Coronavírus x Despesas Mensais: como pagar as contas?

Estamos vivendo um momento muito delicado da nossa história: que eu me lembre, nunca ouvi meus pais ou avós relatarem algo parecido com o que estamos vivenciando. Mas o “Obrigada, estou apenas olhando” quer te ajudar a enfrentar tudo isso.

Esta pandemia, infelizmente não vai perdoar o consumidor, ele terá que pagar as contas em dia. Boletos de água, luz, telefone, condomínio, fatura de cartão de crédito e demais cobranças precisam ser quitadas na data para que o consumidor não fique inadimplente. No entanto, água e luz não podem ser cortadas durante a pandemia ou enquanto estiver decretado o estado de calamidade pública.

Mesmo que os serviços não sejam cortados, a falta de pagamento neste momento pode provocar um grande rombo nas suas finanças. E se você já estava se reeducando financeiramente, agora é hora de se reorganizar novamente. Faça um diagnóstico de todas as suas despesas: veja o que pode ser cortado, priorizando gastos essenciais como moradia, alimentação, água e luz.

Tenha certeza de que esta é só uma fase e como tal, vai passar. Espero que com a graça de Deus, você encontre caminhos para diminuir esta loucura na sua vida financeira. Se precisar de ajuda, conte comigo. Fique bem, mantenha a calma, logo, logo, voltaremos à nossa vida: trabalhando, estudando, poupando, investindo… Que Deus NOS proteja!  😉

Como amenizar os impactos financeiros na sua vida?

Se você está preocupado porque com o isolamento social não consegue obter renda, há maneiras de amenizar os danos. As dicas são do site Meu Bolso Feliz, do SPC Brasil.

Reinvente-se: se seu trabalho não pode continuar de forma on-line, é hora de se reinventar. Você pode mudar de área temporariamente e vender marmitas, tortas, doces e bolos, elaborando um esquema de entrega sem contato pessoal. Utilize as redes sociais que você já usa com frequência, como o Whatsapp, para divulgar. Tem bastante gente em casa, então pode ser uma boa oportunidade;

Desapegue: aproveite o isolamento para arrumar seus armários e retirar todos os itens em bom estado que não usa mais. Que tal organizar um bazar online com eles? é mais uma boa ideia pra fazer uma grana extra. Fotografe-os e utilize sites como o Enjoei para vender. Para os itens infantis, o site Ficou Pequeno. Se desejar, amplie a organização para os armários da cozinha, desfazendo-se dos utensílios domésticos que usa menos;

Transmita conhecimentos online: você sabia que pode compartilhar seus conhecimentos para outras pessoas e cobrar por isso? O site Superprof permite que você dê aulas online e receba pela própria plataforma, basta se cadastrar e anunciar seus serviços. Vale para aulas de inglês, português, atividades físicas (yoga, funcional e muitas outras), música, canto.Use a imaginação;

Narrar livros online: se você gosta de ler e quer fazer o hobby virar dinheiro, pode narrar livros online. O site UBX conecta narradores, autores a editoras;

Responda pesquisas: você também pode quer dar a sua opinião sobre produtos e serviços e ganhar dinheiro por isso. Conheça os sites Toluna e o Life Points;

Para renegociar dívidas, pagar contas, você pode também usar os canais eletrônicos dos bancos. Confira, abaixo, os canais dos principais bancos do país:

Caixa Econômica Federal

Banco do Brasil

Santander

Bradesco

Itaú

 

Não pagar empréstimo pode te deixar negativado

Dia 347/365:

O ‘Obrigada, estou apenas olhando’ teve acesso à nova pesquisa realizada pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) que revelou que 35% dos consumidores que contraíram empréstimo ficaram negativados por conta do atraso no pagamento das parcelas. Desse total, 20% já regularizaram a situação, enquanto 15% permanecem negativados.

De acordo com os órgãos, o empréstimo é uma prática recorrente para pagamento de dívidas, situações de imprevistos e até para reformar a casa ou trocar de carro. Mas a falta de controle financeiro e o fantasma do desemprego estão colaborando para que mais pessoas acumulem dívidas e não consigam honrar seus compromissos.

Gente, não pagou, fica negativado. De acordo com o levantamento, dois em cada dez brasileiros (23%) contrataram algum tipo de empréstimo nos últimos doze meses, sendo que 12% buscaram empréstimo pessoal em bancos e 7% em financeiras. Além disso, 14% optaram por empréstimo consignado em banco, principalmente entre o público com mais de 55 anos (27%), e 6% em financeiras, modalidade em que se desconta as parcelas diretamente do salário ou da aposentadoria.

E para piorar a situação, cada entrevistado que participou da pesquisa revelou que possui, em média, dois empréstimos. A maior parte do dinheiro obtido com o empréstimo pessoal é destinada ao pagamento de dívidas (24%), como outros empréstimos, fatura do cartão de crédito e prestações em atraso. Outros 19% utilizam o dinheiro para reformar a casa ou apartamento, 15% para abrir um negócio e 15% para viajar. Entre os que adotaram a modalidade de consignado, as principais finalidades apontadas são: pagar dívidas de outros empréstimos, cartão de crédito e contas em geral (30%), reformar a casa ou apartamento (20%), pagar contas de água, luz, telefone, aluguel, condomínio e escola (16%), comprar mantimentos para casa (14%) e comprar ou trocar de carro (13%).

Conforme fui lendo o resultado da pesquisa, os números me impressionaram ainda mais: o número médio de parcelas para quitar o empréstimo variam entre  15 e 24, esta última entre o público com mais de 55 anos.

A boa notícia é que 75% dos pesquisados consegue controlar o pagamento das parcelas. Desse universo, 34% fazem esse acompanhamento por meio de anotações em agenda ou caderno, 24% usam planilhas no computador e 17% aplicativos de celular.

Mas o que mais me deixou triste foi o percentual expressivo de consumidores que NÃO controlam suas despesas: 25% entre as classes C e D, e 38% entre as classes A e B. Gente, se você não fizer controle financeiro, qualquer imprevisto pode te deixar numa situação complicada e fazer com que suas dívidas se transformem numa bola de neve!

Ah meus queridos, não tem como fugir das contas e dos boletos… Eles batem à nossa porta, regularmente, todo mês, naquele dia marcado. Então, procure controlar suas finanças para que os boletos comecem a diminuir até que sejam eliminados por completo.

Não façam parte das estatísticas negativas, só das positivas heheh Espero que você não esteja entre os 35% negativados. Com a graça de Deus, estamos no caminho certo, tenho certeza! Que Deus continue NOS abençoando e NOS protegendo em todos os momentos e, quem sabe, até de nós mesmos… 😉

 

Mais de 60 milhões de inadimplentes

Dia 281/365:

Mais uma pesquisa do SPC Brasil que deixou o “Obrigada, estou apenas olhando” de boca aberta: o Brasil encerrou o mês de maio com 63,29 milhões de inadimplentes.

É muita gente com dívidas em atraso. E adivinhem quem lidera a lista de credores: os bancos, claro!As pessoas estão se endividando, cada vez mais, por conta de empréstimos e cartões de crédito.

O volume de consumidores brasileiros com contas em atraso e registrados em lista de devedores voltou a crescer em maio. De acordo com dados apurados pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), a quantidade de inadimplentes cresceu 2,78% no mês de maio na comparação com igual mês do ano passado.

Em números absolutos, estima-se que aproximadamente 63,29 milhões de brasileiros estejam com o CPF restrito. Dessa forma, não conseguem fazer compras a prazo ou contratar crédito.

Tanto o SPC Brasil, quanto o CNDL creditam a inadimplência à crise e à lenta recuperação da economia. Mas a gente sabe que não é só isso! A gente precisa parar de culpar a política ou a economia.

Temos que assumir as responsabilidades pelas nossas ações. Quando me encontrei uma situação delicada na minha vida, fui buscar ajuda. Graças a Deus não tinha dívidas e nem estava inadimplente. Mas cheguei no meu limite e precisei fazer alguma coisa.

E fiz! Busquei orientação, aprendi muita coisa e agora consigo compartilhar com você! Mais e esqueça das dicas de como sair desta situação. A primeira delas é admitir que precisa de ajuda!

Só assim você estará pronto para ser ajudado. Que Deus ilumine as NOSSAS vidas para que SEMPRE consigamos escolher os melhores caminhos e tomar as melhores decisões. 😉

Se aprovado hoje, novo Cadastro Positivo vai democratizar acesso ao crédito

Dia 243/365:

Um histórico de todos os pagamentos que nós fazemos. Esta é a proposta do Cadastro Positivo, cujas novas regras, se aprovadas hoje, na Câmara dos Deputados, pode democratizar o acesso ao crédito. O “Obrigada, estou apenas olhando” atento a este movimento, quer explicar pra você o que pode significar para a sua vida a aprovação do Projeto de Lei Complementar 441/2017 que desburocratiza as regras do Cadastro Positivo.

De acordo com o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), se aprovado, o texto ainda segue para mais uma votação no Senado, antes de receber a sanção do presidente da República.  Pela alteração, que o SPC Brasil está apoiando, todos os consumidores brasileiros que possuem CPF passam a fazer parte automaticamente do cadastro. Mas, caso você não queira, pode pedir a exclusão das suas informações: é de graça!

Para o SPC Brasil, se aprovado, o Cadastro Positivo vai ajudar as pessoas a terem acesso ao crédito de maneira mais fácil e com juros menores, uma forma de ‘premiar’ as pessoas e empresas que pagam suas contas em dia e honram seus compromissos financeiros. Ao mesmo tempo que deve estimular, também, a competição entre instituições financeiras na oferta de crédito para as pessoas.

O Cadastro Positivo deve trazer benefícios tanto para o consumidor, quanto para o empresário.  Para um menos burocracia e juros mais baixos; para outro, uma certeza maior de que irá receber, seja um financiamento, empréstimos ou compras a prazo. Importante destacar que todas as informações são sigilosas e permanecerão preservadas.

O presidente do SPC Brasil, Roque Pellizzaro Júnior, explicou que o consumidor será analisado pelo seu próprio histórico de pagamentos e não apenas pelas restrições pontuais em seu nome, se por ventura existirem. “É um modelo mais justo e abrangente. Atualmente, o bom pagador é penalizado pelo consumidor inadimplente, fazendo com que os juros sejam elevados para todos, independentemente do seu comportamento financeiro”, analisa.

Gente, vai ser bom pra todo mundo! Mas espero que você não precise de crédito ou financiamentos e empréstimos. Agora que as suas finanças estão entrando nos eixos, tenho certeza que de você vai ter um Cadastro (beeeem) Positivo, daqueles de dar orgulho, com um carimbo grandão de pagador adimplente. Eba!

Com a graça de Deus, vamos conquistando tudo que merecemos, não é mesmo? Que Deus NOS abençoe e NOS proteja em todos os momentos e, principalmente, NOS oriente em todas as decisões que precisamos tomar! 😉

Viciada (o) no cartão? Aposente o seu!

Dia  238/365:

Há 5 meses não uso o cartão de crédito hehehe, nossa, nem dá pra acreditar que o “Obrigada, estou apenas olhando” está fazendo isso comigo. Mas se você é viciada (o) no cartão de crédito, viciada (o) em gastar com o cartão, tenho um desafio a te fazer: conseguiria aposentar o seu cartão, mesmo que temporariamente?

Esta proposta é para aquelas pessoas que gostam de gastar e tem dois, três ou até quatro cartões de crédito dentro da carteira: do banco, do posto de gasolina, da seguradora, da loja de roupas e por aí vai…

(Preciso abrir um parênteses aqui para destacar que aquelas pessoas que usam o cartão de crédito pra tudo, de olho nos programas de pontos, milhagens e outras vantagens oferecidas: você está no caminho certo, desde que se controle e gaste dentro do seu orçamento e pague a fatura integral do cartão quando este chega no seu e-mail).

Agora, vamos voltar para aquelas pessoas descritas no segundo parágrafo, para os consumistas extremos (como eu era, há alguns meses): cartão de crédito nas mãos destas pessoas acaba virando uma arma com um enorme poder de destruição: destrói a sua paz, o seu sossego e, consequentemente, a sua saúde.

Que tal tentar aposentar (mesmo que temporariamente) o cartão de crédito e usar somente o débito. Prometa para você mesmo e para o maior número de pessoas possível (como eu estou fazendo com o NOSSO blog), assim elas vão te ajudar a cumprir a sua meta de não usar o crédito e ainda poupar uma porcentagem do seu salário, assim que recebê-lo.

Para garantir o equilíbrio de suas contas, reserve um valor, no orçamento doméstico para o pagamento do cartão, prevendo a quitação total da fatura, reveja a data do vencimento da fatura e coloque-a próxima à data do seu salário. Assim, não tem desculpa para não pagarem dia e no valor total. Fica sempre o alerta de que pagar o mínimo da fatura do cartão pode se transformar numa bola de neve.

Ah, outra dica é evitar emprestar seu cartão para amigos ou parentes. Lembre-se: a partir do momento em que a compra é realizada, a dívida passa a ser sua, pois está registrada no seu cartão. Se a pessoa não pagar pelo que comprou, você será responsável pelo pagamento.

Confie que assim como deu certo pra mim vai dar pra você também. Persevere para conseguir sair deste círculo vicioso que pode ter se transformado a sua vida. Com Deus no controle tudo vai ficar mais fácil. Que Ele continue NOS abençoando e protegendo em todos os momentos.

Mais de 30% da população está com o nome negativado; como sair dessa?

Dia 185/365:

As notícias não são boas neste domingo. Gente, vocês não vão acreditar, mas o ‘Obrigada, estou apenas olhando’ teve acesso a mais recente pesquisa promovida pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e descobriu que no Brasil 61,7 milhões de brasileiros estão com alguma conta em atraso e, por conta disso, o CPF restrito para contratar crédito ou fazer compras parceladas.

Isso significa dizer que quase 30% da população está com o ‘nome sujo’. Contas em atraso é um assunto sério. Tira o sono da gente… Os números são maiores na Região Sudeste do país e na faixa etária entre 30 e 39 anos.

O presidente do SPC Brasil, Roque Pellizzaro, acredita que esta situação chegou a este patamar por conta das dificuldades econômicas que as famílias enfrentaram com a crise econômica que resultou em desemprego. “Mas o descuido com as finanças leva à situação de descontrole e ao consequente atraso das contas”, afirma.

Mais da metade da população na faixa etária entre 30 e 39 anos estão com o nome ‘sujo’. E como sair dessa?

  • Fique atento: conheça suas receitas e despesas;
  • Faça um exercício: levante o valor total das dívidas;
  • Seja proativo: busque negociação;
  • Seja econômico: reduza seus gastos;
  • Seja prudente: mude o padrão de vida;
  • Seja controlado: planeje as suas finanças;
  • Seja próspero: poupe e invista seu dinheiro com sabedoria;

Depois de sair desta situação, faça do planejamento e da reserva financeira um hábito para toda vida. Escolha melhor a maneira de comprar e planeje a partir de sua renda mensal as próximas compras.

Saia das estatísticas do SPC Brasil e não volte mais! Ou melhor, que possamos estar do outro lado da pesquisa divulgada: aquela que está com as contas em dia, que dorme tranquila à noite, que planeja, que anota gastos, que ganha mais do que gasta, que poupa, que investe…

Vamos procurar a cada dia seguir as inspirações que Deus coloca em nossa vida: prudência e prosperidade é como canja de galinha e não faz mal a ninguém. Sigo aqui orientando vocês e me policiando também, claro, para não cair nas armadilhas do mundo… Que Deus não desista de NÓS e continue NOS orientando, todos os dias, em todos os momentos. 😉

 

E quando você descobre que está no vermelho?

Dia 175/365:

Hoje estava pensando nisso…Quando descobri que estava numa situação complicada, financeiramente, falando, fiquei desesperada. E foi aí que o ‘Obrigada, estou apenas olhando’, entrou em cena…

Lembro-me que a pessoa que estava comigo (quando o funileiro falou o valor do conserto do carro) disse que fiquei branca. A cor sumiu do meu rosto de pavor e por não saber de onde tiraria o dinheiro. Não tinha reserva financeira, não tinha poupança, não tinha nenhum centavo guardado.

Não estava no vermelho, mas também não estava no azul. Não tinha dívidas também (e nem as quero). E também não quero sentir o que uma pessoa que está no vermelho passa. Mas por que será que ela chegou nesta situação?

Um dos sintomas de pessoas que estão no vermelho são as contas para pagar mais altas do que o dinheiro a receber. E para chegar neste estágio, os motivos são os mais diversos: perda do controle, compulsividade, não saber dizer não, ter um padrão de vida que não condiz com a sua realidade. Pode ser qualquer coisa… O que não pode é continuar nesta situação.

Como sair?
1. Coloque no papel seus ganhos e despesas. Este é o ponto de partida para você conhecer sua situação financeira real. Com base nisso, é possível equilibrar suas contas e entrar no azul.

2. Seja moderado com o gasto supérfluo: se quiser fique #UmAnoSemCompras ou escolha gastar com aquilo que é importante para você, pesquise preços, pechinche, busque produtos similares e mais baratos, compre à vista, peça desconto.

3. Controle suas emoções. Tem gente que tá feliz, compra! Tá triste, compra! Tá nervoso, compra! Controle os apelos e impulsos de consumo.

Pense positivo, tudo vai se resolver. Agora é perseverar e sair dessa! Logo, logo, vamos rir de todo esse desespero. Com Deus, meus amigo, tudo é possível, aliás, ele é o Senhor dos Impossíveis: Ele resolve, pode acreditar! 😉

Ainda assustada com os empréstimos

Dia 172/365:

Gente, continuo assustada com a situação de quem precisa fazer empréstimos para resolver a sua situação financeira.  E, por isso, o ‘Obrigada, estou apenas olhando’ foi buscar ajuda do SPC Brasil.

De acordo com o SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito), quando as despesas estão maiores que os ganhos, (situação difícil para se viver em paz), uma das saídas é buscar um empréstimo. Mas eu continuo acreditando que é uma atitude perigosa, pois ao emprestar dinheiro, vem os juros, a conta aumenta, e quitá-lo se torna um novo custo que impacta toda a família.

Como a gente já sabe, temos que planejar os gastos, incluindo o parcelamento do empréstimo entre suas despesas fixas. O SPC alerta também que os juros podem virar uma bola de neve e precisa ter cuidado com as elevadas taxas de juros. Busque e melhor opção em taxas pelo eCred.

1º passo: Propor renegociação de suas dívidas é a orientação do SPC Brasil. Não tenha vergonha, o seu credor também está em busca de solução e vai querer resolver para os dois lados.

2º passo: Cancele o seu cartão ou seu cheque-especial. Esta é a melhor opção para que não fique tentado a continuar se endividando fazendo novas compras. Esta será uma atitude boa pra você, para sua família e para suas finanças.

Entrar no desafio de #UmAnoSemCompras também é uma boa hehehe.

Seja firme e aprenda a dizer não! Dívidas devem ser pagas o mais rápido possível. Alongar o prazo para o pagamento só complica a sua situação financeira. Espero que você partilhe do meu temor e fique o mais longe possível das dívidas e da inadimplência. Vou continuar aqui pedindo a Deus por todos nós! Principalmente se você estiver com a sua situação financeira desequilibrada. Vou torcer também para que você e sua família consigam encontrar o ponto de equilíbrio que tanto almejamos.

Já preencheu a planilha do Orçamento Doméstico? Espero que sim. A minha ficou no azul e a sua? 😉

CPF negativado: saiba como resolver

Dia 158/365:

Em pleno Carnaval e o ‘Obrigada, estou apenas olhando’ está falando sobre dívidas. É que uma pesquisa do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) divulgada na sexta-feira de Carnaval (9) revelou que  metade da população entre 30 e 39 anos está com o CPF negativado.

Triste notícia para um início de ano, né gente? Isso significa dizer que esse pessoal, um total de 17,3 milhões de consumidores, começou o ano de 2018 com o nome inscrito em alguma lista de devedores. CPF negativado inviabiliza crediário e empréstimos.

Mas os números não assustam somente na faixa entre 30 e 39 anos, não! 13,4 milhões de pessoas entre 40 e 49 anos também estão na mesma situação. Para a economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti, “é nessa fase da vida em que a corrida ao crédito acaba sendo inevitável, pois muitos já constituíram família, possuem filhos e assumem mais compromissos financeiros. Em um momento de crise, pode ser difícil equilibrar o orçamento se não houver controle e disciplina”, explica a economista.

O SPC Brasil orienta como você deve proceder para ‘limpar’ o seu nome:

– Se você recebeu uma notificação, verifique qual foi a empresa que te mandou o comunicado;

– Se você não sabe qual a empresa te negativou, você pode obter essas informações entrando em contato diretamente com um posto de atendimento do serviço de proteção ao crédito, na sua cidade. Leve sua carteira de identidade e CPF;

– Peça um demonstrativo de todas as pendências registradas e procure a empresa para fazer as devidas negociações.  Um primeiro contato que sinaliza a sua intenção de pagar sua dívida é muito importante no processo de negociação;

– Seja sincera (o) e deixe clara a sua real situação financeira e o quanto de fato pode pagar. Lembre-se que o credor tem tanto interesse em receber a dívida quanto você tem em quitá-la;

– Se tiver uma poupança ou outro investimento, esta é a hora de utilizar o dinheiro guardado para ajudá-lo a sair das dívidas! Quanto mais tiver para mostrar, mais facilmente conseguirá uma boa negociação;

– Se o problema for um cheque sem fundo, procure a agência bancária na qual você tem conta. “Cubra” o cheque com o valor devido. Caso não saiba onde ou para quem deu o cheque, o banco poderá te disponibilizar uma cópia microfilmada dele;

– Após acertar suas contas com a empresa, ela mesma irá retirar seu nome da lista de devedores dos serviços de proteção ao crédito.

E enquanto isso, fico aqui na torcida para que você não seja um dos 17,3 milhões de pessoas! Mas, se for, fique em paz, que a sua decisão de resolver as coisas vai contar pontos a seu favor. E que Deus continue NOS ajudando e NOS protegendo das dívidas, dos serviços de proteção ao crédito e de todo o mal. 😉

 

Quem são os cúmplices da sua situação financeira?

Dia 150/365: 

Você sabe quais são os cúmplices da sua situação financeira?  Avaliando esta pergunta que li hoje no Instagram, percebi que com o ‘Obrigada, estou apenas olhando’, estou aprendendo muita coisa sobre mim mesma.

Você sabe que nossa vida é resultado direto de nossas escolhas, não é? Sim, é! E por conta disso, somos os únicos responsáveis por todas as consequências de nossas escolhas. Mas, apesar desta responsabilidade, temos alguns co-responsáveis neste processo: os nossos cúmplices nas decisões que tomamos.

Os meus maiores cúmplices de compras impulsivas eram os cartões de loja, sem sombra de dúvidas.  Eram eles que me ajudavam a sabotar esta área da minha vida. Encarar o cartão da loja como um facilitador das compras foi o meu maior erro. Eu nem considerava o cartão de loja como cartão de crédito, e, acredito que vinha daí o descontrole.

Graças aos ensinamentos do educador financeiro, Pedro Luiz Braggio, foi possível entender o que estava errado nas minhas atitudes para conseguir mudar.

Temos que optar pelas compras à vista e em dinheiro. Desta forma, tenho certeza de que vamos conseguir parar e pensar antes de gastar. Isso por que nós atribuímos valores diferentes ao dinheiro dependendo do meio de pagamento que escolhemos para fazer uma compra.

Sim, é verdade. Comece a prestar atenção: se for comprar algo que custa R$ 100,00 no cartão de débito ou de crédito é sempre mais fácil do que se você for pagar em dinheiro ‘vivo’. Isso porque, quando vamos parcelar, a gente não pensa no valor total da compra, mas no valor das parcelas.

Era assim que eu fazia minhas compras. Eu não olhava o preço de uma roupa de 100,00, mas avaliava o valor das parcelas: ‘ah, dá pra parcelar em 5 x R$ 20,00 e não vai pesar’. O problema é que não era só uma peça e nem só uma compra por mês.

Temos que começar a encarar o cartão de crédito como dinheiro, aí, quem sabe, sejamos capazes de segurar mais as compras. Afinal, mesmo adiando o pagamento, as faturas do cartão de cartão de crédito também vão chegar. Pergunte-se se você gastaria essa quantia (seja ela qual for) caso fosse pagar em dinheiro. Se a resposta for não ou não sei, não compre!

Adiar o pagamento de suas contas também pode ser outro gatilho negativo para a sua atual situação financeira. Não adie o pagamento de suas dívidas, elas não vão sumir hehehe Acredito que você já ouviu aquela história de que não pagar uma dívida, após cinco anos ela caduca. Após este tempo, apenas o seu nome sai dos registros de inadimplência. A dívida continua existindo e você pode ser cobrado (e com juros altíssimos) a qualquer momento.

Não atrase pagamentos: se você é daqueles que paga suas contas todo mês atrasado, tá pagando juros e perdendo dinheiro, não é mesmo? Pode até não ser culpa sua. Pode ser que a data do seu salário não coincida com os vencimentos dos boletos. Para parar de pagar juros e multas, adeque as datas dos boletos para, de três  a cinco dias após a data em que seu salário ‘cai’ na sua conta. Você vai ver quanto vai conseguir economizar, mensalmente, apenas adequando as datas.

Temos que nos livrar de nossos cúmplices. Você se lembra que já consegui me livrar dos meus cúmplices, não é? E isso é libertador viu! Desde que comecei este desafio, até o sono ficou mais tranquilo e reparador: aquele que é capaz de renovar mesmo nossas forças para o dia seguinte. As preocupações atrapalham a nossa vida e a nossa paz de espírito… Não deixe!

Que Deus continue NOS abençoando em nossas escolhas. Que elas tragam os melhores resultados e consequências positivas para a NOSSA vida. Que as oportunidades sejam aproveitadas com saúde e sabedoria! 😉