Melhor de tudo é poder escolher…

Sim, o melhor de tudo é poder escolher entre comprar e não comprar e chegar à conclusão de que não precisa gastar, pois não precisa de nada…

Com os aprendizados que vieram com o “Obrigada, estou apenas olhando”, a troca de experiências e os relatos das pessoas que nos seguem, fica muito mais fácil avaliar e entender que só precisamos agradecer.

Ontem, passei o dia em São Paulo, e posso dizer que oportunidades para gastar não faltaram hehehe Mas resisti a todas elas, primeiro porquê as roupas não serviram de pronto (todas as que experimentei teriam que ser ajustadas); segundo, porquê não encontrei realmente o que precisava (ou achava que precisava: eu estava procurando calça para academia) e terceiro, porquê não estava a fim de gastar: simples assim.

A gente não tem que gastar apenas porque outras pessoas do nosso grupo estão gastando. Sim, se você não está precisando de nada, não vá na onda. Não se deixe levar pelo momento.

Entramos em 3 lojas, a última tinha as roupas mais bonitas mas, infelizmente, a maioria das peças em tamanhos maiores que o meu. Uma pena, mas também uma providência divina para frear a vontade. Hehehe

Mas sabe o que eu fiz? Olhei as araras, experimentei as peças, desfilei pela loja, recebi elogios e me satisfiz com isso. Quando comentei com a dona da loja que cuidava da silhueta com alimentação e exercícios físicos, ela exclamou: “você está de dieta? Só se for dieta de engorda, né? Por que se você está em dieta, eu estou perdida” Hehehe (adorei o elogio).

Mas estou contando tudo isso pra vocês para lembrá-las de que vocês também podem resistir à tentação: basta se perguntar, como já ensinou o nosso educador e terapeuta financeiro, Pedro Braggio, “Eu quero, eu preciso ou estou surtando? Dependendo da sua resposta, você vai saber o que tem que fazer.

Que Deus continue abençoando sua vida com amor, respeito, saúde e prosperidade, inclusive, a financeira. 💰😉

Eu quero, eu preciso ou estou surtando…

Dia 288/365:

Se um dia você conversar com o educador Pedro Braggio sobre compras, ele vai te orientar a se fazer estes questionamentos. “Eu quero? Eu preciso? Estou surtando?”. Hoje eu precisei, mas não cedi ao surto, graças à voz da consciência do ‘Obrigada, estou apenas olhando’.

Na hora do almoço, derrubei tempero de salada na saia. Minha saia verde, linda e usada, bastante usada. Ela já trazia lembrança de outras duas manchas, mas com a terceira, ela ficou praticamente inutilizada. Gostava tanto dela…

E vocês não imaginam a vontade que me deu de comprar uma saia nova. Até entrei numa loja, experimentei e ia ganhar a saia de presente. Mas, dentro do provador, me olhando no espelho, enxerguei o que estava fazendo: surtando!

Eu não precisava de uma saia nova. Precisava me acalmar. E foi o que fiz. Saí do provador e disse para a funcionária da loja e para a pessoa que ia comprar a saia que não havia servido.

E além de estar surtando eu ainda ia explorar uma pessoa. Absurdo! O preço da saia nova? Em promoção por R$ 59,90. Mas como não compramos, ficou de graça hehehe E a saia velha, vou tentar tingir. Se der certo, conto pra vocês depois. Se eu não falar mais sobre isso, nem me perguntem… heheh

Espero que vocês não surtem como eu quase surtei. Cair na real, dói. Mas foi bom! Um sinal de Deus de que eu ainda consigo dominar as minhas vontades.

Se vocês passarem por isso, lembrem-se de mim. É possível resistir, com a graça de Deus. 😉

5 hábitos para prosperar financeiramente

Dia 160/365:

Ah, a prosperidade. Você já deve ter desejado prosperidade para a sua vida. Mas hoje o ‘Obrigada, estou apenas olhando’ vai te ajudar a conquistá-la.

Este é um desejo constante de homens e mulheres desde que o mundo é mundo! Mas, prosperidade financeira é resultado de bons hábitos, tanto com relação às finanças, quanto com relação às nossas próprias emoções.

Assim, a prosperidade financeira é resultado de um conjunto de habilidades, leis espirituais, hábitos e inteligência financeira. Tudo junto e misturado compactuando para que você atinja seus objetivos.

Você sabia que todos têm um potencial de abundância prestes a ser explorado? Esse potencial está intimamente ligado às nossas emoções, ou melhor, à educação de nossas emoções, ou seja, ao domínio de nossos sentimentos, vontades ou impulsos.

Gerir nossas emoções, aliando a pequenas mudanças de hábitos, com certeza, vão te aproximar mais da prosperidade, não só financeira, mas da vida como um todo. Para ter bons resultados:

1- Tenha um propósito: ter um objetivo torna as coisas muito mais fáceis. Se ainda não sabe, descubra o mais rápido possível o que quer, o que deseja para a sua vida e o seu futuro. Viajar, adquirir bens como carros, casas, estudar… Vale tudo, desde que seja pro bem, claro!

2- Defina prioridades: quando você deixa de ir à balada com os amigos e escolhe não gastar para poder realizar o seu sonho de viajar à Europa, por exemplo, você está dando prioridade para os seus objetivos. Não que você não gosta dos amigos ou de estar na presença deles. Mas precisamos focar em  nossos objetivos.

3- Saiba exatamente quanto gasta por mês: mais importante do que ganhar um ótimo salário (isso é muito bom, diga-se de passagem) é saber quanto e como está gastando. Anote tudo e avalie semanalmente, mensalmente. Uma forma de incluir alguns gastos no seu dia a dia como cafés, almoços fora de casa é definir um valor para estes pequenos prazeres.

4- Aprenda a dizer não: vamos falar mais sobre isso quem sabe amanhã. Vai ser um post especial sobre isso. Vamos conversar com um mestre no assunto e trago para logo, logo. Mas para despertar a curiosidade, temos que aprender a dizer não para as coisas que não temos condições de bancar. Pense nisso.

5- Pesquise antes de comprar: aqui acrescentaria também parar e pensar. Quando for comprar, pare, pense e avalie se precisa mesmo daquele produto ou só está comprando por impulso. Pergunte-se com o que vai usar (no caso de roupa, bolsa ou sapatos) e em que ocasiões, isso ajuda a rever a compra. Mas não tome a decisão sem antes pesquisar o menor preço e as melhores condições: lembre-se também de pagar à vista e pedir desconto. Sempre desconto.

É tão engraçado como os textos ganham vida própria. Comecei falando sobre prosperidade, passei pelo domínio da vontade e terminamos falando em comprar à vista. Sempre vou defender a compra à vista e o uso racional do cartão de crédito. Lembre-se o dinheiro do cartão de crédito não é seu, por mais que você acredite que é… Você está apenas ‘tomando’ emprestado e o banco cobra muuuuuito por isso!

Que Deus continue NOS oferecendo sempre as melhores oportunidades de aprender, de crescer e de NOS desenvolver. Peça sempre a orientação dEle, que sabe o melhor para todos nós! Que Ele continue NOS abençoando e NOS livrando de todo o mal. 😉