Elas se divertiram e eu “apenas olhando”

Dia 219/365:

A cada dia que passa fico mais perto do fim deste desafio e, por conta do “Obrigada, estou apenas olhando” , cada vez mais forte.

E hoje enfrentei e passei por mais uma prova de fogo: acompanhei duas amigas que foram às compras. Ao incentivar o consumo consciente e a economia, indiquei pra elas um outlet bárbaro em Embu das Artes. Já ouviram falar do BBB?

Sim, ele é bom, bonito e barato! De verdade! As meninas que o digam. Elas gostaram e voltaram pra casa cheia de sacolas. Dona Conceição, mãe da Keila, nos acompanhou, no final estava cansada, tadinha, mas me confidenciou que gostou bastante. A Adriana foi dirigindo e eu? Eu fui de acompanhante mesmo!

Até agora estou me perguntando o porquê? Na verdade eu queria acompanhá-las, ver as carinhas e a euforia delas andando pelas araras e mais araras de roupas e prateleiras de sapatos. Mas acho que fui meio masoquista. Onde já se viu se enfiar num lugar cheio de roupas, bolsas e sapatos e gastar apenas R$21,00 com o lanche?

Na verdade fui vitoriosa! Tive vontade de comprar? Tive, com certeza! Mas a cada “não” interior me sentia mais forte. Eu venci! Mais uma vez!

Uma coisa que sempre me impressiona quando vou a um lugar como este é o desespero das pessoas em comprar. Vi uma moça esperando a outra soltar um sapato para ela poder pegar.

Vi também pessoas justificando pra elas mesmas suas compras. Vi a preocupação e o desespero de mulheres ao passar com as compras no caixa, mas também vi alegria, satisfação (esta talvez por conta do preço baixo que dá a sensação de que temos poder de compra).

O BBB também incentiva a compra consciente: lá só pode pagar em dinheiro ou no débito! Tá vendo? Até eles incentivam as compras à vista!

Combinamos de voltar, mas quando eu puder comprar. Esse dia vai chegar e acredito, com a graça de Deus, sem os sentimentos que presenciei de medo, preocupação, culpa e ansiedade. Ele vem me ajudando a superar e a entender que é possível fazer o que quisermos com discernimento e planejamento. Que Ele continue NOS acompanhando, fortalecendo e orientando o caminho a cada dia, em todos os momentos. 😉

Acompanhando as amigas (mas nem tanto)

Dia 149/365:

Sábado é dia de encontrar as amigas…. E hoje foi especial, porque a Mara estava com a gente…  Pelo menos uma vez por ano, ela vem ao Brasil (ai, gente que coisa chique, né? – ela mora nos Estados Unidos) e nos reunimos para almoçar. Além de mim e da Mara,  Adriana, Denise e Natacha… Sou a mais moleca: elas sempre reclamam, mas adoram hehehe

E por conta disso você acha que o ‘Obrigada, estou apenas olhando’ tirou folga? Que nada. O propósito é  válido para todos os dias. O único gasto que tive foi com o almoço e o estacionamento (aos sábados, o shopping não abona o estacionamento, uma pena heheh). Ia tomar sorvete, mas como estava com frio, por conta do ar condicionado, resolvi tomar um ‘capuchino’ heheh e a Dê pagou: melhor ainda né, gente…

Durante o almoço, a Dri comentou que queria comprar uma calça, por dois motivos: estava precisando e o preço tava muito bom. Aí, brinquei: ‘me deixa ir junto, preciso acompanhar alguém comprando’ hehehe E ela aceitou a companhia… E também adoro dar palpites nas compras dos outros.

Se você também quer ir às compras, num sábado à tarde, com as amigas, observe algumas coisas que vivemos hoje:

Aproveite as promoções: encontramos uma loja inteira em promoção, com preços realmente atrativos: algumas peças com mais de 50% de desconto.

Experimente sempre! A Dri experimentou todas as peças… A gente sabe que muita gente não tem paciência para experimentar roupas, mas como são peças promocionais, a loja não troca, então, não tem outro jeito, tem que experimentar. E aí, você descobre que mesmo lindo, o vestido pode não servir…

Vendedora atenciosa: quem não gosta de ser bem tratada não é? Mesmo ganhando comissão, algumas vendedoras não são atenciosas e, às vezes, até grosseiras.. Mas esta foi uma querida, procurou opções em tamanhos, mostrou outros modelos, ou seja, a Dri entrou para comprar uma calça e saiu com 3 peças.

Pedir desconto: a Dri não pediu, mas eu perguntei quais as opções de pagamento. Não tinha desconto para pagamento à vista, pois, a loja já estava com preço promocional. Mas a Dri conseguiu parcelar o valor em duas vezes: o que foi um bom negócio, mesmo valor, sem acréscimo e dentro do orçamento dela (isso é importante).

Avaliar o que está comprando para compor com o que tem em casa: neste quesito a Dri foi longe! Pensou até no inverno… As calças que comprou com a bota que tem em casa heheh

Ela fez ótimas compras. E eu? Só fiquei sentada do lado de fora do provador, esperando ela experimentar as roupas para dar pitacos (adoro!) Ah, fiquei segurando as bolsas também.

Se senti vontade de comprar? Confesso que sim, mas resisti bravamente. E por quê? Porque tenho um Deus que cuida de mim e vem, aos poucos, me ajudando a dominar minhas vontades. Assim, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim (Gálatas, 2:20).

Que possamos continuar NOS divertindo com encontros que edificam, com amigos que nos fortalecem e nos divertem, com amizades sadias… Que todos possam encontrar amigos fiéis, verdadeiros e que só querem o NOSSO bem. Que Deus NOS permita viver coisas boas… 😉