Principais gastos com cartão de crédito

Dia 333/365:

Hoje, publicamos um meme do Chapolin Sincero (adoro ele) no Facebook do ‘Obrigada, estou apenas olhando’ que brincava sobre os gastos do cartão de crédito.

Dizia o post: “Gente, eu não sabia que ficar passando 10, 30 reais no cartão, dava 900 reais”.

Pois é, dá mesmo! Sabemos o quanto é bom possuir um cartão de crédito com um bom limite. No entanto, devemos ser conscientes em utilizá-lo para não ficar com o nome “sujo” no mercado e não conseguir mais crédito ou financiamento para adquirir bens.

Você sabe quais os principais gastos que as pessoas têm com cartão de crédito? Em 2017, o SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito) e da CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas) fizeram uma pesquisa que apontou que a maioria dos brasileiros usa para supermercados (62%) e em farmácias (49%).

Gente, a menos que vocês passem todos os gastos no cartão de crédito para ganhar em milhas e programas de fidelidade, não é bom usar no supermercado e em farmácias. Nestes estabelecimentos, os gastos são recorrentes, a menos que você jogue o crédito para o vencimento do cartão, ou seja, em apenas uma parcela. Este tipo de gasto não deve ser parcelado, pois vão acumular com os próximos e vira uma bola de neve.

O terceiro colocado é o abastecimento de veículos (30%), seguido da aquisição de roupas, calçados e acessórios (29%), idas a bares e restaurantes (28%) e recargas para celular pré-pago (20%). Importante lembrar que ao parcelar, faça o controle das parcelas para não ultrapassar o valor que tem de orçamento para o cartão de crédito. Assim, você não corre o risco de pagar o mínimo da parcela e encrencar de vez as suas finanças.

Você sabia que por falta de controle, 61% dos entrevistados já teve sua compra negada pelo estabelecimento, seja por inadimplência (9%), renda insuficiente (3%) e falta de comprovante de renda (3%).

Cuidado com os gastos do cartão de crédito para que você não fique com cara de ué quando chegar a fatura. A fatura do meu cartão, eu controlo pelo aplicativo do banco. Mas estou usando apenas para uma oferta que fiz na igreja e para pagar as aulas online de mkt digital. Fique atento hein, não deixe que a sua história com o cartão de crédito vire o próximo meme do Chapolin Sincero.

Deus abençoe sua vida financeira e te ajude a dominar suas vontades, como ele ajudou com as minhas. 😉

Ter dívidas não é normal

Dia 307/365:

Dívidas e aperto financeiro já faz tão parte do seu dia a dia que você acabou se acostumando com essa situação? Sinto dizer, mas isso não é normal. E o ‘Obrigada, estou apenas olhando’ vai te ajudar a entender o porquê.

Você pode até se esforçar, mas no fim do mês é sempre a mesma coisa: sem dinheiro para bancar pequenas compras e até para guardar?  Você precisa entender que as pequenas decisões de gastos supérfluos (e que muitas vezes você não pode bancar), recorrentes, acabam no fim do mês minando as suas finanças.

Cuidado com a forma com que lida com o dinheiro. Se as dívidas não acabam nunca é um indício de que você está gastando além do que pode. Organize-se para quitar todas as dívidas para só então voltar a comprar.

Dívida é toda conta que você deixou de pagar na data do vencimento. Se você recebe  no dia 15 e suas contas vencem dia 5, verifique a possibilidade de alterar a data do vencimento de cartão de crédito, água, luz, telefone. Coloque sempre uma semana após a data do seu pagamento. Vai ficar mais fácil acabar com o atraso nos pagamentos desta forma.

Acompanhar as finanças é olhar tanto para a fatura do cartão de crédito, quanto para o saldo da sua conta corrente TODA semana. Acompanhe seu orçamento e planejamento financeiro com a mesma periodicidade.

Escolha a melhor forma de controlar suas finanças (no caderninho, na planilha do computador, usando aplicativo, não importa). Não importa como, desde que faça! E a partir de todas as despesas anotadas, vá avaliando onde é possível economizar. Monitorando você também conseguirá, inclusive, visualizar quando estará livre das dívidas.

Monitorar vai te ajudar, por exemplo, a se disciplinar. Sempre que vir um saldo na conta, não pense em gastar. O monitoramento vai te ajudar a lembrar que você precisará daquele dinheiro para pagar uma conta alta (como aluguel, financiamento ou empréstimo).

Vai por mim que dá certo. Primeiro livre-se das dívidas, pague suas contas em dia e só depois volte a comprar hein. Dê um tempo das compras que garanto que você vai conseguir doar, dizimar e até ajudar outras pessoas. Deus vai se alegrar com sua atitude e sua maneira de tratar o dinheiro, com liberdade para fazer o que quiser, sem se endividar. 😉

E vem aí o curso “Dinheiro é bom e eu gosto”

Dia 252/365:

O educador financeiro, amigo e orientador do ‘Obrigada, estou apenas olhando’, Pedro Braggio, está preparando mais um curso para ajudar todos aqueles que precisam aprender sobre planejamento financeiro, controle de gastos, monitoramento das finanças e muito mais.

O curso é intensivo, das 8 às 17h, no dia 30 de junho. É um sábado, gente, então não tem desculpa. Isso mesmo, chega de dar desculpas para resolver de uma vez por todas a sua relação com o dinheiro.

Pedro batizou este curso com o nome de seu livro “Dinheiro é bom e eu gosto“. Ganhei um exemplar deste livro em 6 de abril… Uma leitura gostosa, simples, sem aquelas expressões do economês que assusta a gente e TODO mundo entende.

Gente, é possível realizar sonhos, viver com tranquilidade, segurança e conforto desde que as suas finanças estejam em dia. Mas a sua relação com o dinheiro precisa mudar para que isso aconteça.

E o curso do Pedro é uma boa oportunidade pra isso. Com o curso, você terá direito de acessar o sistema de controle financeiro que ele criou pelo período de UM ANO, tempo suficiente para você aprender e se acostumar a controlar as suas finanças.  Você ainda vai ganhar um exemplar do livro “Dinheiro é bom e eu gosto” que dá nome ao curso.

Que esta seja mais uma oportunidade que está aparecendo na sua vida para lhe trazer luz, direção e uma caminhada mais fácil e tranquila: tudo que Deus promete aos filhos que Lhe são obedientes. Que Ele possa continuar abençoando todos os NOSSOS sonhos e projetos. 😉

Acesse este link e baixe o segundo capítulo do livro do Pedro Braggio: só pra te dar o gostinho do que vem por aí…

Informações sobre o curso, envie um email para faleconosco@pedrobraggio.com.br ou ligue: (11) 4582-5498 | 98765-418

5 maneiras de controlar a bola de neve que virou a sua vida financeira

Dia 104/365:

Hoje, conversando com uma amiga (vou chamá-la de Ana), ela comentou como não consegue sair do círculo vicioso que é a sua relação com o dinheiro. E pediu ajuda. Não tema, minha amiga, o ‘Obrigada, estou apenas olhando’ vai te ajudar heheh. E nossa conversa serviu de inspiração para o post de hoje.

Você já sofreu com o efeito bola de neve? Como é isso? É aquela situação em que um ato impensado (uma compra por impulso, por exemplo) pode dar início a um problema financeiro maior.

Veja o que aconteceu com a Ana: mês passado, ela decidiu trocar o celular por outro modelo mais moderno. Parcelou em 10 vezes (sim, você já deve estar imaginando a minha cara né? heheh) 😮  E como não foi uma compra planejada, ela ficou suscetível aos imprevistos. Não que você não possa comprar, não é isso. Mas ela poderia programar a compra para mais tarde e poupar o dinheiro agora e depois comprar à vista.

Mas a coisa começou a piorar quando este mês, ela precisou fazer um tratamento odontológico (imprevisto) e agora? Ela não tem plano de saúde, então vai ter que bancar o tratamento. Só que vai se apertar, porque está pagando o celular que comprou o mês passado. Aquele mesmo, que ela não precisava. A compra não programada mais a despesa inesperada com o tratamento fez com que ela perdesse as rédeas das suas finanças. E bem agora, no fim do ano.

Aí ela vira pra mim e diz: ‘E agora? Fim de ano. Logo vem IPTU, IPVA …”. Calma, vamos por partes. Devolver o celular não dá mais tempo, então, ele terá que ser pago. O tratamento também terá que ser parcelado. Mas a boa notícia é que ela não tinha gastado todo o 13º salário, então, o que sobrou desta renda extra ela vai guardar na poupança para usar o ano que vem com os impostos.

Ela me prometeu não comprar mais nada até o fim do tratamento. O caso dela foi fácil de perceber onde ela se enrolou. Mas sempre que tiver vontade de comprar algo que está fora do planejamento, analise as verdadeiras razões que te fazem querer consumir. Fique atento às suas emoções, elas podem ser um bom termômetro. Não vá ao shopping se estiver chateada. Faça uma pipoca, coma chocolate… Quando estiver de TPM, não saia de casa hehehe

A gente sempre acha uma justificativa para as nossas compras. Seja uma coisa negativa ou para comemorar uma coisa boa, como uma promoção, por exemplo. Mas a Ana aprendeu a relacionar  a vontade de comprar ao seu estado de espírito. Para pensar:

1. Tente diferenciar o que precisa do que quer. É importante você saber isso!

2. Quando você vai ao cinema, balada, almoçar ou jantar fora. Estes pequenos prazeres te atrapalham financeiramente?

3. Você poupa? Para conseguir poupar, tente se organizar financeiramente.

4. Você costuma ceder aos apelos de vendedores que tentam te empurrar peças em liquidação?

5. Coloque no papel suas despesas e sua receita. Assim, você consegue visualizar e se planejar. Esta é uma ótima oportunidade para você enxergar o que compra, como compra e se perguntar porque está gastando mais do que deve.

Sim, é dolorosa esta avaliação. Assim como foi o meu curso de Reeducação Financeira com o Pedro Braggio. Uma vez, fui até ele reclamar da frustração de não poder comprar. E ele me aconselhou. “Quando se sentir frustrado, desanimado ou com autoestima afetada, procure fazer algo que goste – sem gastar, claro. Um exercício físico, papear com os amigos, brincar com o cachorro, procure colocar em prática atividades que lhe dê prazer e verá que existem outras maneiras de se divertir”. E ele está certíssimo, gente.

Existe sim outras maneiras de se divertir. Estar aqui com vocês é uma das minhas novas paixões. Pedir a Deus que NOS abençoe, NOS proteja e NOS mantenha sempre em segurança e fazendo as melhores escolhas também é! 😉