E na hora de comprar material escolar…

Outro gasto impossível de fugir, caso você tenha filhos na escola, é a compra de material escolar.  Gente, a regra do IPTU e IPVA também vale para este tipo de compra: você só vai conseguir economizar se pagar à vista. E como encontrar os melhores preços? Batendo perna ou usando o seu wi-fi (pra pesquisar on-line) e lendo as dicas do ‘Obrigada, estou apenas olhando” hehehe

Gente, uma coisa é fato: não é preciso ser pobre ou rico para economizar, guardar dinheiro ou pechinchar. Todo mundo pode e deve fazer isso. O que acontece é que aqueles que têm mais acesso às informações, conhecem as melhores oportunidades e sabem onde estão as ferramentas que podem trazer este tipo de vantagem que vai fazer uma diferença enorme no fim do mês, como aplicativos, descontos, oportunidades de compras coletivas, por exemplo.

Reúna outros pais da mesma classe dos seus filhos (oportunidade também para se aproximar das pessoas ao vivo e em cores, saia um pouco das redes sociais e viva suas amizades ao vivo) e montem um grupo de compra coletiva: divida tarefas entre os participantes como a pesquisa de preços em lojas e atacados e garanto que vão economizar muito!

Reaproveitar também é uma opção para o material escolar. Se a escola devolveu o que sobrou, faça uma triagem do que pode ser reaproveitado. Se a escola não devolveu e seu filho vai continuar estudando lá, reúna o grupo de pais e verifiquem com a diretoria se será possível utilizar o material remanescente do ano passado.

Algumas dicas que todo mundo sabe, mas na hora que precisa esquece. Não vou ensinar nada novo para vocês, apenas lembrá-los o que vocês já sabem:

1. Antes de comprar, avalie a lista: observe bem a lista de material escolar. Cuidado com as exigências abusivas. Confira se são solicitados itens de uso comum, como produtos de higiene e limpeza, ou itens usados na área administrativa. Para organizar-se melhor, procure classificar também os livros didáticos, os literários e os materiais de papelaria. Sempre que tiver dúvidas, questione a escola.

2. Pesquisar: é a palavra de ordem para conseguir bons preços e produtos de qualidade. Não compre na primeira loja. Não compre no dia em que está fazendo a pesquisa. Leve sempre papel, caneta ou o celular e vá anotando, fotografando tudo que você precisa comprar.

3. Reaproveite: não é vergonha nenhuma reaproveitar o que sobrou do ano passado. Veja lápis, canetas, papéis, cadernos, uniformes, mochilas… Acredito que uniformes não será possível reaproveitar, porque as crianças crescem e crescem numa velocidade que a gente não consegue acompanhar, não é mesmo? Mas outros itens tenho certeza de que é possível fazer um arranjo. Importante conversar com a criança também. Explicar pra ela os motivos de utilizar a mesma mochila do ano passado, por exemplo.

4. Organize um grupo de compra coletiva: reúna os pais de alunos da turma dos seus filhos e monte um grupo de compra coletiva. Aproveite para liderar o grupo e disseminar nos outros pais a ideia do consumo consciente. Esta dica está no post que escrevi há algum tempo sobre o Homem-Desconto. Depois de reunir os pais, busque as lojas que vendem no atacado. Como vocês vão comprar em grandes quantidades, alguns produtos mais simples, como lápis e canetas, podem sair com até 90% de desconto.

5. Esqueça os personagens: cadernos e mochilas de personagens de desenho animado ou super-heróis só vão complicar as suas compras. Os valores são absurdamente mais altos que aqueles sem o glamour dos personagens. Se optar por não comprar estes personalizados já vai conseguir economizar bastante..

6. Compre à vista: você já sabe que este é o nosso mantra, né? Sempre que possível, compre à vista. Se for parcelar, verifique se é o mesmo valor. Apenas pagando à vista você consegue negociar pedindo desconto. Peça, hein, ninguém vai lhe oferecer desconto por conta dos seus belos olhos azuis hehehe (os meus são castanhos, nessa eu já teria perdido heheh).

7. Livros? Tente trocar: outra opção com o grupo de pais é propor para a escola uma feira de livros. Assim você doa os do seu filho e tenta trocar pelos livros que ele vai usar este ano. Vá em grupo conversar com o diretor (a) da escola. Todo mundo vai sair ganhando, eu tenho certeza, você vai ver. Você, os outros pais e a escola que vai ser vista pelos pais como uma instituição que se preocupa com o consumo consciente e, ao mesmo tempo, é empática com as famílias de seus alunos.

Espero que estas dicas (que eu tenho certeza você já sabia) te ajudem nesta saga do material escolar. Ah, sobre as mensalidades, converse com o diretor, peça desconto, não aceite os valores como a última palavra. Se tiver mais de um filho na mesma escola, este desconto tem que ser maior. Repito, peça! Ninguém vai oferecer desconto pra você. Participe das reuniões escolares e fique atento às datas de concursos de bolsas. Normalmente, elas ocorrem em outubro para o próximo ano letivo. Participe da vida escolar do seu filho, tenho certeza que você só vai tirar proveito disso, em todos os sentidos.

Mesmo as compras necessárias precisam ser conscientes. Ajude os outros pais a enxergarem também. Vamos juntos disseminar estes conceitos e esta nova maneira de enxergar o consumo e a forma de nos relacionarmos com o dinheiro. Eu sei que você pode. Deus espera isso de nós: que façamos sempre o melhor, que busquemos a prosperidade em todos os sentidos e que ajudemos uns aos outros. Aproveite as dicas e seja feliz (gastando pouco)  😉

5 hábitos para prosperar financeiramente

Dia 160/365:

Ah, a prosperidade. Você já deve ter desejado prosperidade para a sua vida. Mas hoje o ‘Obrigada, estou apenas olhando’ vai te ajudar a conquistá-la.

Este é um desejo constante de homens e mulheres desde que o mundo é mundo! Mas, prosperidade financeira é resultado de bons hábitos, tanto com relação às finanças, quanto com relação às nossas próprias emoções.

Assim, a prosperidade financeira é resultado de um conjunto de habilidades, leis espirituais, hábitos e inteligência financeira. Tudo junto e misturado compactuando para que você atinja seus objetivos.

Você sabia que todos têm um potencial de abundância prestes a ser explorado? Esse potencial está intimamente ligado às nossas emoções, ou melhor, à educação de nossas emoções, ou seja, ao domínio de nossos sentimentos, vontades ou impulsos.

Gerir nossas emoções, aliando a pequenas mudanças de hábitos, com certeza, vão te aproximar mais da prosperidade, não só financeira, mas da vida como um todo. Para ter bons resultados:

1- Tenha um propósito: ter um objetivo torna as coisas muito mais fáceis. Se ainda não sabe, descubra o mais rápido possível o que quer, o que deseja para a sua vida e o seu futuro. Viajar, adquirir bens como carros, casas, estudar… Vale tudo, desde que seja pro bem, claro!

2- Defina prioridades: quando você deixa de ir à balada com os amigos e escolhe não gastar para poder realizar o seu sonho de viajar à Europa, por exemplo, você está dando prioridade para os seus objetivos. Não que você não gosta dos amigos ou de estar na presença deles. Mas precisamos focar em  nossos objetivos.

3- Saiba exatamente quanto gasta por mês: mais importante do que ganhar um ótimo salário (isso é muito bom, diga-se de passagem) é saber quanto e como está gastando. Anote tudo e avalie semanalmente, mensalmente. Uma forma de incluir alguns gastos no seu dia a dia como cafés, almoços fora de casa é definir um valor para estes pequenos prazeres.

4- Aprenda a dizer não: vamos falar mais sobre isso quem sabe amanhã. Vai ser um post especial sobre isso. Vamos conversar com um mestre no assunto e trago para logo, logo. Mas para despertar a curiosidade, temos que aprender a dizer não para as coisas que não temos condições de bancar. Pense nisso.

5- Pesquise antes de comprar: aqui acrescentaria também parar e pensar. Quando for comprar, pare, pense e avalie se precisa mesmo daquele produto ou só está comprando por impulso. Pergunte-se com o que vai usar (no caso de roupa, bolsa ou sapatos) e em que ocasiões, isso ajuda a rever a compra. Mas não tome a decisão sem antes pesquisar o menor preço e as melhores condições: lembre-se também de pagar à vista e pedir desconto. Sempre desconto.

É tão engraçado como os textos ganham vida própria. Comecei falando sobre prosperidade, passei pelo domínio da vontade e terminamos falando em comprar à vista. Sempre vou defender a compra à vista e o uso racional do cartão de crédito. Lembre-se o dinheiro do cartão de crédito não é seu, por mais que você acredite que é… Você está apenas ‘tomando’ emprestado e o banco cobra muuuuuito por isso!

Que Deus continue NOS oferecendo sempre as melhores oportunidades de aprender, de crescer e de NOS desenvolver. Peça sempre a orientação dEle, que sabe o melhor para todos nós! Que Ele continue NOS abençoando e NOS livrando de todo o mal. 😉