Compras da semana com economia

Dia 303/365:

Faz três semanas que venho economizando nas compras do supermercado. Demorei para comentar com vocês porque queria ter certeza de que daria certo! O “Obrigada, estou apenas olhando” quer saber: com que frequência você vai ao supermercado?

Todo dia? Hehehe Brincadeira! Nas últimas três semanas fui apenas duas vezes. E consegui reduzir em 50% os gastos no supermercado por conta das mudanças que fiz.

Frutas, verduras e legumes agora só na feira! Sim, feira livre é tudo de bom. E mesmo lá tem que pesquisar, pechinchar e andar de barraca em barraca. Os preços e a qualidade dos produtos variam há poucos metros de distância.

Com R$32,00 consegui trazer as frutas, verduras e legumes para a semana toda! Gosto muito de frutas: nos lanches da manhã e da tarde e, às vezes, também elas substituem o jantar! SEM leite condensado, hein, gente! Hehehe

Mas precisei comprar macarrão, leite, bolachas e queijo (este último estava mais barato no supermercado do que na feira). No supermercado, busque sempre as marcas que estão na parte de baixo das prateleiras: normalmente, os preços dos produtos estão mais baixos do que aqueles que estão na altura dos olhos.

A gente sabe de todas essas coisas. Mas deixa pra lá por conta da correria do dia a dia: entrar e sair do supermercado com pressa resulta em compras sem pesquisa.

Mas, independente do que comprei na feira e no mercado, as compras vêm ficando 50% mais baratas nas últimas três semanas. E o melhor, na feira, a gente leva dinheiro né? É só compra enquanto tem dinheiro! Heheheh

Hoje fui numa feira em outro bairro. O mais engraçado das feiras são os maridos andando atrás das mulheres carregando as sacolas de um lado para o outro, enquanto elas pesquisam, pechincham e fazem suas escolhas.

Muita gente comendo pastel também. Pastel é tudo de bom, né gente? Só o cabelo que fica com aquele cheiro de óleo hehehe

Mas vamos seguir economizando, poupando e fazendo o dinheiro render. Hoje perdi o cartão do banco. Fiquei chateada. Não por ter perdido (esqueci no caixa eletrônico), mas pelo fato da pessoa que o encontrou não ter tido a decência de deixá-lo lá)!

Que Deus perdoe essa pessoa e continue NOS inspirando e protegendo em todos os momentos, sob todos os aspectos! Ele é grande e quer cuidar de você também. 😉

Foto da PMJ

O dinheiro do cheque especial não é seu!

Dia 298/365:

Quando você tira um extrato no caixa eletrônico da sua agência vai aparecer o valor do cheque especial incorporado ao seu saldo. Mas não se engane: este dinheiro não é seu! É do banco, que ele malandramente coloca pra você, como se estivesse sacudindo uma isca para o peixinho.

As novas regras do cheque especial entraram em vigor ontem, dia 1/7, e começaram a valer em todo o território nacional. Por conta disso, o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) divulgaram uma pesquisa sobre o uso deste recurso que o banco disponibiliza para ajudar? Talvez, mas, na minha opinião é para atrapalhar a vida financeira das pessoas.

De acordo com o SPC Brasil e o CNDL, 17% dos consumidores recorreram ao cheque especial nos últimos 12 meses (29% destes eram das classes A e B). E quase a metade destes consumidores (46%) possui o hábito de usar esse valor todos os meses. O principal erro das pessoas que utilizam o cheque especial todos os meses foi ter incorporado esse valor à sua renda mensal. Desta forma, não conseguem sair desta situação.

Quando você não consegue cobrir o cheque especial, ou seja, quitá-lo, você pode acabar com o nome na lista de inadimplentes e aí, você pode dar um tchau para crediário e empréstimos. A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) acredita que essa situação vai acabar com as novas regras do Cheque Especial.

Com as mudanças que entraram em vigor nesse domingo, a tendência é acabar essa farra de incorporar o cheque especial à sua renda mensal. A partir de agora, as instituições financeiras passarão a entrar em contato com os clientes que usarem mais de 15% do limite da conta por 30 dias consecutivos. Pela nova regra, os bancos deverão oferecer como alternativa um financiamento pessoal mais barato, com a possibilidade de parcelar a dívida.

Apenas cuidado, pois, você estará saindo de uma dívida para entrar em outra mais longa. E se você tem o hábito de usar o cheque especial poderá ter a dívida do financiamento e mais o cheque especial para pagar. Os bancos também deverão orientar as pessoas sobre o uso correto do cheque especial, que deveria ser de forma emergencial e temporária.

Vale lembrar que o cheque especial é uma das mais caras modalidades de crédito no país. Em maio, os juros tiveram queda, mas seguem em um patamar considerado bastante elevado: 311,9% ao ano. É de deixar qualquer um de cabelos em pé. Por isso, evite ao máximo usar o limite do seu cheque especial, mas, se o fizer, pague o valor integral para não rolar a dívida.

Os leitores do ‘Obrigada, estou apenas olhando’ já sabem disso. Mas não custa lembrar. O assunto foi tema do post por conta das novas regras do cheque especial que já estão valendo em todo o país. Por isso, fiquem atentos às orientações de todos os dias. E que Deus continue NOS orientando, protegendo e mostrando os caminhos sem dívidas e inadimplência. Honre suas despesas,  faça planejamento financeiro, controle suas finanças, peça inspiração de Deus, glorifique SEU nome que Ele vai te honrar e te ajudar. Eu creio! 😉

Ainda assustada com os empréstimos

Dia 172/365:

Gente, continuo assustada com a situação de quem precisa fazer empréstimos para resolver a sua situação financeira.  E, por isso, o ‘Obrigada, estou apenas olhando’ foi buscar ajuda do SPC Brasil.

De acordo com o SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito), quando as despesas estão maiores que os ganhos, (situação difícil para se viver em paz), uma das saídas é buscar um empréstimo. Mas eu continuo acreditando que é uma atitude perigosa, pois ao emprestar dinheiro, vem os juros, a conta aumenta, e quitá-lo se torna um novo custo que impacta toda a família.

Como a gente já sabe, temos que planejar os gastos, incluindo o parcelamento do empréstimo entre suas despesas fixas. O SPC alerta também que os juros podem virar uma bola de neve e precisa ter cuidado com as elevadas taxas de juros. Busque e melhor opção em taxas pelo eCred.

1º passo: Propor renegociação de suas dívidas é a orientação do SPC Brasil. Não tenha vergonha, o seu credor também está em busca de solução e vai querer resolver para os dois lados.

2º passo: Cancele o seu cartão ou seu cheque-especial. Esta é a melhor opção para que não fique tentado a continuar se endividando fazendo novas compras. Esta será uma atitude boa pra você, para sua família e para suas finanças.

Entrar no desafio de #UmAnoSemCompras também é uma boa hehehe.

Seja firme e aprenda a dizer não! Dívidas devem ser pagas o mais rápido possível. Alongar o prazo para o pagamento só complica a sua situação financeira. Espero que você partilhe do meu temor e fique o mais longe possível das dívidas e da inadimplência. Vou continuar aqui pedindo a Deus por todos nós! Principalmente se você estiver com a sua situação financeira desequilibrada. Vou torcer também para que você e sua família consigam encontrar o ponto de equilíbrio que tanto almejamos.

Já preencheu a planilha do Orçamento Doméstico? Espero que sim. A minha ficou no azul e a sua? 😉

Você conhece o eCred?

Dia 166/365:

Depois do Planejamento Doméstico que divulgamos ontem, está na hora de fazer uma limpa nas suas dívidas. E o ‘Obrigada, estou apenas olhando’ vai te ajudar. Você já ouviu falar do eCred?

Se estiver precisando de crédito para quitá-las, procure o procure o eCred, vou explicar logo abaixo como funciona. Mas, se está com as contas em dia, nem se preocupe. Fique tranquila e continue pagando suas contas em dia, poupando, investindo e tudo o mais que precisamos para ter uma relação saudável com o dinheiro.

O eCred é uma plataforma on-line, criada pelo Serasa, um verdadeiro shopping center virtual onde você encontra diversas instituições financeiras que concedem crédito.  Você acessa e resolve tudo pelo site, não precisa conversar com ninguém, nem explicar pra ninguém o seu problema financeiro ou por quê você precisa de crédito. A parte chata de pedir dinheiro emprestado hehehe

Se você está com dívidas, precisa se livrar delas. Sabe tudo que está devendo? Separe todas as suas dívidas e vamos começar a quitá-las. Comece pelas mais fáceis de quitar, não adianta querer quitar tudo de uma vez. Com o eCred do Serasa, você consegue encontrar as taxas mais baixas de juros para contratar o crédito que você precisa.

Quando acessar o site do Serasa eCred, você vai encontrar o Serasa Score, uma pontuação que vai de 0 a 1000, e indica qual a probabilidade de um grupo de pessoas que tem comportamento semelhante pagarem ou não suas contas em dia. Muitas empresas utilizam o Serasa Score para saber quais as chances de você deixar de pagar alguma compra nos próximos 12 meses. Sem contar que se você tiver uma boa pontuação, isso facilita o seu acesso ao crédito com melhores taxas.

Acesse o site, responda as perguntas iniciais para o que o sistema entenda quem é você e o que você procura. É fácil e para ter acesso às ofertas de crédito, faça o cadastro no site. Você terá que seguir uma série de orientações, enviar documentos, mas fique tranquila, o site é totalmente seguro, para que as instituições financeiras parceiras possam avaliar os seus documentos e conceder ou  não o crédito.

Li sobre o eCred hoje e resolvi compartilhar com vocês. Para aqueles que têm dívidas, contratar o crédito por aqui vai lhe permitir encontrar as menores taxas e nessa você economiza. Já que precisa de crédito, procure as melhores opções. Não estou precisando, graças a Deus e que Ele continue NOS abençoando e NOS protegendo sempre, em todas as situações. Que NOS ilumine e NOS inspire até na hora de contratar crédito. Se é pra pagar dívidas, amém! 😉

Quem são os cúmplices da sua situação financeira?

Dia 150/365: 

Você sabe quais são os cúmplices da sua situação financeira?  Avaliando esta pergunta que li hoje no Instagram, percebi que com o ‘Obrigada, estou apenas olhando’, estou aprendendo muita coisa sobre mim mesma.

Você sabe que nossa vida é resultado direto de nossas escolhas, não é? Sim, é! E por conta disso, somos os únicos responsáveis por todas as consequências de nossas escolhas. Mas, apesar desta responsabilidade, temos alguns co-responsáveis neste processo: os nossos cúmplices nas decisões que tomamos.

Os meus maiores cúmplices de compras impulsivas eram os cartões de loja, sem sombra de dúvidas.  Eram eles que me ajudavam a sabotar esta área da minha vida. Encarar o cartão da loja como um facilitador das compras foi o meu maior erro. Eu nem considerava o cartão de loja como cartão de crédito, e, acredito que vinha daí o descontrole.

Graças aos ensinamentos do educador financeiro, Pedro Luiz Braggio, foi possível entender o que estava errado nas minhas atitudes para conseguir mudar.

Temos que optar pelas compras à vista e em dinheiro. Desta forma, tenho certeza de que vamos conseguir parar e pensar antes de gastar. Isso por que nós atribuímos valores diferentes ao dinheiro dependendo do meio de pagamento que escolhemos para fazer uma compra.

Sim, é verdade. Comece a prestar atenção: se for comprar algo que custa R$ 100,00 no cartão de débito ou de crédito é sempre mais fácil do que se você for pagar em dinheiro ‘vivo’. Isso porque, quando vamos parcelar, a gente não pensa no valor total da compra, mas no valor das parcelas.

Era assim que eu fazia minhas compras. Eu não olhava o preço de uma roupa de 100,00, mas avaliava o valor das parcelas: ‘ah, dá pra parcelar em 5 x R$ 20,00 e não vai pesar’. O problema é que não era só uma peça e nem só uma compra por mês.

Temos que começar a encarar o cartão de crédito como dinheiro, aí, quem sabe, sejamos capazes de segurar mais as compras. Afinal, mesmo adiando o pagamento, as faturas do cartão de cartão de crédito também vão chegar. Pergunte-se se você gastaria essa quantia (seja ela qual for) caso fosse pagar em dinheiro. Se a resposta for não ou não sei, não compre!

Adiar o pagamento de suas contas também pode ser outro gatilho negativo para a sua atual situação financeira. Não adie o pagamento de suas dívidas, elas não vão sumir hehehe Acredito que você já ouviu aquela história de que não pagar uma dívida, após cinco anos ela caduca. Após este tempo, apenas o seu nome sai dos registros de inadimplência. A dívida continua existindo e você pode ser cobrado (e com juros altíssimos) a qualquer momento.

Não atrase pagamentos: se você é daqueles que paga suas contas todo mês atrasado, tá pagando juros e perdendo dinheiro, não é mesmo? Pode até não ser culpa sua. Pode ser que a data do seu salário não coincida com os vencimentos dos boletos. Para parar de pagar juros e multas, adeque as datas dos boletos para, de três  a cinco dias após a data em que seu salário ‘cai’ na sua conta. Você vai ver quanto vai conseguir economizar, mensalmente, apenas adequando as datas.

Temos que nos livrar de nossos cúmplices. Você se lembra que já consegui me livrar dos meus cúmplices, não é? E isso é libertador viu! Desde que comecei este desafio, até o sono ficou mais tranquilo e reparador: aquele que é capaz de renovar mesmo nossas forças para o dia seguinte. As preocupações atrapalham a nossa vida e a nossa paz de espírito… Não deixe!

Que Deus continue NOS abençoando em nossas escolhas. Que elas tragam os melhores resultados e consequências positivas para a NOSSA vida. Que as oportunidades sejam aproveitadas com saúde e sabedoria! 😉

Fuja do empréstimo consignado: 5 armadilhas

Dia 148/365:

Fácil, rápido e mais barato, ele pode até quebrar um galho, mas mesmo diante de alguns atrativos, hoje, o ‘Obrigada, estou apenas olhando’ precisa alertar sobre empréstimo consignado e suas armadilhas. Vamos apresentar 5 delas aqui.

Empréstimo consignado é uma modalidade de crédito na qual, todo mês, as parcelas da dívida são debitadas diretamente do seu salário ou benefício do INSS. Assim, você não terá a opção de não pagar a dívida ou atrasá-la. Esta modalidade é interessante para as financeiras e bancos que têm a garantia de que vão receber e, por isso, conseguem cobrar juros menores, pois, o risco de inadimplência é mínimo ou praticamente zero.

Quem pode contratar um crédito consignado? Trabalhadores com carteira assinada, funcionários públicos e pensionistas ou aposentados do INSS são os únicos que têm essa chance.  Aposentados e pensionistas são os mais vulneráveis… Tadinhos!

Para fugir dos empréstimos, como o título deste post sugere, ou melhor, alerta, é preciso manter a suas finanças em dia. Para aqueles que precisam resolver algum problema, o crédito consignado por ser mais vantajoso, por conta dos juros menores. No entanto, as pessoas que contraem esta espécie de empréstimo, precisam conscientizar-se que, pelo tempo da dívida, terão que aprender a conviver com um salário menor.

Vamos analisar algumas armadilhas que o crédito consignado pode oferecer. São muitas, mas vou listar aqui 5 delas. E, apenas com estas você já vai conseguir pensar bem antes de tomar a decisão de procurar um banco ou uma financeira…

1) Longas dívidas: ao contratar um empréstimo consignado, você pode pagar em até 72 meses, ou seja, você terá 6 longos anos para pagar a sua dívida.  Isso cria a falsa impressão de que será fácil liquidar o compromisso. Os juros, mais o tempo da dívida, você poderá chegar a pagar um valor até 3 vezes maior do que pediu emprestado. É pra fugir correndo!

2) Seu salário ficará menor: já falamos sobre isso lá em cima. Mas com o crédito consignado e o débito das parcelas da dívida debitadas diretamente na sua folha de pagamento, seu salário ficará menor. Pelas regras do crédito, você só poderá comprometer até 35% do total que recebe. Aí vamos para termos práticos: imagine um salário de R$ 1.000,00, a prestação poderá ser de até R$ 350,00. Você conseguiria passar os próximos 6 anos com apenas 650,00?

3) Fique atenta ao contrato que está assinando: é dever das instituições financeiras informar, antes da contratação, o valor total do empréstimo, as taxas mensal e anual de juros a ser aplicadas, os acréscimos que serão cobrados, além do valor, quantidade e periodicidade de cada prestação. Ah, guarde sempre uma cópia do contrato!

4) Você pode se arrepender! Caso o empréstimo tenha sido feito por telefone, dá para cancelar o contrato. O Serviço de Proteção ao Consumidor orienta que você tem sete dias para se arrepender. Se isso acontecer, entre em contato com a instituição financeira e formalize o cancelamento. Se você pegou o empréstimo pessoalmente mas não assinou nenhum papel, também pode entrar com o pedido, alegando a falta da documentação correta.

5) Cuidado com agentes que abordam nas ruas: na hora do empréstimo, procure sempre um banco ou uma financeira e verifique se são conveniados ao INSS. Nunca feche negócio por telefone ou na rua! Você já deve ter cruzado na rua com agentes que abordam as pessoas e oferecem o crédito, tentando convencê-las de que é bom pegar o dinheiro mesmo que não precise agora. Atenção para não cair nesse golpe! Se você não está precisando não contrate um empréstimo. Não se deixe seduzir pela lábia destas pessoas!

Diante de tantas armadilhas, muita atenção se precisar contratar um empréstimo consignado. Mas vou ficar aqui torcendo para que a partir de agora, diante de tudo que estamos aprendendo juntos, você não precise contratar nenhuma forma de empréstimo, nem usar cheque especial ou cartão de crédito. E que Deus continue NOS ajudando, abençoando e NOS alertando para as armadilhas do mundo… 😉

 

59,9 milhões de brasileiros estão negativados. Qual a sua situação?

Dia 95/365:

Alerta geral! Imagina aquela musiquinha do Plantão Globo: o ‘Obrigada, estou apenas olhando’ informa que 59,9 milhões de brasileiros estão com o nome negativado, ou seja, perderam o direito ao crédito por conta de suas dívidas e da inadimplência. Os dados são do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL).

A pesquisa aponta ainda que a faixa etária com maior quantidade de negativados é entre 30 e 39 anos e a região Sudeste concentra o maior número de brasileiros com contas em atraso e registrados nos cadastros de devedores: dos 59,9 milhões, 24,24 milhões estão entre os estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Espírito Santo.

Quando o seu nome fica negativado por alguma conta em atraso, o seu CPF fica restrito para contratar crédito ou fazer compras parceladas. Vamos olhar pelo lado bom: se for comprar, opte pelas compras à vista e peça desconto. Isso é ponto pacífico entre nós, não é mesmo?

Mas não dá pra brincar com uma situação destas e já te ensinamos quais passos deve seguir para tirar o seu nome dos registros de devedores, no post do dia 5 de dezembro, semana passada. Aproveite o 13º salário e antes de comprar presentes, resolva sua situação e entre em 2018 sem dívidas. Clique aqui e releia o post sobre “Como fazer para limpar o seu nome”.

Infelizmente, não é só a pessoa que não pode comprar que perde. A economia como um todo perde. Estamos  vivendo um processo de recuperação da economia, a passos lentos, sim, mas as expectativas para 2018 são bastante positivas. Apesar de lenta, a recuperação é gradual, isso é uma boa notícia. Com a retomada, as empresas voltam a contratar, diminui a taxa de desemprego e o consumidor retoma o seu poder de compra. Mas negativado, pouco poderá fazer. Então, novamente, batendo na tecla: aproveite o 13º para resolver suas pendências  e planeje 2018 para que você não entre nestas barcas furadas das compras a prazo, cartões de crédito, cheque especial: lembre-se, o dinheiro do cartão de crédito e do cheque especial não são seus e os bancos cobram muito bem para que você possa dispor desse dinheiro.

Um dado animador do estudo divulgado pelo SPC Brasil é que desde o início de 2016, a quantidade de dívidas em atraso vem desacelerando. Isso significa dizer que o consumidor inadimplente está começando a quitar as dívidas em atraso. Isso é muito bom! No entanto, os bancos seguem como os maiores credores do total de dívidas em atraso no país, concentrando 49% do total. Comércio (19%), Comunicação (14%), Água e Luz (9%) são as outras pendências do consumidor brasileiro.

Apesar dos números serem altos, eles estão estáveis, segundo o SPC Brasil. Ainda bem, né gente? E você como está a sua situação? Espero que você não faça parte dessa massa que está endividada. Mas se estiver, a gente vai se ajudando e logo, logo, você estará livre dessa. Coloque a palavra planejamento na sua vida a partir de 2018. E, enquanto isso, eu sigo daqui pedindo a Deus que continue NOS inspirando, NOS orientando em toda as nossas escolhas… 😉