Inadimplência aumenta entre idosos/aposentados

Dia 312/365:

O ‘Obrigada, estou apenas olhando’ teve acesso ao novo estudo do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) que estima que o país fechou o primeiro semestre com 63,6 milhões de inadimplentes.

E você não vai acreditar, mas o volume maior de inadimplentes está na faixa etária dos 65 aos 84 anos. Espero, do fundo do coração, que não sejam as dívidas que os filhos/netos fazem em nome dos pais e avós. A gente já alertou isso aqui, você se lembra? Idosos emprestam seu nome para filhos e netos que acabam não honrando os pagamentos e endividando os familiares.

Não peça dinheiro emprestado no nome dos seus pais/avós. A gente sabe que eles têm a vantagem de fazer empréstimo consignado diretamente na aposentadoria, mas não vá deixá-los pagando a dívida por você.  Não coloque outra pessoa no sufoco para sair do seu. Os aposentados podem estar sofrendo com a inadimplência por não sobrar dinheiro para eles, uma vez que as parcelas do empréstimo são debitadas no benefício que eles recebem. Resultado? Ele está recebendo menos, o que já era bem pouco.

O estudo do SPC Brasil apontou ainda que cada inadimplente brasileiro tem em média duas dívidas em aberto, ou seja, são mais de 127 milhões de contas atrasadas. Gente, isso é muito ruim para as pessoas e para o país. E, as pendências que mais cresceram em junho foram as contraídas em instituições financeiras (empréstimos/cartão de crédito).

Os resultados desta pesquisa vão contra tudo que a gente vem pregando aqui, não é? Pagar as contas em dia (para evitar multas, juros e o nome negativado), pagar o valor integral da fatura do cartão de crédito e fugir dos empréstimos bancários por conta dos juros.

O SPC Brasil credita esta situação à lenta recuperação da economia. E, de acordo com dados apurados, o volume de consumidores com contas em atraso e registrados em cadastros de devedores acelerou no último mês de junho, ao crescer 4,07% na comparação com o mesmo período do ano passado. Trata-se da nona alta consecutiva na série histórica do indicador.

Na avaliação do presidente da CNDL, José Cesar da Costa, o ano de 2018 vem frustrando as expectativas de que haveria uma consolidação no processo de retomada econômica, inclusive com reflexos positivos na vida dos consumidores. “Embora os juros estejam menores e a inflação dentro da meta, o desemprego ainda é elevado e acaba reduzindo a capacidade de pagamento das famílias. A recuperação está mais lenta do que o esperado e as projeções mostram que teremos um segundo semestre ainda difícil para as finanças do brasileiro”, analisa o presidente.

A boa notícia (a gente sempre tem que ver o lado bom em tudo, não é?), a inadimplência diminuiu -23,31% entre os jovens na faixa dos 18 a 24 anos. Na faixa dos 25 aos 29 anos, a queda foi de -5,28%.

Fica aqui a minha torcida para que os seguidores do ‘Obrigada, estou apenas olhando’ não façam parte das estatísticas. Já passei por isso e sei que não é fácil dormir, trabalhar, cuidar da família e administrar uma cabeça cheia de preocupação por conta de dívidas que não consegue pagar. E o meu apelo para que você não endivide outras pessoas para resolver os seus problemas.

Mas desejo que se você estiver nesta situação, consiga sair o mais rápido possível. Quero que você sinta a sensação de receber o salário, pagar suas despesas e conseguir guardar dinheiro. Ter planejamento financeiro não é frescura é bem-estar, é qualidade de vida.

Que Deus continue NOS abençoando e NOS mostrando os melhores caminhos, NOS inspirando para não entrarmos em dívidas e NOS protegendo de todo o mal. 😉

Mais de 60 milhões de inadimplentes

Dia 281/365:

Mais uma pesquisa do SPC Brasil que deixou o “Obrigada, estou apenas olhando” de boca aberta: o Brasil encerrou o mês de maio com 63,29 milhões de inadimplentes.

É muita gente com dívidas em atraso. E adivinhem quem lidera a lista de credores: os bancos, claro!As pessoas estão se endividando, cada vez mais, por conta de empréstimos e cartões de crédito.

O volume de consumidores brasileiros com contas em atraso e registrados em lista de devedores voltou a crescer em maio. De acordo com dados apurados pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), a quantidade de inadimplentes cresceu 2,78% no mês de maio na comparação com igual mês do ano passado.

Em números absolutos, estima-se que aproximadamente 63,29 milhões de brasileiros estejam com o CPF restrito. Dessa forma, não conseguem fazer compras a prazo ou contratar crédito.

Tanto o SPC Brasil, quanto o CNDL creditam a inadimplência à crise e à lenta recuperação da economia. Mas a gente sabe que não é só isso! A gente precisa parar de culpar a política ou a economia.

Temos que assumir as responsabilidades pelas nossas ações. Quando me encontrei uma situação delicada na minha vida, fui buscar ajuda. Graças a Deus não tinha dívidas e nem estava inadimplente. Mas cheguei no meu limite e precisei fazer alguma coisa.

E fiz! Busquei orientação, aprendi muita coisa e agora consigo compartilhar com você! Mais e esqueça das dicas de como sair desta situação. A primeira delas é admitir que precisa de ajuda!

Só assim você estará pronto para ser ajudado. Que Deus ilumine as NOSSAS vidas para que SEMPRE consigamos escolher os melhores caminhos e tomar as melhores decisões. 😉

Se aprovado hoje, novo Cadastro Positivo vai democratizar acesso ao crédito

Dia 243/365:

Um histórico de todos os pagamentos que nós fazemos. Esta é a proposta do Cadastro Positivo, cujas novas regras, se aprovadas hoje, na Câmara dos Deputados, pode democratizar o acesso ao crédito. O “Obrigada, estou apenas olhando” atento a este movimento, quer explicar pra você o que pode significar para a sua vida a aprovação do Projeto de Lei Complementar 441/2017 que desburocratiza as regras do Cadastro Positivo.

De acordo com o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), se aprovado, o texto ainda segue para mais uma votação no Senado, antes de receber a sanção do presidente da República.  Pela alteração, que o SPC Brasil está apoiando, todos os consumidores brasileiros que possuem CPF passam a fazer parte automaticamente do cadastro. Mas, caso você não queira, pode pedir a exclusão das suas informações: é de graça!

Para o SPC Brasil, se aprovado, o Cadastro Positivo vai ajudar as pessoas a terem acesso ao crédito de maneira mais fácil e com juros menores, uma forma de ‘premiar’ as pessoas e empresas que pagam suas contas em dia e honram seus compromissos financeiros. Ao mesmo tempo que deve estimular, também, a competição entre instituições financeiras na oferta de crédito para as pessoas.

O Cadastro Positivo deve trazer benefícios tanto para o consumidor, quanto para o empresário.  Para um menos burocracia e juros mais baixos; para outro, uma certeza maior de que irá receber, seja um financiamento, empréstimos ou compras a prazo. Importante destacar que todas as informações são sigilosas e permanecerão preservadas.

O presidente do SPC Brasil, Roque Pellizzaro Júnior, explicou que o consumidor será analisado pelo seu próprio histórico de pagamentos e não apenas pelas restrições pontuais em seu nome, se por ventura existirem. “É um modelo mais justo e abrangente. Atualmente, o bom pagador é penalizado pelo consumidor inadimplente, fazendo com que os juros sejam elevados para todos, independentemente do seu comportamento financeiro”, analisa.

Gente, vai ser bom pra todo mundo! Mas espero que você não precise de crédito ou financiamentos e empréstimos. Agora que as suas finanças estão entrando nos eixos, tenho certeza que de você vai ter um Cadastro (beeeem) Positivo, daqueles de dar orgulho, com um carimbo grandão de pagador adimplente. Eba!

Com a graça de Deus, vamos conquistando tudo que merecemos, não é mesmo? Que Deus NOS abençoe e NOS proteja em todos os momentos e, principalmente, NOS oriente em todas as decisões que precisamos tomar! 😉

Aumenta número de negativados: limpe seu nome e durma tranquilo

Dia 216/365:

É de ficar de cabelos em pé, como os meus, que estão sempre bagunçados heheh Hoje, o ‘Obrigada, estou apenas olhando’ teve acesso a mais recente pesquisa do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL): o número de inadimplentes aumentou 3,13% e atingiu 62,1 milhões de negativados.

Graças a Deus meu nome nunca chegou a ficar negativado. Já vivi algumas ameaças dos credores hehe: isso mesmo, aquelas cartinhas que chegam pra gente pelo correio com uma mensagem bem ‘educada’, dizendo: ou paga ou vai pro Serasa hehehe

Quem nunca viveu isso que atire a primeira pedra. Mas, parece que nem todo mundo está preocupado com esta situação. Em tempos de redes sociais exacerbadas, vemos todos os dias, as pessoas vivendo felizes e sem dívidas. Será que esses 62,1 milhões de brasileiros não estão no Facebook? heheh

O problema maior de ter o CPF restrito é a impossibilidade de fazer compras a prazo, além de fazer empréstimos ou financiamentos. Para o presidente da CNDL, José Cesar da Costa, o crescimento da inadimplência reflete o quadro de dificuldades econômicas que as famílias ainda enfrentam, apesar do fim da recessão, como aumento do desemprego e queda da renda.

O que ele quis dizer é que embora a situação econômica esteja melhorando e as empresas voltando a contratar, é muito cedo para que este emprego conquistado reflita na vida das pessoas. A pesquisa apontou também que os mais inadimplentes são os brasileiros na faixa etária entre 30 e 39 anos: 51% da população nesta faixa etária está com contas em atraso. Esta porcentagem representa um universo de 17,6 milhões de pessoas.

Como sair dessa?

3 órgãos de proteção ao crédito fornecem informações do tipo cadastro de restrição: além do SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito); existem outros órgãos que prestam serviços a diversas empresas e também têm o poder de colocar seu nome no cadastro de inadimplentes: CCF (Cadastro de Emitentes de Cheques sem Fundos do Banco Central); SERASA Experian.

Sempre que o SPC Brasil divulgar estas pesquisas sobre inadimplentes, vou divulgar aqui como sair dessa. Apesar de não ter nenhuma novidade em relação à ultima postagem sobre o assunto, vou continuar insistindo que é possível sair dessa. Para sair da lista de inadimplentes:

1) Ao receber uma notificação, verifique qual empresa te mandou o comunicado que lhe informa sobre a pendência. Caso não tenha o nome da empresa, entre em contato com o Posto de Atendimento do Serviço de Proteção ao Crédito, leve seu RG e CPF. Normalmente estes serviços são prestados pelas Associações Comerciais. Em Jundiaí, ela atende na Rua Rangel Pestana, 533, no Centro da Cidade;

2) Com o demonstrativo de todas as dívidas, procure a empresa para tentar uma negociação. Faça perguntas do tipo: ‘Qual será o desconto, em percentual, sobre a dívida total?’; ‘Se pagar à vista, posso ter um desconto maior?’; ‘Se parcelar, quais serão os juros?’; ‘Depois de pagar, em quanto tempo terei minha situação regularizada no Serasa?’. Após a negociação, solicite um documento de quitação, por escrito, com os valores dos débitos, juros e o acordo realizado entre você e a empresa.

3) Se o seu problema for com cheques sem fundo, procure a agência bancária, quite o valor do cheque devido. Se não se lembrar quem você pagou com o cheque que voltou, peça uma cópia microfilmada no banco.

4) Após acertar seus débitos com a empresa, ela mesma retira o seu nome da lista de inadimplentes.

E depois de conseguir, não se esqueça de agradecer a Deus pela oportunidade de resolver suas pendências e honrar seus compromissos. Se Ele estiver com você, tenha certeza de que tudo será bem mais fácil. Que Ele continue NOS protegendo, NOS abençoando e NOS mostrando o caminho, mas, que estejamos atentos para discernir o certo do errado. Honre seus compromissos, suas pendências e durma tranquilo (como o meu cãozinho, na foto). Seja em Deus! 😉

Prioridades x gastos supérfluos

Dia 203/365:

Se você é daqueles que espera ansiosamente o pagamento ‘cair’ na conta para gastar, pode parar. Hoje, o ‘Obrigada, estou apenas olhando’ vai falar sobre prioridades x gastos supérfluos.

Sim, vem mais verdades por aí… E sim, sim, prepare-se, porque vai doer de novo! hehehe

Nada, brincadeira, mas gente, as verdades precisam ser ditas e, se está doendo, é porque você está se identificando com o que estamos dizendo. Ontem, uma amiga comentou sobre o post dizendo: ‘doeu e como doeu’ hehehe

O blog vem com este intuito: fazer você pensar, sacudir você. Assim, você consegue enxergar onde está errando e já encontra um caminho para se corrigir. Simples assim? É, simples assim! Mas, depois que você toma consciência do que está errado, se continuar insistindo no erro é burrice, concorda? (ixi, mais verdades hehehe)

As compras por impulso (e isso posso falar  com conhecimento de causa) são perigosas: tome cuidado! Como diria o Chapolin Sincero (nosso guru no Facebook e Instagram heheh) compras por impulso é um caminho sem volta heheh.

Quando você não tem dívidas, nem cartão de crédito estourado, nem tem empréstimos, tá tudo certo comprar uma bolsa, um sapato ou uma roupinha nova. O problema está quando a sua receita ultrapassa as despesas, você não tem controle sobre isso e, mesmo assim, continua comprando, passeando no shopping, viajando no fim de semana, curtindo a balada com os amigos…

Quando colocamos sobre a mesa suas prioridades e  as compras supérfluas, você saberia identificar qual é qual? Suas prioridades devem estar relacionadas àquilo que você precisa para viver, ou seja, concentre o seu orçamento em alimentação, gastos com moradia, plano de saúde, escola…

Mais da metade dos brasileiros, como já divulgamos aqui, não está nem aí para controlar suas finanças pessoais e é daí que vem a raiz de todo o mal.  E você sabia que quase metade dos brasileiros (46%) admite que poderia ter evitado a compra. E a coisa fica ainda pior: segundo pesquisas do SPC Brasil, 66% dessas pessoas acreditam que a compra realizada não era necessária. Fico pasma com a sinceridade das pessoas e, mais ainda, com a situação delas.

Vamos imaginar uma situação. Se você precisa comprar um celular novo porque o seu quebrou, foi roubado, ou você perdeu: isso é um gasto essencial. Agora, se você quer trocar o celular porque a marca que você usa lançou um modelo mais novo e você pirou quando viu (aconteceu isso comigo semana passada e consegui resistir): isso é um gasto supérfluo.

Quando vir uma coisa que faz você pirar, sai de perto! É sério! Se você não consegue dominar a sua vontade, é melhor evitar a tentação. Não estou dizendo pra você parar de viver o lado bom da vida (diversão, almoços e jantares, passeios, roupas novas…) e ficar somente com o essencial (pagar contas). Você só precisa aprender a se organizar para conseguir sair do sufoco para viver com mais tranquilidade e depois, com planejamento, fazer o que quiser!

Hoje não tenho dívidas, nem gastos extras, mas mesmo assim, não estou comprando (firme e forte até setembro). O que resultou de todo o esse aprendizado? A mudança de comportamento! E é isso que quero que você entenda e tome a decisão também: reveja seus hábitos e avalie a sua situação antes de sair por aí gastando.

Tenho certeza de que tudo vai se resolver da melhor forma! E como sei disso? Sou a prova viva da mudança! Tudo é possível, com Deus no comando de nossas vidas até nossas vontades se transformam. Outro dia ouvi de um amigo: ‘tudo é lícito, mas nem tudo me convém’. Ou seja, nós podemos qualquer coisa (afinal nos foi dado o livre arbítrio), mas nem tudo nos convém (por conta das consequências).

Pense nisso e que Deus continue NOS orientando, NOS inspirando e NOS mostrando sempre os melhores caminhos e que possamos aproveitar todas as oportunidades, com muita saúde e sabedoria. 😉