Não dá pra fugir. Impostos? Tem que pagar!

As pessoas se estressam para pagar os impostos. E sabe porquê? Por que elas não conseguem enxergar no dia a dia de suas cidades o dinheiro pago revertido em benefícios e serviços para o povo.

A minha cidade – Jundiaí/SP – é muito boa. Gosto muito de morar aqui e aproveito os serviços que o município oferece, os parques, os cursos gratuitos e, às vezes, o sistema de saúde, sem contar os investimentos em saneamento básico e a geração de empregos e oportunidades, ou seja, não tenho reclamações, graças a Deus né?

Não estou rasgando dinheiro, mas ao invés de reclamar por ter que pagar os impostos, agradeço a Deus pelo teto pra morar. Mude a perspectiva você também, talvez fique mais fácil: olhe em volta e veja as belezas da sua cidade, do seu bairro e, se as coisas não estiverem como deveriam, você tem todo o direito de ir até o vereador que recebeu seu voto ou à prefeitura e reclamar. Você tem direito: você paga pra ter esse direito. Então acompanhe, cobre, reivindique, faça valer os seus impostos.

Hoje paguei o IPVA à vista. Aproveitei o desconto oferecido e paguei com a minha reserva financeira. Sim, aquela acumulada ao longo de um ano sem compras. Optei por pagar este mês o IPVA porque o meu IPTU vence só em fevereiro). Ainda bem né? Um imposto por mês hehehe

Você sabia que 50% do seu IPVA volta para a prefeitura que tem que investir no sistema viário do município?

Pois é! Mais um motivo para pagar e depois ir lá e cobrar! Vamos exercer a nossa cidadania, meus amigos. Pagar impostos é um dever (tá eles não precisavam ser tão altos), mas é nosso direito exigir que esses impostos sejam bem investidos.

Vamos fazer de 2019 um ano maravilhoso, com cidadania, prosperidade financeira e muita fé em Deus, o arquiteto de tudo isso! 😏

Vamos conversar sobre finanças lá em casa

Dia 263/365:

Conversar sobre finanças deveria ser tão tranquilo e transparente como conversamos sobre filmes, novelas… Política, religião e futebol não, porque dá briga heheheh

O “Obrigada, estou apenas olhando” já orientou sobre a importância de conversar com sua família sobre as finanças: maridos e esposas precisam saber quando ganha um e outro. Só assim será possível dividir as despesas de maneira que não sobrecarregue um ou outro.

Por outro lado, homens e mulheres têm medo de abrir para o seu cônjuge quanto ganham por mês por medo de ser cobrado ou ainda ser monitorado.

Não sou casada, mas fico aqui pensando na parceria entre marido e mulher e a questão financeira precisa fazer parte desta parceria. A mulher, sem medo do marido vigiar seus gastos extras em lojas ou no salão; e o homem, sem medo da esposa ou dos filhos pedirem dinheiro.

Pare com esse medo e envolva todos da família no planejamento financeiro da sua casa. Assim, você conseguirá viver, sem dúvida, com mais qualidade e reduzirá, sensivelmente, os níveis de estresse.

Evite crises conjugais! Esse é um pequeno passo para estabelecer a confiança. Vamos derrubar essa barreira!

Conversar sobre finanças em família vai deixar o ambiente mais saudável!

E a harmonia no lar é tudo que Deus quer para as nossas vidas! Se ficar apreensivo (a) na hora de iniciar esta conversa, peça a orientação de Deus: Ele vai te ajudar! Assim como nos defende, orienta e inspira todos os dias, em todos os momentos. 😉

Você x Dinheiro: quem trabalha pra quem?

Dia 254/365:

O episódio da concessionária me ensinou mais uma coisa: o dinheiro trabalha pra mim! Sim, se fosse o contrário, hoje eu estaria com um carnê gigante de prestações para pagar. Não é hora de gastar, é hora de continuar planejando. E o ‘Obrigada, estou apenas olhando’ vem me ajudando a identificar estas situações e tirar muitas lições de tudo isso.

E que bom que posso dividir tudo com vocês. Espero que estejam aproveitando os aprendizados e, mesmo que já saibam sobre os assuntos que debatemos aqui, espero que as minhas experiências possam trazer para você um outro olhar, uma outra opinião, uma reflexão que você ainda não tinha feito.

Mas a nossa relação com o dinheiro é uma coisa muito séria. Quem controla quem é uma pergunta objetiva, mas, se pra você for difícil responder, sinal de que precisa parar para refletir. E eu vou te ajudar.  Se manter as finanças em dia tem sido uma tarefa cada vez mais descontrolada para você e a sua família, está na hora de mudar essa relação.

Depois do “Obrigada”, muita gente vem comentar comigo que o salário acaba em dois ou três dias. Cartões de crédito, empréstimo consignado, gastos supérfluos, despesas fixas:  tudo isso junto e misturado acaba virando uma bola de neve. Avalie os gastos que pode reduzir ou eliminar; portabilidade de empréstimos, telefonia móvel e fixa, internet são opções para reduzir despesas que talvez você não consiga eliminar.

Resolver sozinho a situação financeira é difícil, pois, muitas vezes as pessoas não sabem nem por onde começar.  O especialista vai te ajudar a transformar hábitos, definir prioridades, avaliar suas finanças (receitas x despesas), orientar como você pode aumentar sua renda e até encontrar, junto com você, alternativas eficazes para você se livrar das dívidas.

Procure uma motivação para resolver a sua situação. O que te move? Filhos, futuro, realização de sonhos? Planejamento é a resposta para transformar um sonho em meta e, esta, em realidade.

Deixe o dinheiro trabalhar pra você e, a partir daí, você vai entender o impacto que ele tem sobre sua vida, seus planos, seus relacionamentos e suas finanças. A gente sempre fala em Deus né? Espero que Ele seja presença constante na sua vida, assim como é na minha. Deixe que Ele te ajude, te oriente, mas esteja preparado para receber as bênçãos que virão, deixando Ele no controle da sua vida. Obedeça e tudo vem, ainda melhor do que você está imaginando. 😉