Sem nada para vestir? Você não está sozinha!

Dia 293/365:

Guarda-roupas cheio e você sem nada pra vestir? Hoje li no Instagram da minha amiga/irmã Simone, que ela está vivendo a crise do comprar roupas e, na semana seguinte, já não ter nada pra vestir.

O seu desespero inspirou o “Obrigada, estou apenas olhando”. Simone, queridona, fique tranquila, você não está sozinha! Nem no desespero, nem na vontade de comprar de novo! Hehehehe

Muitas mulheres passam pelo dilema de montar o look para enfrentar os compromissos do dia. A melhor forma de acabar com isso é descobrindo, exatamente o que você tem no armário!

  • Faça uma triagem, conte as peças;
  • Monte looks e fotografe-os para ter uma ideia do que usar em diversas ocasiões: isso vai agilizar também na hora de se arrumar para sair;
  • Desapega e passa pra frente: coloque como novo hábito que sempre que uma peça entrar no seu armário, outra deve sair;
  • Misture as roupas sem preconceito: esta vai ser divertida! Feche a porta do quarto, ligue o Spotify e divirta-se experimentando e misturando roupas, estilos, faça combinações malucas… Você vai acabar achando looks que vão dar certo e que nunca tinha pensado antes – e quando achá-las, não esqueça de fotografar também.

Todas essas ideias vão ficar mais divertidas se você tiver uma opinião sobre os looks. Chame uma amiga, garanto que vão até encontrar uma calça que não te serve mais pra trocar por uma saia que não serve mais para ela.

Depois de tudo isso, junte toda a sua confiança e saia por aí arrasando. Você vai ver que bem fará para a sua alma descobrir um novo mundo de possibilidades de aproveitamento de peças que temos dentro de casa e montar um guarda-roupa inteligente, econômico e funcional.

A Simone ainda pode aproveitar a companhia dos seus bebês peludos: a Lili e o Tigrão, um casal de maltês, lindo demais!

Que Deus NOS oriente sempre, até na hora de se vestir ( ou na hora de comprar roupas). Que Ele NOS inspire também para doar e desapegar e assim ajudar as pessoas que precisam! 😉

Desentulhando a vida

Dia 290/365:

Hoje, na igreja o pastor falou sobre pertencimento e a necessidade que a criança tem de pertencer a uma família. E o que ele disse me tocou de uma maneira especial. E, por isso, o ‘Obrigada, estou apenas olhando’ está precisando falar sobre isso.

E me tocou porque o sentimento que me unia a minha mãe era esse: de pertencimento. E não só quando criança, mas até hoje. Agora entendo que quando criança, sofri com o abandono do meu pai porque eu queria pertencer a ele também, mas ele não quis. Ele foi embora… Não quis pertencer à nossa família.

Pobre pai, talvez não soubesse o que estava fazendo… Mas porque estou dizendo tudo isso? O título deste post, ‘Desentulhando a vida’, tem a ver não somente com coisas (roupas, livros, revistas, sapatos, bolsas, cosméticos, móveis, eletrodomésticos…) mas com sentimentos também…

Os meus sentimentos vou desentulhando a cada culto do qual participo. A cada louvor, a cada lágrima, a cada abraço de Jesus que sinto quando estou na igreja. É lá que desentulho minhas dores, desfaço meus medos, renovo minha esperança…

As coisas? Estas podemos desentulhar sempre que sentimos que temos muito, que estamos tropeçando nelas, que estão atravancando cômodos, entulhando a casa. Você já fez isso? Fiz uma boa faxina em 2017 e foi, realmente, libertador. Como fazer?

Separe dois sacos: um para doação, um para o lixo. Papéis, caixas, sacolas, objetos quebrados devem ser jogados fora. Brinquedos antigos, roupas e sapatos que não use mais, revistas, eletrodomésticos, móveis podem ser doados. Para doar procure uma instituição de caridade, a igreja do seu bairro (normalmente, as igrejas mantém bazares permanentes e os itens doados ou são vendidos ou distribuídos para as famílias carentes), ou acesse o site do Conexão do Bem Jundiaí (se você for da cidade ou da região).

Lembre-se de doar o que você não usa mais e está em bom estado de conservação para que outras pessoas possam aproveitar. Temos que aprender a usar as coisas até o fim: o meio ambiente agradece, o planeta agradece.

Que Deus abençoe os pastores, evangelistas e a igreja a que pertenço. E que Ele continue NOS orientando em todos as nossas decisões. Que sejam sábias para que não nos arrependamos depois.E que esta atitude NOS traga PROSPERIDADE!  😉

 

Desapegar é preciso

Dia 280/365:

Inspirada na história do Eduardo Gregori, meu amigo da faculdade e que hoje mora em Barreiro, em Portugal, o post de hoje do ‘Obrigada, estou apenas olhando’ vai falar sobre desapego.

Você costuma fazer isso? Quando comecei este desafio, fiz uma triagem no meu guarda-roupas para saber, exatamente, o que teria para dispor nos próximos 365 dias. Foi logo no início deste desafio: faziam nove longos (hehehe) dias que ele havia começado.

Naquela época, eu tinha muita coisa no guarda-roupas. Entre vestidos, sapatos, bolsas, camisas, saias, camisetas, blusinhas, blazer, casacos, jaquetas, shorts, blusas e calças eram mais de 150 peças.  Sem contar os conjuntos de lingerie e as roupas de academia. E hoje, mais de 270 dias depois, tenho muito mais roupas no armário. Sapato não ganhei nenhum: pouca gente calça o meu número (33) hehehe

Não precisa se desesperar, não cedi à tentação (que nem é mais tão tentação assim). Não, não estou ficando louca! E não, não comprei nenhuma peça. GANHEI muita coisa neste tempo: tenho os melhores amigos do mundo! Entre presentes e doações  – roupas das amigas que não lhes servem mais – (sorte a minha!) já são mais de 70 peças. Mas não ficou tudo pra mim não! Dividi muita coisa a Luciana, uma amiga/irmã.  O que não servia para mim, separava pra ela!

As últimas doações (gosto muito!) resultaram em 9 peças de roupas pra mim (7 calças, 1 camisa e um vestido) e outras 12 peças pra Lu. E o mais legal é que antes de avisá-la sobre as roupas, ela vem e comenta: “estou precisando comprar umas blusinhas para frio”. E voilá, Deus providencia. Pra ela, foram umas quinze peças e mais dois sapatos: entre as peças três tricôs e duas jaquetas (perfeitas para o inverno). Providência divina para o inverno que chega na próxima semana.

Até comentei hoje com o Pedro Braggio, amigo, educador financeiro e mentor deste desafio. E ele ficou feliz por mim e pela pessoa que fez a doação das roupas. “É bom porque você ganhou, é bom porque você não está comprando e é melhor ainda porque você pode incentivar os seguidores do blog a fazer a mesma coisa. Precisamos estimular o uso das roupas até o final: faz bem pro nosso bolso, pois, não gastamos, e para o meio ambiente”, analisou.

Pedro lembrou de uma coisa que acontecia quando eu era pequena. As roupas dos primos iam de um pro outro. “Essa prática é muito comum com roupas infantis: de um irmão ou primo que passam suas roupas uns pros outros”, disse. Ebaaaa, estamos no caminho certo, resgatando antigas práticas em prol da sustentabilidade e do consumo consciente e para ajudar o próximo.

Deus é maravilhoso mesmo. Ele sabe o que precisamos e providencia. Ele vem acompanhando este desafio e sabia que eu estava com vontade de ter uma coisinha “nova”, que apesar de vir de outra pessoa, está bem cuidada e é nova, sim, no meu armário.

Gostaria muito que você pudesse fazer isso hoje. Aproveita, é cedo ainda. Entra no quarto, separa umas roupas que você não use mais ou que não lhe sirva e separe para doar: igrejas,  prefeituras e associações de bairro, podem estar precisando de doações de agasalhos. Ou quem sabe uma amiga sua, pode estar precisando! O segredo de saber o que desapegar é olhar para a roupa e lembrar sobre a última vez que você usou. Se não usou este ano ainda, está na hora desta peça fazer a alegria de outra pessoa!

Experimente! Você vai se sentir ótima (o) depois que fizer isso. E se puder me contar a sensação depois, vou ficar muito feliz! 😉

Conexão do Bem Jundiaí: vamos ajudar?

Dia 277/365:

Com a proposta de aproximar quem precisa daqueles que podem ajudar nasceu o Conexão do Bem Jundiaí, um projeto idealizado pelo departamento de Responsabilidade Social do CIESP Jundiaí, e coordenado por Maria Aparecida Gibrail e Paula Cereser. Uma ideia bacana que o “Obrigada, estou apenas olhando” tem orgulho de compartilhar com você.

“Nossa proposta é facilitar o encontro de pessoas do bem com entidades que precisem de ajuda. Vamos criar, a partir do site e da rede social Facebook, um ambiente virtual seguro para promover a troca”, destaca Maria Aparecida Gibrail, lembrando que o Conexão do Bem também pretende fomentar a cultura da doação entre as pessoas.

“Muita gente têm vontade de ajudar alguém, mas não sabe como começar, em quem confiar. Estamos cadastrando uma lista de entidades sérias e escolhidas com todo carinho para que as doações possam chegar e impactar, positivamente, o dia a dia destas entidades”, explica Paula Cereser. Mas, de acordo com Paula, além de objetos, as pessoas/empresas poderão doar conhecimento e o seu tempo. “Todos temos um saber acumulado seja em nossa área profissional ou pessoal: habilidades e talentos que podem ser compartilhados para ajudar alguém em seu desenvolvimento pessoal, profissional, ético ou cultural”, destaca.

Como ajudar
O projeto Conexão do Bem vai atuar num ambiente virtual (site e Facebook). Lá, as entidades poderão cadastrar suas demandas. Assim como pessoas e empresas também poderão oferecer objetos, desde que em bom estado de conservação, e serviços como forma de ajudar. “Pelo site (www.conexaodobemjundiai.com.br), as pessoas poderão preencher um cadastro e já mandar as suas demandas ou oferecer ajuda ou ainda enviar um e-mail para conexaodobem@ciespjun.com.br”, explicou Paula que é quem vai acompanhar este trabalho e responder às solicitações.

Maria Aparecida e Paula vão fazer o meio de campo entre as entidades que precisam e os doadores. “Vamos ajudar a organizar as entregas das doações e acompanhar para que cheguem às mãos que realmente precisam”, garante Paula. “Não vamos admitir que os objetos doados sejam vendidos, salvo em casos de bazares organizados oficialmente pelas entidades”, frisa.

O projeto é extensivo às cidades que fazem parte da regional do CIESP. Além de Jundiaí, Cabreúva, Cajamar, Campo Limpo Paulista, Itatiba, Itupeva, Jarinu, Louveira, Morungaba, Vinhedo e Várzea Paulista. Para participar acesse o site http://www.conexaodobemjundiai.com.br preencha o cadastro ou envie um e-mail para conexaodobem@ciespjun.com.br. Mais informações, ligue para (11) 4815-7941.

Conexão do Bem Jundiaí, que Deus abençoe este projeto e que possam florescer muitas oportunidades de ajudar àqueles que mais precisam. 😉

Antes de comprar, vasculhe o seu guarda-roupas

Dia 275/265:

Todos os dias recebo algum feedback das leitoras do ‘Obrigada, estou apenas olhando’ que me enchem de orgulho… Hoje, a dica é pra quem tá pensando comprar roupas para o frio que parece que chegou pra ficar.

No sol tá calor, na sombra tá frio, dentro de casa idem… A gente tira a blusa dá frio, bota a blusa dá calor… Outono é a época em que o calorzinho do verão nos deixou, mas ainda não chegou o frio de rachar. Mas a mudança de estação – o inverno começa, oficialmente, dia 21 de junho – traz com ela aquela vontade de  comprar casacos novos e cachecóis, muitos cachecóis.

E a inspiração para o post de hoje veio de uma ligação na hora do almoço. Liguei pra Liliane Rossi pra saber como estão as novidades com o novo trabalho. Ela não atendeu e depois me retornou. Onde ela estava? Lavando seus cachecóis. E ela já foi justificando “desculpe não ter atendido, como sou seguidora do blog ‘Obrigada, estou apenas olhando’, ao invés de comprar, estou aproveitando o sábado para lavar os cachecóis que estavam no guarda-roupas”.

Ah, que linda. a Lili já é figura carimbada por aqui. Já usamos sua ideia de fazer uma caixinha para o  fim do ano. Ela e o marido fazem isso com notas de R$ 2,00 e R$ 5,00, estão lembrados? Eles usam a grana que conseguem guardar o ano todo para  ter um 13º salário, uma vez que os dois são profissionais autônomos.

Depois de atualizarmos as novidades da semana hehehe Ela me contou que ficou tentada a comprar um cachecol, mas aí se lembrou que tinha cachecóis guardados. Só precisavam ser lavados para tirar aquele cheiro de guardado né?

E você, já preparou as suas roupas para o inverno? Então aproveite o fim de semana e vasculhe o seu armário e veja as peças que precisam ser lavadas e consertadas. Nós não temos um inverno tão rigoroso no Brasil, mas nunca é demais nos prevenirmos não é mesmo?

Depois da conversa com a Lili, aproveitei para olhar os casacos no meu armário. Recentemente ganhei um (este da foto)  da minha prima que mora na Itália … Ah, ganhar presente é tudo de bom, né gente. Botei todos eles lá fora para tomar um solzinho… heheh

Quem não pode se dar ao luxo (acredito que pouca gente possa) de trocar o guarda-roupas a cada estação, precisa se reinventar. Na próxima semana serão os sapatos. Já separei alguns que precisam trocar a borrachinha do salto e pequenos consertos e outros que serão doados.

Se você não usa mais, desapegue. Aproveite em sua cidade, pois, as prefeituras estão promovendo campanhas do agasalho e doe. Garanto que vai lhe dar uma satisfação incrível e Deus vai se agradar de seu gesto. Neste inverno, seja solidário, e tenho certeza de que Ele te abençoará por isso! 😉

 

Confissões de um guarda-roupas

Dia 217/365:

Você teria coragem de ouvir as confissões do seu guarda-roupas? Pense bem, pode ser que doa. Você sabe quantas roupas tem lá? Conta pra gente: o “Obrigada, estou apenas olhando” quer saber.

Se você for sincero (a), pelo menos 40% do espaço do seu armário é ocupado por roupas que você comprou porque estava barato mas não usa porque não tem com o que combinar.

Isso sinaliza compra supérflua, motivada pela ansiedade de comprar só porque estava escrito “promoção”, “desconto”, “liquidação” e afins. A gente sequer olha direito o que está comprando, dificilmente experimenta e, ao chegar em casa, a peça vai pro armário e lá fica.

Posso falar com conhecimento de causa. Fiz muito isso em outros tempos. Mas nunca deixei a roupa muito tempo parada. Doei muita coisa o ano passado quando começou este desafio e fiquei somente com o que uso realmente!

Outros 20% do seu guarda-roupas é ocupado por aquelas roupas que você está esperando emagrecer para caber nelas. Essas roupas poderiam fazer a alegria de muita gente! Pense nisso!

Em 20% dos cabides estão penduradas as roupas que estão precisando de reparos. Gente, toma coragem e manda consertar a roupa, quem sabe você não descobre peças que nem se lembrava que tinha.

15% do espaço do armário está ocupado por roupas de outras épocas e que você está esperando voltar à moda para usar novamente. A gente sabe que a moda é cíclica, então, se as roupas ainda lhe servem, guarde-as, caso contrário, doe ou entre nestes sites tipo o Enioei e venda! Você ainda pode fazer uma grana hehehe

Se você fez as contas, faltam apenas 5% do armário. E é lá que estão aquelas peças que amamos e usamos quase TODOS os dias! Hehehehe

Quem mais? Hoje meu guarda-roupas mudou um pouco. Lá tenho roupas que ganhei de doação (não posso comprar, tá lembrada? hehehe) e roupas da época em que comprava feliz da vida. Como doei bastante, o que sobrou eu uso mesmo!

Espero que este post faça você repensar e te leve até o seu armário para ouvi-lo um pouco. Avalie o que precisa de conserto e o que não te serve mais e você pode doar. Deus vai se agradar da sua atitude se você doar àqueles que precisam. Seja solidário e até aqui você pode pedir orientação de Deus, Ele vai ficar feliz em poder te orientar para quem você deve doar… Fale, já aconteceu comigo, Ele vai te responder! Seja em Deus 😉

Ganhar, poupar e gastar dinheiro

Dia 194/365:

Ganhar, economizar e gastar dinheiro, você está fazendo isso direito? heheh Principalmente esta última né, gente. Com o ‘Obrigada, estou apenas olhando’, leio todos os dias relatos de pessoas que nem imaginavam que estavam sabotando a si próprias.

Ganhar dinheiro é o primeiro foco da nossa preocupação. É o principal pilar de toda a nossa prosperidade financeira. Sem o dinheiro não é possível nem economizar e muito menos gastar, que dirá poupar… Vai poupar o quê se não tem?

Se eu saísse perguntando sobre a satisfação das pessoas com seu salário, acredito que a maioria responderia que gostaria de ganhar mais. É inevitável. E tenho certeza de que já iriam justificando “o salário dura 3 dias, não dá pra nada”. Eu mesma já usei isso pra justificar as minhas mazelas.

Ganhar dinheiro vai muito além de ter um salário. Nos dias de hoje, as possibilidades são infinitas. Você pode ganhar dinheiro desde com as ideias mais simples, como cozinhando, passeando com cachorros na rua, com um negócio próprio, vendendo produtos de beleza…

Hoje, com a internet, ficou ainda mais fácil criar uma fonte de renda. Adapte um talento natural, como cozinhar, por exemplo. Crie e venda e-Books, cursos on-line, programas de assinatura mensal de culinária. Ao invés de fazer para vender, ensine as pessoas a fazer.

Você só precisa de uma ideia, fé e dedicação…

Depois de aprender a ganhar mais, você precisa aprender a POUPAR, antes de começar a gastar hehehe. E não é por que você tá ganhando mais que vai gastar mais também. Tem que guardar esse dinheiro que  você está ganhando a mais.

A base da educação financeira é poupar um percentual de seus ganhos mensais. Defina a partir de 10% de tudo que ganha para poupar. O ideal é 20% ou 30% dependendo da sua organização. Lembra do nosso colchão financeiro e a regra 50/20/30?

Desenvolvendo o hábito de poupar você pode aproveitar a oportunidade para fazer o dinheiro crescer, investindo. É o ato de poupar que vai ajudar a desenhar o caminho para a prosperidade.

Depois de aprender a ganhar e poupar, GASTAR dinheiro merece a mesma atenção. Enquanto poupar é o pilar da prosperidade, GASTAR é o grande vilão. E é possível aprender a gastar dinheiro, sabe disso né? Eu parei de gastar, fiz um tratamento de choque mesmo heheh Mas é possível aprender a comprar com moderação, mais conscientemente.

Fala sério, não é um saco quando você realmente precisa de dinheiro e descobre que a carteira está vazia? Independentemente de você ter muito dinheiro em mãos ou quase nada, gastar com sabedoria é uma boa ideia. Isso permite que você aproveite ao máximo sua grana.

Seja próspero em todas as área da sua vida, inclusive na financeira. Acredite e adote hábitos saudáveis como poupar e compras planejadas. Desenvolva também sentimentos bons como doação e gratidão: são fundamentais para prosperar.

Deus está ansioso para fazer você prosperar, e Ele vem lhe dando ferramentas pra isso… Aprenda, dedique-se, informe-se, desenvolva-se e mude de vida. Para melhor! Você vai conseguir, acredite! Não é só no fim do arco-iris que tem um pote de ouro te esperando. As suas atitudes, abençoadas por Deus, farão isso por você! 😉