Não se endivide para presentear seu pai

Dia 330/365:

O Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) acaba de divulgar que aproximadamente 93 milhões de brasileiros devem ir às compras para o Dia dos Pais. E os líderes na preferência dos entrevistados para a compra do presente são shopping centers e lojas online. E o ‘Obrigada, estou apenas olhando’ precisa te alertar sobre a possibilidade de se endividar com o presente.

Você sabia que 20% das pessoas que tiveram o CPF negativado no ano passado se enrolou com o pagamento das compras do Dia dos Pais? Pois é! Depois disso, não precisa falar mais nada né? Mas, mesmo assim, aí vão algumas dicas para você não entrar nesta estatística este ano:

– Se você precisar emprestar dinheiro da sua mãe para comprar presente pro seu pai: NÃO compre;

– Se você vai parcelar no cartão de crédito (sem planejamento e em mais de 3 vezes): NÃO compre;

– Se for comprar pela internet, aproveite os aplicativos que devolvem uma porcentagem do valor do produto, diretamente na sua conta (a gente já falou deles em janeiro);

– Se for comprar num shopping, aproveite os programas de fidelidade, registre suas compras e concorra a prêmios;

As tradicionais datas comemorativas (Dia dos Pais, Dia das Mães, Natal, Dia das Crianças, Dia dos Namorados) carregam um forte apelo emocional e muitas vezes até se descolam do ambiente de crise, que segue, impactando o orçamento das famílias. Tanto é que, apesar de tudo que já vemos, diariamente nos noticiários sobre a situação econômica do país e das famílias, as últimas três datas comemorativas deste ano, o varejo apresentou crescimento nas vendas.

Isso é preocupante, pois as pessoas não estão levando em consideração a possibilidade de se endividar pelos presentes. E acredito que não é isso que o seu pai quer. De todos os entrevistados, apenas 28% dos consumidores não devem presentear no domingo, dia 12 e, a principal justificativa é o falecimento do pai (70%). Vocês conhecem minha história e sabem do abandono do meu pai, quando eu ainda era criança. De lá para cá, quem recebeu todas as minhas homenagens e gratidão neste dia foi a minha mãezinha, que foi uma ‘pãe’ pra mim (pãe= pai + mãe).

Se você for comprar o presente do seu pai ou da sua pãe, fique atento. Compre à vista e, preferencialmente, em dinheiro, o que lhe dá a oportunidade de pedir desconto. De acordo com o SPC Brasil, 25% dos entrevistados anunciou que vai parcelar o pagamento do presente e pior, a compra será dividida em até 4 vezes, ou seja, a pessoa vai agradar o pai e vai ficar endividada até o Natal, quando chega nova época de compras.

E nessa fazer uma reserva para os presentes de Natal acaba ficando comprometida por conta das contas do cartão de crédito. Vale a pena repensar a compra de um presente e ter uma ideia criativa e divertida para homenageá-lo no Dia dos Pais. Ao longo da semana, vamos falar mais sobre isso e vou pesquisar algumas formas de presenteá-lo sem gastar muito! Combinado?

Um ótimo presente é uma oração. Ore por ele! Peça a Deus proteção, sabedoria e prosperidade para o seu pai, para a sua família! A oração dos filhos para os pais tem muito poder! Que Deus NOS abençoe e proteja todos os pais e pães pelo mundo afora. 😉

 

Anúncios

É possível parcelar sua dívida do cartão com juros mais baixos

Dia 245/365:

Depois de falar tanto sobre cartão de crédito esta semana, o ‘Obrigada, estou apenas olhando’ quer ajudar você a parcelar suas dívidas do cartão com juros mais baixos do que as opções oferecidas pelo gerente do seu banco.  Sim, é possível!

Por ser popular, o cartão de crédito é uma das modalidades mais usadas pelos consumidores para parcelar suas compras. O perigo está no limite. Quanto mais você usa o cartão, mais limite o banco vai oferecer, enrolando as pessoas cada vez mais. Dependendo do dia da compra, é possível ter até 40 dias para começar a pagar. A promessa é fantástica, mas TEM que pagar!

E com tantas facilidades, é melhor usar com sabedoria, não? Os juros rotativos podem chegar até 340% ao ano. Então, é melhor tomar cuidado ao resolver utilizar esta modalidade de crédito. É muito fácil se enrolar. Basta pagar uma vez o valor mínimo da fatura para perder o controle de tudo.

E para aquela pessoas que já estão enroladas com as faturas do cartão, nosso conselho é: encontre uma forma de negociar sua dívida, antes que seja tarde demais. O banco da sua conta vai te oferecer empréstimo com juros altíssimos. Melhor encontrar outras linhas de crédito mais baratas:

– Analise a fatura e descubra quanto a empresa emissora do seu cartão está cobrando de juros na opção de pagamento parcelado;

– Você sabia que pode fazer a portabilidade da sua dívida? Sim, pode manter o pagamento parcelado em outra instituição que te ofereça juros mais baixos.  Quando o cliente faz a portabilidade da dívida, o novo banco quita o valor com o banco anterior e tem início uma nova dívida. Por isso, pesquise as instituições que ofereçam taxas mais baixas para, por exemplo, fazer um empréstimo para quitar a sua dívida;

– Empréstimo pessoal x crédito consignado: você sabe a diferença? O empréstimo pessoal é mais fácil de tomar, geralmente, há um limite pré-aprovado para cada correntista do banco. Suas taxas são menores do que as do cartão. Segundo o Banco Central, rodam em torno de 126% ao ano. Já o crédito consignado tem desconto em folha de pagamento, ou seja, diretamente no holerite. O consignado tem uma taxa bem menor 26% ao ano, pois o banco tem uma segurança maior de que você vai pagar sua dívida.

– E na hora de negociar a sua dívida, pechinche com o banco!  Converse com seu gerente e mostre a ele que você sabe que outros bancos oferecem taxas menores e que está disposto a ir até eles para negociar (não custa tentar, né?) Dependendo do tempo que você tem a conta no banco, pode ser que esta tática funcione hehehe

–  Informe-se não apenas sobre o valor da parcela que será paga mensalmente – questione o gerente sobre a taxa de juros mensal e anual que a dívida significa. Não aceite uma parcela maior do que a que pode pagar por mês, pois isso, apenas lhe deixará sem credibilidade para novas negociações, caso você não consiga pagar a parcela no mês seguinte. Se nenhuma das opções oferecidas pelo banco couberem em seu orçamento, a dica é procurar em outra instituição mesmo;

–  Cuidado com o período em que estiver quitando sua dívida: não assuma novas responsabilidades. O ideal seria me seguir no propósito sem compras heheh ou se não der, aposente o seu cartão pelo período que durar o parcelamento da dívida ou até que retome o controle da sua vida financeira. Melhor não correr riscos.

Fácil não é, mas também não é impossível! Você vai conseguir: seja honesto e sincero com o gerente do banco. Fale a verdade, não minta sobre suas possibilidades e, principalmente, não minta para você (e nem pra Deus). Converse com Ele, mostre a sua disposição em resolver, com sinceridade no coração, a sua situação e tenho certeza de que Ele vai te ajudar. Vai te abençoar, assim como tem NOS abençoado esse tempo todo em que estamos juntos. 😉