Mais da metade da população não tem; seja diferente

Dia 268/365:

Você sabia que mais da metade da população não tem uma reserva financeira? Sim, hoje, o “Obrigada, estou apenas olhando” traz verdades!

Reserva Financeira, por aqui, leia-se “Colchão Financeiro”, o nome que batizamos é muito mais legal, não é? E quanto mais ele estiver fofinho (recheado), mais tranquilo e confortável será o seu sono heheheh

Mas você pode estar pensando, quão fofinho precisa ser meu colchão financeiro? Ah, junte uma quantia equivalente a, pelo menos, sete vezes o seu custo familiar mensal. Assim, você não corre o risco de ser pego de surpresa caso ocorra algum imprevisto.

Se você não tem uma reserva financeira, comece hoje mesmo a pensar nisso: fim de semana é um bom momento para analisar finanças e planejar o mês, uma vez que estamos ainda no dia 2.

Quando eu disse que mais da metade da população não tinha uma reserva financeira, isso equivale a 65%! Pasme! Não faça parte desta estatística! Seja diferente! Inove! Pense no seu futuro e de sua família!

Comece hoje mesmo

A parte mais difícil é tomar a decisão! Depois, manter a consistência nas aplicações.

Quando ficar difícil guardar dinheiro, por conta de presentes para comprar, compromissos, contas a pagar ou mesmo outras situações que te façam abrir a carteira, não perca o foco. Neste momento, você precisa ser forte e constante.

A sua determinação é o que o ajudará a construir uma reserva financeira e, logo, logo, vai estar dormindo tranquila (o), sabendo que o dinheiro está lá, trabalhando por você, para garantir a sua segurança e rendendo, o que é melhor.

Não faça careta para este post, pensando: “lá vem ela falando em guardar dinheiro de novo”! Desculpe, mas faço isso pra que você fique tão satisfeito quanto eu! Você vai ver o quanto a sua vida vai mudar e melhorar, com a graça de Deus! E que Ele continue NOS abençoando e NOS orientando em todos os momentos, todos os dias de nossa vida! 😉

Espero que o seu sono seja tão tranquilo quanto do meu cãozinho, o Harry Potter. ❤️🐶

Pare de cavar

Dia 262/365:

Com um patrimônio líquido de US$ 83 bilhões, o investidor e filantropo americano Warren Buffet aconselha a parar de cavar se você estiver no buraco. E o “Obrigada, estou apenas olhando” quer entender melhor esta orientação.

Se a sua atual situação financeira só lhe traz preocupações, está na hora de parar o que está fazendo e mudar o rumo da sua vida.

Se você está com dívidas, gastando o que não pode e o que não tem, pagando o mínimo da fatura do cartão de crédito, chegou a hora da virada. Pare de cavar! Pare com os hábitos ruins que te afundam cada vez mais.

Embora seja doloroso sair deste círculo vicioso, você precisa! Tenha coragem de olhar para a sua situação e admitir que da forma como está não é possível continuar. Como aconteceu comigo em 2017!

7 de setembro foi uma data emblemática. Além de ser a independência do Brasil, marcou a minha independência de uma vida de gastos, de pensar em nada, de querer tudo agora!

E hoje, quase um ano depois, posso dizer, sem sombra de dúvidas, que parei de cavar e encontrei um novo caminho. Um caminho em que consegui transformar a alegria em gastar (embora equivocada e passageira) em guardar dinheiro, esta duradoura e, realmente, saudável!

E o melhor de tudo isso é poder estar aqui com meus insights pra te ajudar a encontrar os seus! Semana passada participei do programa Acesso Geral, da TV TEC, aqui em Jundiaí. E fiquei muito feliz por mostrar para as pessoas que é possível mudar de vida e colher os frutos, a partir da decisão que tomamos e dos esforços que empenhamos.

Fácil não é, principalmente, nos primeiros 90 dias (período crítico), tempo para colocar tudo no lugar. Veja, as correções não vão acontecer da noite para o dia, mas a sua decisão, sim! Decida HOJE parar de cavar! Decida HOJE mudar os rumos da sua vida e encontrar um caminho melhor para você e sua família!

Você pode! E enquanto você lê este texto, estou aqui pedindo a Deus que te abra os olhos pra entender que este é o SEU momento! Aproveite! Se não hoje, fique em paz, amanhã estarei aqui novamente, escrevendo pra mim e pra você! Orando por mim e por você. Que Deus NOS abençoe e NOS proteja em todos os momentos. 😉

Não se assuste com a fatura do cartão de crédito

Dia 241/365:

Já levou algum susto ao receber a fatura do cartão de crédito? Eu já heheh Mas desde que este desafio começou, a fatura vem diminuindo à medida que o fim deste desafio com o “Obrigada, estou apenas olhando” vai se aproximando.

Mas essa surpresa ou susto que você passa toda vez que chega a fatura acontece por três motivos: primeiro você não controla seus gastos (se o fizesse saberia exatamente o valor da fatura); segundo, porque você compra por impulso. A gente vive falando disso né? E as compras por impulso estão intimamente ligadas ao terceiro motivo: não controlar as emoções.

Não compre por impulso: já ouviu uma vendedora dizer “Leva, o preço está ótimo e ficou lindo em você!” Não se deixe seduzir pelas promoções e nem pelas vendedoras simpáticas ou ainda por vergonha de dizer não. Quando sentir que vai fraquejar, saia da loja, pense melhor e, se estiver precisando mesmo e puder pagar, volte para comprar, sem culpa ou arrependimento.

Não gaste mais do que pode: mesmo que você ainda não tenha o último modelo de celular que foi lançado, não se deixe levar se você sabe que não poderá pagar ou que suas finanças ficarão comprometidas se comprar.

O ideal seria você se planejar, guardar um pouco por mês e realizar o seu sonho de ter um novo smartphone. Imagina a situação: você tem um celular top, mas liga a cobrar pros seus amigos… Espere o momento certo.

A gente já conversou sobre isso, lembra? Fazer o que é preciso até fazer o que quiser. Coloque suas finanças em dia: pague suas contas na data do vencimento, livre-se de suas dívidas, controle as despesas e viva dentro do seu padrão de vida.

Ah e pense abundantemente. Prosperidade e abundância é o que Deus quer para nossas vidas: lembre-se de ser grato por tudo que tem e conquistou, além de generoso com os que têm menos que você. Doação e gratidão são as bases das bênçãos que Deus quer derramar sobre sua vida. 😉

Viva abundantemente!

Dia 220/365:

Estou tomando suco detox todos os dias: gengibre, abacaxi e couve. Mas você deve estar se perguntando, porque ela está falando sobre sucos? Hoje, a dica não é sobre alimentação, mas sobre detoxificação (das finanças) hehehe O “Obrigada, estou apenas olhando” vai voltar a insistir na mesma tecla: planejamento + investimento = vida em abundância.

O uso da palavra detox está na moda. Ouvimos falar dela a todo momento, em todos os lugares: na academia, no supermercado, em programas de televisão… Detox – ou processo de detoxificação – é um conjunto de técnicas para ajudar o nosso corpo a funcionar melhor e eliminar toxinas.

Então, vamos aplicar isso às finanças. E quando as toxinas estão relacionadas ao seu dinheiro, precisamos identificar os hábitos nocivos que podem estar comprometendo a sua saúde financeira. Veja algumas pequenas mudanças que podem fazer você economizar dinheiro e detoxificar o seu dinheiro, fazendo com que ele dure até o fim do mês.

1) CRIE UMA PLANILHA DE CONTROLE DE GASTOS: ou baixe um aplicativo no celular e registre todos os gastos

2) DETERMINE O PERCENTUAL QUE IRÁ POUPAR: lembra da regra 50/20/30? Pois é aplique isso nas suas finanças: guarde pelo menos 20% da sua renda mensal.

3) ABRA UMA CONTA-INVESTIMENTO EM ALGUMA CORRETORA: uma corretora te oferecerá oportunidades de investimento muito mais rentáveis que os bancos.

4) VIVA ABUNDANTEMENTE:  um dos indicadores mais claros de que alguém tem uma mentalidade abundante é que ele ajuda outras pessoas. Mantendo sempre a responsabilidade para com as suas finanças, viva abundantemente! Ajudar as pessoas faz bem para elas, para você, e pode literalmente mudar o mundo!

Vamos viver a prosperidade que Deus quer para nossas vidas. Vamos amar mais, ajudar as pessoas e agradecer. Ser grato por tudo que é e tem é um dos primeiros passos para a prosperidade. Deus está no controle de tudo  (como dizia uma mensagem que recebi esta manhã) e como Ele controla, só podem vir coisas boas. Comece a agradecer e vai ver as mudanças que Deus vai promover na sua vida! Seja em Deus 😉

Como envolver a família nas finanças da casa

Dia 188/365:

Estamos na semana 11 do Desafio das 52 Semanas e no post dessa terça-feira, no Facebook do ‘Obrigada, estou apenas olhando’, falamos sobre a família, incentivando todos os membros a participar das finanças da casa.

E, por conta dela, recebi uma mensagem in-box pedindo ajuda para falar com a família sobre as dificuldades financeiras e sobre como convocar todos a participar das economias mensais e até do exercício de poupar. Veja o pedido de socorro:

“Vi o post sobre envolver a família para poupar e fiquei pensando na situação lá em casa. Minha família não conhece a nossa situação financeira. Em casa, só eu trabalho, tenho esposa e dois filhos pequenos (7 e 12 anos). Não consigo falar não para eles e, por conta disso, nos envolvemos em dívidas que não tem fim. Estou precisando de ajuda”

Situação delicada não é pessoal? Como deve ser difícil dizer não àqueles que amamos. Lembro bem da minha mãezinha que se desdobrava para cuidar de mim e do meu irmão, quando meu pai nos abandonou. Enfrentava as dificuldades e nunca nos deixou faltar nada. Mas, mesmo em toda a sua ingenuidade e simplicidade, sempre foi sincera conosco, quando pedíamos algo que ia além da sua capacidade.  E hoje posso imaginar como deveria doer nela assumir esta postura de ‘não posso’…

Mas, para sair dessa situação, não tem outro jeito: o caminho deve ser o da transparência, respeito e sinceridade. É o segredo para ter qualquer conversa com a família sobre o assunto que for. Mas finanças, sempre foi e sempre será, um assunto delicado. E, por conta disso, os cuidados devem ser redobrados.

E como estamos lidando com uma família e esta pode ser a dúvida de muitos outros pais e mães, fui conversar com o nosso educador financeiro, Pedro Braggio. “Se um dos membros da família resolveu cuidar das finanças da casa sozinho e já faz tempo que carrega esse fardo pesado, está mais do que na hora de dividir as preocupações com os filhos e com o cônjuge”, explica.  “Por que carregar tudo isso sem dividir com os outros? Tirando o peso das costas, é possível planejar um novo rumo para as finanças da família e vai ser bom para todos”, aconselha.

Mas como conversar com a família? Importante é que você não faça da conversa um sermão, nem uma bronca, senão o assunto fica pesado e ninguém vai querer ouvir. Com os pequenos faça-os entender o o valor do dinheiro: não dá em árvore e custa ganhar.  Lance um desafio. Chegue com um porquinho para cada um e desafie-os a enchê-los. Ou algo do tipo, use a sua imaginação e aproveite para brincar com as crianças.

Converse com todos da família sem marcar data e horário: vai ficar mais fácil. Comece a conversa como se fosse como outra qualquer. E vá sentindo a reação do membros da família. Com o seu cônjuge, que entende e sabe discernir, pode ter uma conversa em separado, seja sincero, mostre que ao longo do casamento sempre fez, sempre se desdobrou, mas que agora não está conseguindo mais… Quem sabe ela (neste caso) não se empolga em ajudar na renda família, fazer um trabalho dentro de casa mesmo (por conta de cuidar dos filhos) e que lhe traga uma remuneração extra: de repente ela descobre um talento escondido com bolos e doces, por exemplo…

Outra forma de começar o assunto é despertar o interesse da família com um tema que eles gostem, como viagem, troca do carro, compra de uma casa maior, festas de aniversário… E explique que para que estas coisas aconteçam, todos deverão colaborar. Comece por aí e vá inserindo o assunto de economias e poupança desta forma.

Mas antes de mais nada, lembre-se de pedir orientação de Deus para conversar com a sua família. Peça para que Ele fale por você… Assim, tenho certeza de que não corre o risco de brigar, nem ofender ninguém. Quando Deus age por nós, tudo fica mais fácil, mais calmo e os resultados, certamente, serão incríveis! Vá com fé, vá com Deus e tudo vai ser resolver da melhor maneira para você e para sua família! Que sejamos felizes, prósperos e abençoados a cada dia, em todos os momentos. 😉

 

Mudar o estilo de vida é possível? Sim!

Dia 183/365:

Hoje fui acusada de ter mudado hehee E a culpa é de quem? Do nosso blog, claro! É do ‘Obrigada, estou apenas olhando’ heheh Mas a ‘culpa’ aqui não é num sentido negativo, pelo contrário. É beeeem positivo!

E se eu mudei, você também pode. E só precisa de uma decisão. De um ‘vamos lá’.

Você sabia que a maior parte das pessoas que começa a ganhar mais passa também a gastar mais? E este é um do maiores erros para quem quer ter uma estabilidade financeira. Mesmo porque para ter as finanças em dia, não é preciso ganhar mais e sim, gastar menos.

As mudanças no estilo de vida podem gerar grandes retornos financeiros. Por exemplo, eu troquei a operadora de telefonia móvel por outra que me oferece o mesmo serviço pela METADE do valor mensal.

Outra despesa que eu mudei foi com o supermercado. Dividi as compras entre semanais e mensais e, com isso, reduzi o valor gasto em 50% também. Avaliar os nossos custos de vida ajuda a verificar o que você precisa mudar, o que pode ajustar e, principalmente, o que tem que cortar da sua vida.

Lembra que quebrei dois cartões de crédito de lojas? Pois é… Você também pode fazer isso e concentrar as compras em apenas um cartão e isso vai reduzir as suas compras.

Nas lojas, os cartões me davam a possibilidade de parcelar em até 5 vezes. Então, quanto mais parcelas, menor o valor delas, o que incentivava mais e mais compras. Com o cartão do banco, vou poder comprar no crédito nestas lojas, mas com a diferença que vou poder parcelar em até 3 vezes, o que vai reduzir o valor das compras, com certeza… Já estou até prevendo… hehehe

Eu não tenho mais o limite do cheque especial. Se você tem, cancele o seu. Assim você vai se forçar a trabalhar fora do vermelho, evitando os juros abusivos do banco.

Estas pequenas atitudes podem fazer você mudar seu estilo de vida e viver abaixo do que poderia. E isso será importante para você e para a sua família. Por quê?

1) Você vai conseguir poupar e assim realizar seus sonhos, usando o dinheiro da sua poupança ou de investimentos e não de financiamentos (muito mais caro).

2) Você vai se tornar uma pessoa mais flexível financeiramente, falando. Não entendeu? Eu explico: viver com a renda toda comprometida, devido a despesas, dívidas, financiamentos e parcelamentos não te deixa fazer mais nada. Você trabalha, recebe seu salário e paga contas, ou seja, o seu salário vai durar 5 dias no máximo… Isso é muito triste.

3) Você vai aprender, como eu estou, que não é preciso muito para ser feliz! 🙂

Quero que fique feliz! Quero que mude seu estilo de vida, que aprenda a poupar, que realize seus sonhos… Tudo isso vai te fazer uma pessoa muito mais tranquila e saudável. Sim, porque a falta de dinheiro traz diversos transtornos de saúde, sem contar que pode atrapalhar sua vida profissional, pessoal e familiar.

E Deus não quer isso! De jeito nenhum! Ele quer que sejamos prósperos. Mas para que isso aconteça continue pedindo a orientação Dele, que está pronto e esperando para NOS ajudar. Faça a experiência: Ele quer NOS ajudar, NOS inspirar e NOS proteger… É só você permitir. Eu já deixei e Ele tomou conta de tudo! 😉

 

Construindo sonhos: Casamento (Parte 1)

Dia 138/365:

Hoje, o ‘Obrigada, estou apenas olhando’ vai começar um série sobre casamentos. Atendendo, carinhosamente o pedido de uma de nossas leitoras.  O assunto é longo e vamos abordá-lo em três partes e começaremos falando sobre o evento em si.

Vestido, convite, festa, lembrancinhas, cerimonialista, lua de mel… Mas é possível sim organizar um casamento lindo, inesquecível e econômico. Quando comecei no jornalismo trabalhei para um jornal que editava uma revista chamada Noivas. Me lembro que era muito legal lidar com este universo: entrevistar noivas, mães, madrinhas, ouvir as histórias de como os noivos haviam se conhecido, o que esperavam… Mas o que mais impressionava todos os envolvidos era como o tempo passava rápido a partir do momento em que se marcava a data heheh

Lembra do que falamos ontem? Enquanto o sonho está no plano da imaginação, nada acontece e você continua no mesmo lugar. A partir do momento que você estabelece uma data: pronto! As coisas começam a correr… O tempo a passar e se você não se programar, vai ser atropelado hehehe

Outra coisa que chama a atenção é que assim ficam noivos começa a cobrança né? E vocês começam a ouvir de amigos, parentes e até vizinhos: “Quando vai ser o casório?”. Calma, vocês não precisam casar imediatamente. Esta data pode ser o start para marcar Wedding Day e a partir daí vocês se planejam com tudo que vão precisar:

DICA DE OURO: DEFINA UM VALOR E ORGANIZE TUDO DENTRO DESTE ORÇAMENTO: para que isso aconteça vocês terão que ficar atentos a três verbos: planejar, organizar e controlar.  Lembre-se de controlar os gastos, anotar tudo e, se estiver saindo do orçamento, reorganize as contas!

FAÇAM LISTAS! Faça uma agenda com tudo que terá que fazer. Defina tempos  como um ano antes da data, seis meses antes, três meses antes, um mês antes e depois diariamente até chegar o grande dia. Se você contratar uma cerimonialista, ela cuida de tudo isso pra você, mas aí você não vai aproveitar as delícias de correr atrás das coisas hehehe

FAÇAM UMA POUPANÇA: se vocês acabaram de ficar noivos, mas ainda não tem uma data prevista para o casório, comecem uma poupança juntos. Quem sabe não conseguirão pagar alguns serviços à vista? Lembrem-se, pagando à vista é possível negociar desconto.

ESCOLHA A MELHOR DATA: quando for escolher a data do casamento, é bom ficar atento aos meses de abril, maio (mês das noivas), setembro (início da primavera), novembro e dezembro (fim de ano) são os mais caros. A baixa temporada dos casamentos acontece nos meses de janeiro, fevereiro, março, junho e agosto segundo as organizadoras de casamento. Ah, é bom lembrar também que almoços sempre saem mais barato do que jantares, para a recepção aos convidados.

APERTEM OS CINTOS: combinem entre vocês que com a aproximação do grande dia, vocês vão economizar. Gastos supérfluos, além de jantares e cineminhas podem ser reduzidos para economizarem na reta final.

CUIDADO PARA NÃO ENGORDAR OU EMAGRECER DEMAIS: hehehe Sim, eu tenho que dizer isso! Alguém precisa dizer pra vocês heheh Com o estresse grande dos preparativos para o casamento, tanto a noiva, quanto o noivo, costumam engordar ou emagrecer, dependendo de como encaram o estresse: comendo ou perdendo a fome heheh Então, cuidado!

Ah, casar deve ser lindo né? Eu também já sonhei com isso… Mas é melhor ficar aqui trabalhando e  imaginando o dia de vocês… hehehe Pedindo a Deus para que seja tudo lindo, maravilhoso e abençoado. 😉