Ter dívidas não é normal

Dia 307/365:

Dívidas e aperto financeiro já faz tão parte do seu dia a dia que você acabou se acostumando com essa situação? Sinto dizer, mas isso não é normal. E o ‘Obrigada, estou apenas olhando’ vai te ajudar a entender o porquê.

Você pode até se esforçar, mas no fim do mês é sempre a mesma coisa: sem dinheiro para bancar pequenas compras e até para guardar?  Você precisa entender que as pequenas decisões de gastos supérfluos (e que muitas vezes você não pode bancar), recorrentes, acabam no fim do mês minando as suas finanças.

Cuidado com a forma com que lida com o dinheiro. Se as dívidas não acabam nunca é um indício de que você está gastando além do que pode. Organize-se para quitar todas as dívidas para só então voltar a comprar.

Dívida é toda conta que você deixou de pagar na data do vencimento. Se você recebe  no dia 15 e suas contas vencem dia 5, verifique a possibilidade de alterar a data do vencimento de cartão de crédito, água, luz, telefone. Coloque sempre uma semana após a data do seu pagamento. Vai ficar mais fácil acabar com o atraso nos pagamentos desta forma.

Acompanhar as finanças é olhar tanto para a fatura do cartão de crédito, quanto para o saldo da sua conta corrente TODA semana. Acompanhe seu orçamento e planejamento financeiro com a mesma periodicidade.

Escolha a melhor forma de controlar suas finanças (no caderninho, na planilha do computador, usando aplicativo, não importa). Não importa como, desde que faça! E a partir de todas as despesas anotadas, vá avaliando onde é possível economizar. Monitorando você também conseguirá, inclusive, visualizar quando estará livre das dívidas.

Monitorar vai te ajudar, por exemplo, a se disciplinar. Sempre que vir um saldo na conta, não pense em gastar. O monitoramento vai te ajudar a lembrar que você precisará daquele dinheiro para pagar uma conta alta (como aluguel, financiamento ou empréstimo).

Vai por mim que dá certo. Primeiro livre-se das dívidas, pague suas contas em dia e só depois volte a comprar hein. Dê um tempo das compras que garanto que você vai conseguir doar, dizimar e até ajudar outras pessoas. Deus vai se alegrar com sua atitude e sua maneira de tratar o dinheiro, com liberdade para fazer o que quiser, sem se endividar. 😉

Pense de forma abundante e atraia a prosperidade

Dia 199/365:

O ‘Obrigada, estou apenas olhando’ recebeu um e-book com seis passos para acertar a vida financeira. E esse material fala muito em pensar de forma abundante.

Lembrei-me do coaching, John Viudes, que falou sobre ressignificação, quebra de paradigmas e mudança de crenças. E tudo isso está ligado à decisão. Nós temos que decidir pensar diferente, agir diferente para ter uma outra relação com o dinheiro. Mais tranquila, mais saudável, sem estresse, sem dor e, principalmente, sem apertos.

Ninguém quer passar a vida correndo atrás do prejuízo não é mesmo? Por isso, se você está vivendo desta forma, está na hora de fazer algo pela sua vida para alcançar as mudanças que esperam por você logo ali.

Segundo o autor, Paulo Vieira, o primeiro passo para começar a criar prosperidade financeira na sua vida é pagar a si mesmo pelo menos 5% de toda sua renda mensal antes de honrar qualquer compromisso. Uma ideia diferente né? Ele orienta a pegar 5% da sua renda para começar a se familiarizar com o dinheiro, criar intimidade, para que ele seja algo normal e natural na sua vida.

O que ele quer dizer é que a gente tem que olhar para o dinheiro e controlar aquela ansiedade de gastar. ‘Nossa, tenho 100,00 na carteira! Preciso gastar! O que vou fazer com ele?’ Calma, é possível ter dinheiro no bolso, na carteira ou em casa e só! Se o dinheiro é o motivo da sua ansiedade, você precisa mesmo conviver mais com ele para poder domar esta vontade. Afinal, é o dinheiro que te serve e não o contrário. Não seja escravo!

Outra coisa interessante que Paulo destaca é sobre a importância de pagar todas as suas contas. Sim, todo mundo sabe que pagar as contas é uma obrigação. Mas quanta gente vive com as contas atrasadas, todo santo mês? Muita gente.

E aí está o início do caos. Contas atrasadas refletem em falta de organização e falta de controle: organização com as suas finanças e controle da sua vida. Se você tem mais contas do que consegue honrar, veja se não está gastando além do seu padrão de vida. Aprenda a dizer não, para você mesmo e para a sua família. Se você não pode comprar, fazer uma viagem de férias, trocar o smartphone dos filhos, explique com todas as letras que não pode fazer isso.

Lembra da regra 50/30/20? Então, você tem que conseguir pagar suas contas com 50% da sua renda. Faça as contas agora: reúna todos os boletos e avalie. Se o valor das suas despesas superou 50% está na hora de reorganizar sua vida e seus gastos para que se adeque a essa porcentagem.

Não é fácil. Mas também  não é impossível. Avalie os seus gastos. Uma boa dica é preencher a planilha que já apresentamos aqui. Ela vai te ajudar a organizar as contas, enxergar seus gargalos e projetar o futuro.

Vai dar certo, eu tenho certeza. Eu consegui! Estou vencendo a corrida pela vida financeira nos eixos. Até o meu sono melhorou, com a graça de Deus. Vem também, acertar as suas finanças e, se quiser ficar um ano sem compras, eu te ajudo! Te apoio e peço desde já que Deus continue NOS orientando, NOS abençoando e NOS indicando os melhores caminhos daqui para a frente, e que possamos aproveitar nossa vida (com as contas em dia) com saúde e sabedoria. 😉