O que o Filho Pródigo tem a nos ensinar sobre educação financeira

Dia 167/365:

Educação financeira é um assunto que podemos aprender em muitos lugares e das mais diversas formas. O ‘Obrigada, estou apenas olhando’ é uma fonte de aprendizado, assim como a Bíblia. Sim, você sabia que a Bíblia traz profundos ensinamentos sobre o trato com o dinheiro. E não estou falando de dízimos e ofertas…

A parábola do Filho Pródigo é um bom exemplo. Você já ouviu falar dela não? Esta talvez seja a mais conhecida das parábolas de Jesus. Ela está Evangelho de Lucas (15:11-32), que relata que a um filho mais novo é dada o que lhe cabe da parte de sua herança.

Pra começar a análise, vamos explicar o significado da palavra pródigo: desperdiçador, extravagante. Por aí você já pode associar para que lado vamos com este post. O filho pródigo sai pelo mundo com sua herança e, depois de perder TODA a sua fortuna, volta para casa arrependido.

Com esta parábola, Lucas nos faz pensar em todos os erros que cometemos ao longo de nossas vidas com relação ao dinheiro.

Um dos equívocos do Filho Pródigo foi acreditar que o dinheiro seria a fonte da sua felicidade. Ele trabalhava com o pai na fazenda, era imaturo e inexperiente, mas ele não queria mais aquela vida de trabalho e de seguir as regras da família.

Ele conseguiu a parte que lhe cabia da herança, mas depois de esbanjar tudo, volta pra casa, para o lugar que tinha como referência de um porto seguro. A gente sabe que o dinheiro ajuda, que traz conforto, que compra coisas, que realiza sonhos, mas não podemos depositar nossa felicidade nele. O dinheiro tem que nos servir e não nós a ele.

Outro erro que ele cometeu  foi o desperdício. Ele gastou todos os seus bens, consumiu tudo. A extravagância  fez com que perdesse tudo. Ele não guardou, não poupou, não economizou e  não investiu. Muita gente é assim até hoje. Eu era assim…

E por ser imaturo, ele não imaginava que tudo poderia acabar um dia. Por não prever que o dinheiro teria fim, ele sofreu as consequências. Hoje em dia, quem age desta forma, não leva em consideração, por exemplo, o desemprego, crises econômicas… Vive como se não houvesse amanhã… Fazer uma provisão financeira é se preparar para um amanhã incerto.

Com o Filho Pródigo, eu também caí na real e percebi tudo que vinha desperdiçando. E você, já se fez esta análise? Já cometeu algum erro como o do filho pródigo? Você está desperdiçando seus bens ou poupando, investindo e fazendo prosperar? Está perseverando em seus sonhos, se planejando e trabalhando para colocá-los em prática?

Espero que a parábola do Filho Pródigo te sensibilize, assim como faz comigo. Espero que sempre que estivermos andando por caminhos tortuosos, possamos reconhecer nossos erros para voltarmos para o caminho do bem, da prosperidade e para o amor de Deus.  Que Ele continue NOS mostrando os melhores caminhos, as melhores oportunidades e NOS livre de todo o mal. 😉

 

 

 

Você tem uma vida próspera?

Dia 130/365:

Como prometido, hoje vamos falar sobre como ter uma vida próspera. Nesse domingo (14), o ‘Obrigada, estou apenas olhando’ participou de uma celebração especial na igreja, durante a Campanha Deus da Provisão. O tema da noite de ontem foi Provisão Financeira.

Então, já percebeu que este post está intimamente ligado à religião. E espero, do fundo do meu coração, que você tenha interesse em ler, apesar de ou, principalmente, por causa de… Afinal, nosso propósito é inspirar pessoas… Pode ser que este texto toque você para querer conhecer mais desse Deus que falamos todos os dias em nossos posts.

Mas a pergunta que não quer calar… Você tem uma vida próspera? Ou antes disso, você sabe o que é prosperidade? Vamos usar a Bíblia para explicar este termo: no hebraico, prosperidade significa ausência de necessidade, abundância… Já no grego, prosperidade tem a ver com vida bem sucedida. Esta última está mais próxima da nossa realidade.

Mas a palavra prosperidade não está intimamente ligada à área financeira. Você pode ter uma vida espiritual próspera, uma vida sentimental próspera e uma vida financeira (claro que pode!) próspera.

O texto da Bíblia que está norteando toda a campanha é João 4: 1-30, que fala da Mulher Samaritana. Já ouviu falar desta história? Uma mulher samaritana que vai ao poço de Jacó buscar água por volta do meio dia (quando o sol está a pino) pois ela é mal vista por toda a cidade de Samaria. Então, para não interagir com as pessoas e correr o risco de sofrer ataques, ela se protegia indo buscar água na pior hora do dia.

Jesus aparece para esta mulher e pede água. Historicamente, os judeus (Jesus) não falavam com os Samaritanos e vice-versa. Mas lá no poço eles vão conversando até que a mulher (que nem sabemos o nome, na Bíblia não é revelado) descobre que está falando com Jesus Cristo, o Messias. E aí a transformação acontece…

O que a gente pode intuir deste texto é que quando Jesus nos pede algo é porque, na verdade, ele quer transformar a nossa vida. O pedido pela água foi o pretexto que Ele usou para começar uma conversa com a Mulher Samaritana e lhe revelar o que seria a transformação na vida dela. E quando pensamos em transformação, sempre imaginamos coisas melhores: uma casa melhor, um carro melhor, casamento, relacionamento… Inclusive uma vida financeira melhor.

Trazendo para os nossos dias… Para você começar um processo de educação financeira, você tem que se conhecer melhor. Avalie seus princípios, valores, prioridades e sonhos para organizar a sua vida financeira. E lembre-se de gastar o seu dinheiro naquilo que é prioridade, naquilo que você valoriza, como já falamos tantas vezes, o consumo consciente, pois Porque onde estiver o teu tesouro, aí estará também o teu coração” (Mateus 6:21). Pensando nesse versículo, analise seu extrato bancário e veja se ele é conivente com valores dignos. Veja se você gasta com o que realmente importa.

Sou dizimista. Sempre fui, mesmo antes da minha conversão, porque acredito que Deus provê tudo em nossa vida. E se Ele provê e se a Bíblia diz que devemos dizimar, vivo com 90% da minha renda. Mas ontem ouvi algo que me intrigou e é verdade mesmo. Nós não vivemos com os 90% da nossa renda e sim com os 10% que devolvemos para Deus. Sim, você não leu errado: nós vivemos com 10% que depositamos no altar do Senhor, em confiança e em agradecimento.

Espero ter trazido luz para as suas reflexões. Mas se você tiver alguma dúvida, estou aqui. Me mande um e-mail, ou comente pelo facebook. Vamos conversar. Não fique em dúvida. A nossa relação com o dinheiro tem que ser próspera e saudável. Acredito que, encarando desta forma, vai ficar mais fácil para vivermos os mistérios de Deus na nossa vida! 😉

 

 

Não deixe as emoções impactarem sua vida financeira

Dia 129/365:

Você já disse ou já ouviu as frases: “Vamos comprar para comemorar!” ou “Foi só uma blusinha, mas eu precisava, estava tão triste…”?Eu já vivi as duas situações e em nenhuma delas o saldo foi positivo. E por conta disso, o ‘Obrigada, estou apenas olhando’, só consegue chegar a uma conclusão: lidar bem com o dinheiro é mais uma questão de comportamento do que de matemática.

No meu caso, tanto na alegria, quanto na tristeza, as compras só resolvem naquele momento. Se você compra pra comemorar uma situação bacana, quando chegar a fatura do cartão, você vai se arrepender, pode ter certeza! E se a compra aconteceu num momento de tristeza, assim que você se der conta do que fez, vai ficar pior ainda. O desequilíbrio financeiro pode começar por não saber lidar com as próprias emoções.

Já ouviu o ditado “não decida nada de cabeça quente”? Pois é, isso vale para qualquer decisão que você vá tomar na vida, mas é especialmente relevante nas decisões financeiras, sobretudo naquelas com impactos de médio e longo prazo, as temidas compras parceladas em 5, 10 ou 24 vezes. Jesus amado, imagina, comprar algo e ficar pagando por 2 anos? Quando terminar de pagar, você pode ter desembolsado um valor de 2 ou 3 objetos como aquele, isso se ainda ele existir né? heheh

Por muito tempo, imaginava que a escolha pela compra e o alívio momentâneo que me trazia resolveriam os problemas. Na verdade, arruma outros: contas para pagar heheh E essa escolha para nos satisfazer imediatamente não ocorre somente com as finanças. Quem nunca escolheu um chocolate a um sanduíche natural para ‘matar’ a fome? Ou escolheu o refrigerante bem gelado do que um copo d’água para aplacar a sede?

Se você faz este tipo de escolhas, o que te impede de escolher um sapato, uma roupa ou um belo celular para curar uma frustração, um estresse no trabalho ou simplesmente pelo prazer de comprar? Não se esqueça de que estas compras trazem como ônus as dívidas que, se não foram planejadas podem resultar em inadimplência.

Uma das primeiras pesquisas do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) neste ano, divulgada na quinta-feira (11), aponta que 60,2 milhões de brasileiros tenha alguma conta em atraso, ou seja, está inadimplente. Este número representa 39% da população com idade acima de 18 anos.

Ainda falando da pesquisa do SPC Brasil, a faixa etária com o maior número de negativados é entre os 30 e 39 anos: 50%,  um total de 17,08 milhões de pessoas. As outras faixas etárias estão com números bem próximos: 48% da população com idade entre 40 e 49 anos e 46% entre os mais jovens com idade entre 25 e 29 anos. Até os idosos entraram na pesquisa, a faixa etária entre 65 a 84 anos, a proporção é de 30%. Entre os idosos, o que pode estar ocasionando isso são as vantagens do crédito consignado ao benefício de aposentadoria. Lembra que a gente já falou sobre isso, filhos e netos estão endividando os pais e avós?

Quando se vê com a ‘faca no pescoço’ – expressão usada por quem perdeu o controle da situação financeira – a pessoa é capaz de qualquer coisa e isso pode afetar consideravelmente outras áreas da vida: família, trabalho, relacionamento com amigos e parentes. Pense bem, se estiver com problemas, peça ajuda para amigos, familiares ou a um profissional. Pedro Braggio pode te ajudar a lidar com as suas emoções em relação ao dinheiro. Ele me ajudou, muito!

Deus também pode te ajudar nisso. A igreja que frequento está em campanha: são 8 noites para abençoar a vida de todos para o ano de 2018. O tema de hoje, adivinha? Provisão Financeira. E é sobre isso que vou falar amanhã: sobre como Deus pode nos ajudar nisso! Ele sempre pode NOS ajudar em todos os sentidos. Basta entregar a sua vida para Ele e deixar Ele agir em seu favor. Experimente, eu garanto que vale à pena. 😉