A liberdade de dizer não!

As compras estão liberadas desde o dia 8 de setembro, mas os aprendizados com o “Obrigada, estou apenas olhando” pulsam no meu dia a dia e espero que no seu também!

Muita gente imaginava que eu fosse começar a comprar e gastar como louca a partir do dia seguinte, ledo engano…

Deles e meu também! Confesso que fiquei com medo num primeiro momento, mas depois me lembrei do Deus que está comigo, me amparando, protegendo e cuidando de mim… Ele não iria me deixar cair novamente depois de tudo que passei e aprendi.

O medo passou e com ele veio a satisfação e o sentimento de liberdade! Sim, liberdade! A melhor das sensações!

Durante um ano deixei de comprar obrigada, por mim mesma, a não fazer isso! Agora, eu posso escolher NÃO comprar! Tenho a liberdade de olhar para roupas, bolsas, sapatos, bijus, que tanto agradam os meus olhos, e dizer NÃO PRECISO!

Poder comprar e escolher não comprar porque não preciso é uma sensação fantástica!

Fiz uma lista de coisas que, depois de um ano, estou precisando, entre elas, uma calça jeans, uma camisa branca, uma saia verde… Mas estou pesquisando o melhor preço, não comprei ainda porque não encontrei o modelo e o preço que quero pagar! Sim, agora sou eu que dito o quanto vou gastar com as compras!

Até agora comprei lingerie (as minhas estavam num estado deplorável) e uma sapatilha (da Moleca, que estava em promoção de 59,90 por 39,90).

Espero, do fundo do coração que você tenha aprendido como eu aprendi! Espero que continue firme, poupando, economizando e gastando somente o necessário! Lembre-se de manter seus sonhos e objetivos na ordem do seu dia, com a certeza de que temos um Deus que cuida de NÓS! 😉

Como eu era antes de você…

Amo este filme! Me lembro muito da minha mãe e isso não me entristece. Pelo contrário, me deixa em paz… Sempre choro, é claro, mas são lágrimas que lavam a alma e acalmam…

O desafio do “Obrigada, estou apenas olhando” acabou, mas, este talvez seria o título de um livro sobre esta experiência…

Como eu era antes de você… Eu era perdulária, sim! Confesso que sempre que passava no shopping para almoçar ou ir ao banco, saía com uma sacola…

O engraçado é que a sensação boa fica com a gente até chegar em casa… heheheh Depois vem a preocupação sobre como pagar e, algumas vezes, você olha para a sacola e de pergunta: porquê fiz isso?

Estou aqui lembrando de quando fazia isso… Realmente é como se passasse um filme pela minha cabeça. Lembro-me que eu NUNCA experimentava as roupas na loja… Talvez fosse para não mudar de ideia e, consequentemente, desistir da compra…

Eu gostava de comprar, do ato da compra, da sensação… E devo confessar que estou vivendo o “é agora?” E, se você está curiosa (o), fique tranquila (o)! Eu não fui às compras!

E não fui, não tive vontade, mas também tive medo… Medo de me descontrolar e, apesar de estar precisando de lingerie, vou esperar mais um pouco…

Esperar para entender todo esse turbilhão de sensações! E, com a graça de Deus, tudo vai se encaixando…. Como eu era antes de você, desafio? Não sei bem! Mas, agora, sou, divertidamente, uma mulher que para, pensa e consegue tomar a melhor decisão, graças a Deus! Seja feliz! Seja financeiramente, consciente! Sinta-se abençoado! 🙏🏻❤️😉

A foto do post mostra a alegria da personagem Louisa Clark ganhando seu presente de aniversário: as enigmáticas meias listradas! Ah as mulheres e sua paixão por roupas… hehehe

Pare! Simplesmente, pare!

Dia 352/365:

Hoje vi uma postagem que tem tudo a ver com o que minha vida – depois do “Obrigada, estou apenas olhando” – se tornou. Calma, eu explico.

O título deste post – Pare! Simplesmente, pare! – é uma alerta para as coisas que a gente faz e precisa parar de fazer: perder tempo com gente que não te acrescenta coisa alguma; e de gastar dinheiro com qualquer bobagem.

Nós temos que parar de perder tempo com pessoas que apenas no sugam; que apenas nos mandam solicitações de amizade e, na vida real, sequer nos cumprimentam; pessoas que não estão em nossa vida para somar, e, a cada oportunidade que nos encontram, têm sempre uma palavra negativa, uma crítica destrutiva ou um olhar reprovador.

Está na hora de sacudirmos a árvore para que caiam os frutos podres e só fiquem os bons, os saborosos, aqueles que agradam os olhos e o paladar…

Pare, simplesmente, pare, de querer agradar a todos. Por mais que nos esforcemos, nunca seremos unanimidade nessa vida! E vamos combinar, tentar agradar em todo o tempo é cansativo, é desgastante!

Seja você! Melhore por você! Faça coisas por você, pela sua saúde, pela sua vida financeira! E você verá que todas as outras áreas de sua vida se encaixarão…

Sobre dinheiro? Sobre gastar com qualquer bobagem? Vocês sabem a minha opinião! Encarem o dinheiro com um fim, não um meio… É ele que vai te proporcionar a realização de sonhos e a materialização de uma vida tranquila e feliz…

Pessoas que não acrescentam e dinheiro gasto à toa foram as principais coisas que risquei da minha vida! Desde que me converti (apenas alguns meses depois, comecei este desafio: acredito que Deus começou a operar as mudanças em minha vida a partir daí), muitas pessoas se afastaram, outras eu afastei e posso garantir, sem sombra de dúvidas, que não fazem falta… E agradeço a Deus por isso!

Sobre o dinheiro? Vem sendo um aprendizado muito edificante, pra mim e para as pessoas que nos seguem e também agradeço a Deus pela oportunidade de fazer a diferença neste mundo!

Compartilhar o que venho aprendendo é fantástico! Aprendo duas vezes! Que Deus continue NOS abençoando e NOS mantendo no bom caminho, aquele que leva até o pai! Seja feliz! 😉

A foto marca um momento decisivo: quando quebrei o primeiro cartão de crédito! Heheh

Uma loja ansiosa

Dia 338/365:

Desde que comecei este desafio com o “Obrigada, estou apenas olhando”, sinto, a cada dia que as pessoas e, principalmente, as lojas estão mais ansiosas que eu com a chegada dos 365 dias.

Hoje, fui ao salão (o Espaço da Beleza, comandado pela Joyce e pela Leticia, faz parte de uma parceria de troca de serviços que vem dando muito certo). Lá tem uma loja de roupas, a Piazzo Modas. A ideia é ótima né? A empreendedora está no lugar certo: salão de beleza está sempre repleto de mulheres e mulheres quando veem roupas….

Mas sempre que a Susiane, dona da Piazzo, me encontra pergunta: – E aí, já acabou o seu jejum? Tenho coisas lindas aqui! E, diante da minha resposta negativa, inconformada, ela questiona: – Não acabou ainda?

Eu dou risada e explico que está acabando. Mas o que as pessoas precisam entender que este desafio é mais que um ano sem compras: é um ano de muito aprendizado!

E como voltar a ser a mesma pessoa depois de tanta coisa na cabeça? Como voltar a ser a mesma pessoa depois de tanto aprendizado? Como voltar a ser a mesma pessoa depois de aprender a dominar minhas vontades e desejos em detrimento de um objetivo maior?

Outra loja que não se conforma com meu um ano sem compras é uma de lingerie: a vendedora me manda mensagem no WhatsApp todo mês, com fotos lindas dos produtos e sempre pergunta: – Já acabou? Pode comprar agora?

Entendo a vontade das lojas em vender e até agradeço a Deus por elas estarem me questionando, me procurando e me “tentando”: isso me ajuda a lembrar dos meus objetivos e me mantém longe do perigo e firme no propósito! Obrigada, Senhor! 😉

A foto da ampulheta ilustra bem a ansiedade das lojas e o meu resultado: saldo positivo! 💰💴

Um cheque (nada) especial

Dia 328/365:

Hoje fui até o banco e, ao acessar o caixa eletrônico, encontro o oferecimento de crédito. Olhei pro terminal e disse a nossa famosa frase “Obrigada, estou apenas olhando”.

Calma, não fiquei louca por conversar com a máquina hehehe mas precisei falar em voz alta para deixar bem claro pra mim mesma que não preciso disso!

Mas fico imaginando as pessoas que acabam cedendo à tentação por pura necessidade. Afinal, ninguém empresta dinheiro do banco porque é bonito.

Muitas vezes este tipo de crédito é concedido para que o cliente consiga pagar suas pendências com o próprio banco: as do cheque especial, por exemplo, ou melhor, do cheque (nada) especial!

Já falamos muito aqui que o dinheiro que está disponível em sua conta pelo cheque especial não é seu, nem meu! Não é nosso! É do banco e ele cobra muito bem por ele! Os juros ultrapassam 380% ao ano. É uma dívida que nunca terá fim, por isso, fuja dele e, consequentemente, ficará longe também dos empréstimos bancários.

Esclarecendo as coisas

Cheque Especial é o nome dado, pelo sistema financeiro brasileiro, ao crédito automático que o banco disponibiliza ao cliente caso ele necessite efetuar pagamentos ou transferências em sua conta, e não há saldo disponível.

O cheque especial é uma modalidade de crédito que permite a quem o contrata ter dinheiro rápido para cobrir eventuais débitos. Os juros cobrados são mais caros, pois o crédito fica sem movimento esperando futuras ‘emergências’ financeiras de seus clientes. Traduzindo, é uma armadilha!

Fuja dele! Talvez a expressão especial seja para fazer com que o correntista sinta-se desta forma, mas, acredito mesmo que tenha a ver com a felicidade do banqueiro heheh

Que cada vez mais possamos aprender e corrigir nossas pendências para que não precisemos disso! Que Deus continue NOS mostrando os melhores caminhos, sempre! 😉

Não confie na sua memória

Dia 319/365:

Hoje o alerta do “Obrigada, estou apenas olhando” é sobre a sua memória. Não confie nela? Ué, como assim?

Uma das regras da educação financeira é não confiar na memória. Muitas vezes as pessoas acham que estão com a vida financeira em ordem, mas, se vão colocar no papel todos os gastos e despesas mensais, percebem que estão gastando além do que poderiam.

A gente acha que consegue armazenar informações sobre contas, despesas, números de toda a ordem. Mas não dá: é impossível guardar tudo, e ainda mais lembrar de todos os dados, datas e tipos de despesa.

Ao comprar algo ou pagar o almoço, por exemplo, observamos o valor da conta e pensamos guardá-lo na memória. Minutos depois, aquele valor se perde em meio a outros pensamentos. Pronto, mais um pequeno número perdido na cabeça.

Imagine você no seu dia a dia se esquecendo de anotar as pequenas compras e despesas… No fim do mês os pequenos valores se transformaram em grandes somas e, pior, tudo descontado do seu orçamento.

Para não ser surpreendido todo mês com esses valores aparentemente “desconhecidos”, anote todos (sim, TODOS) os gastos feitos ao longo do dia. Ah, mas isso dá trabalho? Sim, mas controlando, você vai perceber, ao longo do tempo, onde estão os gargalos do seu orçamento e ficará mais fácil controlá-los.

Fique atento com suas coisas, suas finanças e seu dinheiro. Nós não somos doidos e nem estamos rasgando dinheiro para dar tanta sopa para o azar.

Busque encontrar alegria em fazer isso: controlar os gastos, poupar, economizar. Assim, você transfere a alegria de gastar em satisfação por poupar.

Que Deus continue abençoando nosso desafio e nossa trajetória! 😉

Vai casar? Dívida as contas

Dia 317/365:

Ontem, o “Obrigada, estou apenas olhando” falou sobre a fase do namoro. Suponhamos que o relacionamento evoluiu e vocês ficaram noivos.

Preparem-se, vai começar a cobrança. Preparem-se para começar a ouvir de amigos, parentes e até vizinhos: “Quando vai ser o casório?”. Calma, vocês não precisam casar imediatamente. Esta data pode ser o start para marcar Wedding Day e a partir daí vocês se planejam com tudo que vão precisar fazer JUNTOS!

DICA DE OURO: DEFINA UM VALOR E ORGANIZE TUDO DENTRO DESTE ORÇAMENTO: para que isso aconteça vocês terão que ficar atentos a três verbos: planejar, organizar e controlar.  Lembre-se de controlar os gastos, anotar tudo e, se estiver saindo do orçamento, reorganize as contas!

FAÇAM LISTAS! Faça uma agenda com tudo que terá que fazer. Defina tempos  como um ano antes da data, seis meses antes, três meses antes, um mês antes e depois diariamente até chegar o grande dia. Se você contratar uma cerimonialista, ela cuida de tudo isso pra você, mas aí você não vai aproveitar as delícias de correr atrás das coisas hehehe

FAÇAM UMA POUPANÇA: se vocês acabaram de ficar noivos, mas ainda não tem uma data prevista para o casório, comecem uma poupança juntos. Quem sabe não conseguirão pagar alguns serviços à vista? Lembrem-se, pagando à vista é possível negociar desconto.

ESCOLHA A MELHOR DATA: quando for escolher a data do casamento, é bom ficar atento aos meses de abril, maio (mês das noivas), setembro (início da primavera), novembro e dezembro (fim de ano) são os mais caros. A baixa temporada dos casamentos acontece nos meses de janeiro, fevereiro, março, junho e agosto segundo as organizadoras de casamento. Ah, é bom lembrar também que almoços sempre saem mais barato do que jantares, para a recepção aos convidados.

APERTEM OS CINTOS: combinem entre vocês que com a aproximação do grande dia, vocês vão economizar. Gastos supérfluos, além de jantares e cineminhas podem ser reduzidos para economizarem na reta final.

CUIDADO PARA NÃO ENGORDAR OU EMAGRECER DEMAIS: hehehe Sim, eu tenho que dizer isso! Alguém precisa dizer pra vocês heheh Com o estresse grande dos preparativos para o casamento, tanto a noiva, quanto o noivo, costumam engordar ou emagrecer, dependendo de como encaram o estresse: comendo ou perdendo a fome heheh Então, cuidado!

Ah, casar deve ser lindo né? Eu também já sonhei com isso… Mas é melhor ficar aqui trabalhando e  imaginando o dia de vocês… hehehe Pedindo a Deus para que seja tudo lindo, maravilhoso e abençoado. 😉