita coisa e agora consigo compartilhar com você! Mais e esqueça das dicas de como sair desta situação. A primeira delas é admitir que precisa de ajuda!

Só assim você estará pronto para ser ajudado. Que Deus ilumine as NOSSAS vidas para que SEMPRE consigamos escolher os melhores caminhos e tomar as melhores decisões. 😉

Existe a boa compra?

Dia 270/365:

Claro que sim! E não é difícil comprar bem! Hoje, botei o “Obrigada, estou apenas olhando” debaixo do braço e fui comprar um presente. Calma, não foi pra mim, foi de aniversário de uma amiga!

Levei o blog junto para não correr o risco de esquecer nenhuma das dicas para não gastar além do necessário heheh E vou dividir com vocês tudo que vivi hoje.

Antes de ir às compras, avalie algumas questões: o que você está pensando em comprar é realmente necessário; você se lembra de pesquisar preço em diversas lojas; avalia as formas de pagamento e pede desconto?

O que comprar? Quando decidir pela compra procure avaliar se cabe no seu orçamento. Não foi um presente que comprei heheh Tá mais pra lembrancinha, pois, era o que cabia no meu orçamento.

Porquê comprar? A minha compra teve um motivo justo: aniversário de uma amiga. Estou nessa, só com motivos justos, caso contrário é supérfluo. Cuidado com os motivos que te levam às compras. Precisa repor algum eletrodoméstico, verifique se tem conserto! Vai contratar algum serviço? Veja todas as opções disponíveis no mercado.

Onde comprar? Verifique as lojas físicas e as de e-commerce. Existem alguns aplicativos que te devolvem dinheiro para comprar online. Vale a pena aproveitar para comprar e ainda ter uma graninha de volta. Faça pesquisa e compre nas lojas que oferecem desconto para comprar à vista! Sempre à vista: nosso eterno mantra. Como o aniversário é amanhã não foi possível comprar pela internet, mas consegui desconto e paguei à vista!

Viu só como fica fácil se você para e avalia antes de sair desembestada para as compras? Que este exercício antes de sair à compras te ajudar a comprar com mais consciência e gastar menos, já fico feliz!

E que Deus continue NOS abençoando e NOS protegendo, todos os dias, em todos os momentos (mesmo quando saímos para comprar) hehehe 😉

Pare de cavar

Dia 262/365:

Com um patrimônio líquido de US$ 83 bilhões, o investidor e filantropo americano Warren Buffet aconselha a parar de cavar se você estiver no buraco. E o “Obrigada, estou apenas olhando” quer entender melhor esta orientação.

Se a sua atual situação financeira só lhe traz preocupações, está na hora de parar o que está fazendo e mudar o rumo da sua vida.

Se você está com dívidas, gastando o que não pode e o que não tem, pagando o mínimo da fatura do cartão de crédito, chegou a hora da virada. Pare de cavar! Pare com os hábitos ruins que te afundam cada vez mais.

Embora seja doloroso sair deste círculo vicioso, você precisa! Tenha coragem de olhar para a sua situação e admitir que da forma como está não é possível continuar. Como aconteceu comigo em 2017!

7 de setembro foi uma data emblemática. Além de ser a independência do Brasil, marcou a minha independência de uma vida de gastos, de pensar em nada, de querer tudo agora!

E hoje, quase um ano depois, posso dizer, sem sombra de dúvidas, que parei de cavar e encontrei um novo caminho. Um caminho em que consegui transformar a alegria em gastar (embora equivocada e passageira) em guardar dinheiro, esta duradoura e, realmente, saudável!

E o melhor de tudo isso é poder estar aqui com meus insights pra te ajudar a encontrar os seus! Semana passada participei do programa Acesso Geral, da TV TEC, aqui em Jundiaí. E fiquei muito feliz por mostrar para as pessoas que é possível mudar de vida e colher os frutos, a partir da decisão que tomamos e dos esforços que empenhamos.

Fácil não é, principalmente, nos primeiros 90 dias (período crítico), tempo para colocar tudo no lugar. Veja, as correções não vão acontecer da noite para o dia, mas a sua decisão, sim! Decida HOJE parar de cavar! Decida HOJE mudar os rumos da sua vida e encontrar um caminho melhor para você e sua família!

Você pode! E enquanto você lê este texto, estou aqui pedindo a Deus que te abra os olhos pra entender que este é o SEU momento! Aproveite! Se não hoje, fique em paz, amanhã estarei aqui novamente, escrevendo pra mim e pra você! Orando por mim e por você. Que Deus NOS abençoe e NOS proteja em todos os momentos. 😉

É possível parcelar sua dívida do cartão com juros mais baixos

Dia 245/365:

Depois de falar tanto sobre cartão de crédito esta semana, o ‘Obrigada, estou apenas olhando’ quer ajudar você a parcelar suas dívidas do cartão com juros mais baixos do que as opções oferecidas pelo gerente do seu banco.  Sim, é possível!

Por ser popular, o cartão de crédito é uma das modalidades mais usadas pelos consumidores para parcelar suas compras. O perigo está no limite. Quanto mais você usa o cartão, mais limite o banco vai oferecer, enrolando as pessoas cada vez mais. Dependendo do dia da compra, é possível ter até 40 dias para começar a pagar. A promessa é fantástica, mas TEM que pagar!

E com tantas facilidades, é melhor usar com sabedoria, não? Os juros rotativos podem chegar até 340% ao ano. Então, é melhor tomar cuidado ao resolver utilizar esta modalidade de crédito. É muito fácil se enrolar. Basta pagar uma vez o valor mínimo da fatura para perder o controle de tudo.

E para aquela pessoas que já estão enroladas com as faturas do cartão, nosso conselho é: encontre uma forma de negociar sua dívida, antes que seja tarde demais. O banco da sua conta vai te oferecer empréstimo com juros altíssimos. Melhor encontrar outras linhas de crédito mais baratas:

– Analise a fatura e descubra quanto a empresa emissora do seu cartão está cobrando de juros na opção de pagamento parcelado;

– Você sabia que pode fazer a portabilidade da sua dívida? Sim, pode manter o pagamento parcelado em outra instituição que te ofereça juros mais baixos.  Quando o cliente faz a portabilidade da dívida, o novo banco quita o valor com o banco anterior e tem início uma nova dívida. Por isso, pesquise as instituições que ofereçam taxas mais baixas para, por exemplo, fazer um empréstimo para quitar a sua dívida;

– Empréstimo pessoal x crédito consignado: você sabe a diferença? O empréstimo pessoal é mais fácil de tomar, geralmente, há um limite pré-aprovado para cada correntista do banco. Suas taxas são menores do que as do cartão. Segundo o Banco Central, rodam em torno de 126% ao ano. Já o crédito consignado tem desconto em folha de pagamento, ou seja, diretamente no holerite. O consignado tem uma taxa bem menor 26% ao ano, pois o banco tem uma segurança maior de que você vai pagar sua dívida.

– E na hora de negociar a sua dívida, pechinche com o banco!  Converse com seu gerente e mostre a ele que você sabe que outros bancos oferecem taxas menores e que está disposto a ir até eles para negociar (não custa tentar, né?) Dependendo do tempo que você tem a conta no banco, pode ser que esta tática funcione hehehe

–  Informe-se não apenas sobre o valor da parcela que será paga mensalmente – questione o gerente sobre a taxa de juros mensal e anual que a dívida significa. Não aceite uma parcela maior do que a que pode pagar por mês, pois isso, apenas lhe deixará sem credibilidade para novas negociações, caso você não consiga pagar a parcela no mês seguinte. Se nenhuma das opções oferecidas pelo banco couberem em seu orçamento, a dica é procurar em outra instituição mesmo;

–  Cuidado com o período em que estiver quitando sua dívida: não assuma novas responsabilidades. O ideal seria me seguir no propósito sem compras heheh ou se não der, aposente o seu cartão pelo período que durar o parcelamento da dívida ou até que retome o controle da sua vida financeira. Melhor não correr riscos.

Fácil não é, mas também não é impossível! Você vai conseguir: seja honesto e sincero com o gerente do banco. Fale a verdade, não minta sobre suas possibilidades e, principalmente, não minta para você (e nem pra Deus). Converse com Ele, mostre a sua disposição em resolver, com sinceridade no coração, a sua situação e tenho certeza de que Ele vai te ajudar. Vai te abençoar, assim como tem NOS abençoado esse tempo todo em que estamos juntos. 😉

Pare de sabotar seu bolso, sua carteira, suas finanças…

Dia 244/365:

A gente já falou sobre os sentimentos sabotadores do nosso dia a dia e que podem impactar diretamente o nosso orçamento. Mas hoje, o ‘Obrigada, estou apenas olhando’ vai abordar algumas atitudes que também podem sabotar a sua carteira, o seu bolso, as suas finanças…

A gente sabe que não é fácil poupar, mas não é impossível. Mas se você ainda está naquele círculo vicioso de prometer guardar um dinheirinho e não está conseguindo, pois surgem compromissos ou gastos extras que falam mais alto, está na hora de reavaliar as suas prioridades.

Primeiro porque poupar deve ser uma prioridade também e segundo, não conseguir poupar é uma cilada: você precisa sair da inércia e resolver as coisas. Se você não está conseguindo anotar seus gastos numa planilha, aplicativo ou num caderno/agenda alegando a falta de tempo, esta pode ser uma desculpa do seu inconsciente, sabia? Você está tentando se proteger de descobrir o problemão que pode ter virado a sua vida financeira sem controle.

Esta semana tive gastos extras, um que estava planejado (um presente) e dois que não estavam previstos, mas foram resolvidos facilmente porque as finanças estão em dia.

O primeiro foi com a caixa d’água. E toda a vez que a gente chama um prestador de serviço vai dinheiro hehehe Apesar de ser um senhor conhecido e fazer um preço que ele intitula como ‘justo’, não fica barato heheh  E o segundo gasto aconteceu hoje com a compra de um novo liquidificador: o copo que havia quebrado e estava remendado há pelo menos uns dois anos, hoje deu seus últimos suspiros heheh Até tentei comprar um novo copo, mas era quase o preço de um liquidificador novo. Conclusão: comprei um novo, paguei à vista e chorei desconto.

As contas do mês também já estão pagas e sempre me surpreendo com a queda considerável no número de boletos, com a graça de Deus. E as suas contas como estão? Você está conseguindo pagar antes do vencimento, sem juros e multas? Contas de água, luz, telefone, precisam ser pagas em dia para que o serviço não seja cortado. Cartão de crédito? Ah, esse a gente já explicou que é um dinheiro que não pode ser considerado como seu, né?

Não se iluda com o cartão de crédito. O cartão de crédito dá a sensação de que você pode comprar tudo o que quiser. Essa coisa de comprar hoje e pagar só a partir do próximo mês dá a falsa ilusão de que você consegue pagar, afinal, você passou o cartão e saiu com as suas compras, mas lembre-se que a fatura vem heheheh Usar cartão de crédito nos dá a falta impressão de que sempre temos dinheiro para gastar.

Todo gasto é gasto. Chega de pensar que aquele cafezinho diário, guloseimas e comprinhas de baixo valor não pesar no seu orçamento mensal. Pesam sim! Defina um valor diário para gastar com coisas que deseja e fique atento para não ultrapassar esse valor.

Não tenha vergonha de ficar em casa. Toda sexta-feira, os colegas de trabalho combinam uma happy hour e você, mesmo apertado financeiramente, vai junto. E você vai por, pelo menos dois motivos: seja porque tem vergonha de dizer que está sem grana; seja porque tem medo de admitir que  a sua situação financeira não está boa. Afinal, quando você admite e passa a enxergar a situação como ela é, você tem que mudar seu comportamento, suas atitudes… Conhecimento gera responsabilidades.

Viu, gente, não é tão difícil. A gente só precisa de um pouco de disciplina, determinação. Plantar para colher. E, principalmente, parar de se sabotar. Comece a agradecer pelas contas pagas em dia, pela diminuição dos boletos e pelas bênçãos que Deus vai derramar sobre sua vida se você for solidário e generoso. Aprenda e compartilhe. Os resultados vem, pode acreditar! Seja feliz e próspero. Que Deus continue NOS abençoando, protegendo e inspirando! 😉

Não se assuste com a fatura do cartão de crédito

Dia 241/365:

Já levou algum susto ao receber a fatura do cartão de crédito? Eu já heheh Mas desde que este desafio começou, a fatura vem diminuindo à medida que o fim deste desafio com o “Obrigada, estou apenas olhando” vai se aproximando.

Mas essa surpresa ou susto que você passa toda vez que chega a fatura acontece por três motivos: primeiro você não controla seus gastos (se o fizesse saberia exatamente o valor da fatura); segundo, porque você compra por impulso. A gente vive falando disso né? E as compras por impulso estão intimamente ligadas ao terceiro motivo: não controlar as emoções.

Não compre por impulso: já ouviu uma vendedora dizer “Leva, o preço está ótimo e ficou lindo em você!” Não se deixe seduzir pelas promoções e nem pelas vendedoras simpáticas ou ainda por vergonha de dizer não. Quando sentir que vai fraquejar, saia da loja, pense melhor e, se estiver precisando mesmo e puder pagar, volte para comprar, sem culpa ou arrependimento.

Não gaste mais do que pode: mesmo que você ainda não tenha o último modelo de celular que foi lançado, não se deixe levar se você sabe que não poderá pagar ou que suas finanças ficarão comprometidas se comprar.

O ideal seria você se planejar, guardar um pouco por mês e realizar o seu sonho de ter um novo smartphone. Imagina a situação: você tem um celular top, mas liga a cobrar pros seus amigos… Espere o momento certo.

A gente já conversou sobre isso, lembra? Fazer o que é preciso até fazer o que quiser. Coloque suas finanças em dia: pague suas contas na data do vencimento, livre-se de suas dívidas, controle as despesas e viva dentro do seu padrão de vida.

Ah e pense abundantemente. Prosperidade e abundância é o que Deus quer para nossas vidas: lembre-se de ser grato por tudo que tem e conquistou, além de generoso com os que têm menos que você. Doação e gratidão são as bases das bênçãos que Deus quer derramar sobre sua vida. 😉

Viciada (o) no cartão? Aposente o seu!

Dia  238/365:

Há 5 meses não uso o cartão de crédito hehehe, nossa, nem dá pra acreditar que o “Obrigada, estou apenas olhando” está fazendo isso comigo. Mas se você é viciada (o) no cartão de crédito, viciada (o) em gastar com o cartão, tenho um desafio a te fazer: conseguiria aposentar o seu cartão, mesmo que temporariamente?

Esta proposta é para aquelas pessoas que gostam de gastar e tem dois, três ou até quatro cartões de crédito dentro da carteira: do banco, do posto de gasolina, da seguradora, da loja de roupas e por aí vai…

(Preciso abrir um parênteses aqui para destacar que aquelas pessoas que usam o cartão de crédito pra tudo, de olho nos programas de pontos, milhagens e outras vantagens oferecidas: você está no caminho certo, desde que se controle e gaste dentro do seu orçamento e pague a fatura integral do cartão quando este chega no seu e-mail).

Agora, vamos voltar para aquelas pessoas descritas no segundo parágrafo, para os consumistas extremos (como eu era, há alguns meses): cartão de crédito nas mãos destas pessoas acaba virando uma arma com um enorme poder de destruição: destrói a sua paz, o seu sossego e, consequentemente, a sua saúde.

Que tal tentar aposentar (mesmo que temporariamente) o cartão de crédito e usar somente o débito. Prometa para você mesmo e para o maior número de pessoas possível (como eu estou fazendo com o NOSSO blog), assim elas vão te ajudar a cumprir a sua meta de não usar o crédito e ainda poupar uma porcentagem do seu salário, assim que recebê-lo.

Para garantir o equilíbrio de suas contas, reserve um valor, no orçamento doméstico para o pagamento do cartão, prevendo a quitação total da fatura, reveja a data do vencimento da fatura e coloque-a próxima à data do seu salário. Assim, não tem desculpa para não pagarem dia e no valor total. Fica sempre o alerta de que pagar o mínimo da fatura do cartão pode se transformar numa bola de neve.

Ah, outra dica é evitar emprestar seu cartão para amigos ou parentes. Lembre-se: a partir do momento em que a compra é realizada, a dívida passa a ser sua, pois está registrada no seu cartão. Se a pessoa não pagar pelo que comprou, você será responsável pelo pagamento.

Confie que assim como deu certo pra mim vai dar pra você também. Persevere para conseguir sair deste círculo vicioso que pode ter se transformado a sua vida. Com Deus no controle tudo vai ficar mais fácil. Que Ele continue NOS abençoando e protegendo em todos os momentos.