Se você está acostumado a usar o limite do cheque especial, melhor ler isso!

Se você gosta de incorporar o limite do cheque especial ao seu saldo disponível para usar, é melhor repensar esta postura. Ontem, segunda-feira, dia 6, o ano começou bem para o bolso do brasileiro e o ‘Obrigada, estou apenas olhando’ não poderia deixar de comentar sobre isso.

O Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou uma resolução que muda as regras do cheque especial. A partir de agora a taxa de juros do produto não poderá superar 8% ao mês, o que vai dar cerca de 150% ao ano (antes chegava a 12% e a taxa superava os 300% ano ano). No entanto, esta mudança vai atingir também aqueles que têm limite e não usam. E agora os bancos passam a cobrar para dar limite de cheque especial que exceda o valor de R$ 500,00. Até esse valor, os bancos não podem cobrar.

Passou de R$ 500,00, o banco poderá cobrar uma tarifa mensal de até 0,25% sobre o valor do limite. Mesmo se você não usa o limite. Assim, se você tem um limite de R$ 10.000 no cheque especial pagará todos os meses 0,25% sobre R$ 9.500 – o equivalente a R$ 23,75. Caso você use o crédito, essa quantia será descontada do valor que ele terá de pagar em juros.

Alguns dos principais bancos do país anunciaram que irão isentar seus clientes. Outros informaram que não irão cobrar a tarifa nesse primeiro momento. Veja mais abaixo a posição de cada uma das grandes instituições financeiras.

Olha só como os principais bancos se pronunciaram sobre as novas regras do cheque especial:

Itaú – O banco informou que decidiu, “nesse primeiro momento”, não cobrar a tarifa de 0,25% ao mês de clientes que tenham limite de cheque especial acima de R$500.

Bradesco – O Bradesco informou que não cobrará tarifa de cheque especial até junho.  Tempo que terá para avaliar se será cobrada alguma tarifa e de que forma será aplicada.

Caixa – O banco informou que “está avaliando os impactos trazidos” pela nova resolução que regulamenta o cheque especial e que “no momento, nenhuma tarifa adicional autorizada pela referida resolução será cobrada dos clientes”.

Banco do Brasil – O banco informou que decidiu isentar a cobrança de tarifas no cheque especial “para atuais e novos clientes” ao longo de 2020.

Santander  – O banco informou que cobrará “sobre os novos contratos” tarifa mensal de 0,25% do valor do limite de crédito que exceder R$ 500.

Vamos enxergar essa medida como uma forma de nos organizarmos financeiramente para precisar o menos possível do banco. É a mão de Deus botando um freio nas suas finanças pessoais. Que Deus nos ajude e segure nossos cartões dentro da carteira hehehe 😉

Cuidado com as novas regras do cheque especial

Dia 221/365:

Hoje, o post é de alerta sobre um das mais caras modalidades de crédito no Brasil: o cheque especial e o ‘Obrigada, estou apenas olhando’ já alertou aqui sobre os perigos do cheque especial que tem a maior taxa de juros ao ano. Só pra você ter uma ideia, em fevereiro, a taxa média chegou a 324,1% ao ano.

Na semana passada, a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) anunciou as mudanças nas regras do cheque especial. O nosso alerta é para que você fique atento e não se endivide ainda mais.

As novas regras foram aprovadas por todos os bancos e passam a valer a partir de 1º de julho. A gente já falou aqui que o dinheiro do cheque especial não é seu. Tem gente que usa como dinheiro em conta e vai aproveitando como se fizesse parte do seu saldo bancário, durante o mês todo. Está errado! Para estes ‘espertinhos’, o banco vai, a partir de julho, oferecer um financiamento pessoal mais barato como alternativa para liquidar o limite utilizado.

De onde veio essa ideia? O governo já vinha sinalizando a possibilidade de adotar medidas para forçar a queda dos juros do cheque especial (já era tempo, não) como aconteceu com o cartão de crédito. As mudanças, segundo a Febraban, vão no sentido de orientar o consumidor sobre o uso adequado de produtos e serviços bancários. O que eles estão fazendo é forçando você a entender que este dinheiro não é seu.

Mas, por outro lado, a federação está com medo de que o camarada que não conhece sua situação financeira adquira o financiamento num mês e no mês seguinte use o cheque especial de novo. E isso não é difícil de acontecer, hein. Se sem o financiamento para pagar, a pessoa já usava o cheque especial, imagina com uma conta a mais para pagar?

Superendividamento – Já ouviu esta expressão? Esse é o risco que os consumidores que não têm controle de suas finanças correm a partir de agora. Suponhamos que o correntista tenha 4 mil de limite de cheque especial e utiliza o limite ao longo do mês. O banco vai cobrar esse dinheiro e mais os juros. Quando você usa o limite do cheque especial a sua dívida com o banco vira uma bola de neve que só vai crescendo. Suponhamos também que em três meses, você não conseguiu pagar a dívida e pede um financiamento no banco para quitá-la.

Se você não conseguir pagar, a dívida com o cheque especial só vai aumentando e agora, você tem também um financiamento para honrar. Se continuar usando o limite para, por exemplo pagar as parcelas do financiamento, com os juros do cheque especial em mais de 300% ao ano, em um ano, a sua dívida que era de 4 mil passa para 40 mil. Estes números são reais e estou usando aqui para te assustar mesmo e não entrar nessa de usar o limite do cheque especial. Repito: ESSE DINHEIRO NÃO É SEU!

O Superendividamento é o nome que se dá para a pessoa que tem mais de 50% de sua renda comprometida com débitos. Normalmente essas pessoas têm mais de um financiamento e quando o salário “cai” na sua conta, o banco vai lá e ‘come’ tudo, literalmente.

Campanha do Sapo – 

A FIESP (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo) lançou em março a campanha “Chega de engolir sapo” contra os altos juros dos bancos. Eles usam um exemplo bem fácil para entender como funciona de maneira desproporcional com que os bancos cobram os juros:

“Se uma pessoa tivesse ido a um banco para depositar R$ 100,00 na caderneta de poupança há dez anos, teria hoje na conta R$ 198,03. Se essa mesma pessoa tivesse usado o MESMO VALOR DE R$ 100,00, no cheque especial, na mesma data, teria hoje, no mesmo banco, uma dívida de R$ 4.394.136,97!! (QUATRO MILHÕES, TREZENTOS E NOVENTA E QUATRO MIL, CENTO E TRINTA E SEIS REAIS E NOVENTA E SETE CENTAVOS)”

Absurdo né, gente? Por isso é importante não nos deixarmos levar pelo dinheiro do cheque especial que está lá como alternativa para ser utilizado. Cuidado! O banco não deixou esse dinheiro lá porque ele é bonzinho. Ele deixou esse dinheiro lá, à sua disposição, por conta destes valores aí em cima. Não caia nessa!

Até eu fiquei assustada com tudo isso. Não dá mesmo para termos um país melhor se as pessoas estão endividadas. E a solução para isso não é ganhar mais hein. Em nenhum momento eu falei que você precisa ganhar mais, você precisa gastar menos do que ganha. Aprender a dar valor para o dinheiro, aprender a conversar com a sua família sobre isso: saber, exatamente qual é a receita familiar e planejar os gastos.

Que Deus NOS ajude e NOS afaste de mais esta armadilha. Ele não quer que nos endividemos, ele quer que tenhamos uma vida próspera. E você já entendeu isso né? Que Ele continue NOS abençoando e NOS protegendo. E até puxando a NOSSA orelha se entrarmos no cheque especial. Seja em Deus 😉

Como organizar documentos e contas

Dia 159/365:

O ‘Obrigada, estou apenas olhando’ já leu muita coisa sobre pagar juros e multas de contas de água, luz, telefone, entre outras, por pagar com atraso. Sai dessa agora. Podem ser poucos reais cada conta, mas soma tudo isso por um ano e você vai ver quanto dinheiro foi jogado no lixo.

Para resolver este problema fui pesquisar sobre organização de documentos e contas. Quanta papelada a gente guarda sem necessidade: só tomam espaço e juntam poeira.

Diante disso, vamos levar a sustentabilidade para nossas vidas neste quesito também. Reúna toda a papelada que deseja organizar: procure em gavetas, armários, pastas, caixas e junte tudo. Separe o papéis em três pilhas: o que é pra reciclar, o que é pra guardar e o que é pra resolver.

Na pilha de reciclar, coloque tudo que pode ser descartado: não esqueça de rasgar os documentos antes de separar para o lixo. Na pilha de guardar, vão todos os documentos que precisam ser arquivados: contas pagas, contratos, escrituras, notas fiscais… E na pilha do que for pra resolver, como as contas a pagar, por exemplo, utilize uma caixa ou pasta organizadora e separe por data de vencimento. Deixe este material em um local visível para não perder a hora de pagar estes boletos. Débito automático também pode resolver esta situação fácil, fácil.

Tudo que for arquivado precisa ser separado por categoria. Se você organizar por ordem alfabética, vai ficar mais fácil de encontrá-las caso precise encontrá-las por algum motivo. Assim, separe como água, banco, carro, casa e assim por diante.

Você sabe por quanto tempo precisa guardar os documentos ou contas pagas? Esta eu também não sabia e fui pesquisar.

Guarde por 1 ano: apólices de seguro de vida, saúde, veículo, residência, entre outros. Exames de saúde geralmente tem validade de 6 meses a 1 ano.

Guarde por  5 anos: tributos: IPTU, IPVA, Imposto de Renda; contas de água, luz, telefone e gás; aluguel; condomínio; comprovante de mensalidade escolar; comprovante de pagamento de cartão de crédito; comprovantes eleitorais, recibos de assistência médica, recibos de pagamentos a profissionais liberais;

Guarde para sempre:  documentos pessoais, certidões, passaportes, escrituras, carnês do INSS, holerites ou contracheques, testamento;

Comecei hoje e vou terminar a minha organização amanhã. Espero que estas dicas facilitem a vida de vocês. Sabe quando você fica com a sensação de que descobriu a América heheh Eu estou assim. Vai ficar tudo arrumadinho e organizado.

Já utilizo uma caixa para as contas a pagar. Elas vão chegando e vou colocando tudo lá. E, como todas vencem no mesmo dia (15), vou até a caixa, separo as que vieram pelo correio, baixo as que vem por e-mail e pago tudinho antes do vencimento: é a melhor coisa! Sem juros! Há muito tempo que não pago juros das contas. Depois que adaptei o vencimento delas à data do meu pagamento, o mundo fez mais sentido heheh

E, se você paga suas contas pela internet, imprima ou salve uma cópia do comprovante de quitação da  conta. Lembre-se, a ordem é facilitar a vida, não juntar papéis desnecessários e não pagar juros e multas de contas. Mais um aprendizado! Vamos em frente, estamos no caminho certo. Que Deus continue nos abençoando e nos protegendo de todo o mal (inclusive dos juros e multas heheh) 😉