Uma conversa com Warren Buffett

Dia 325/365:

Entre os meus amigos, aqueles que apoiam e torcem pelo meu propósito, estão sempre me mandando alguma foto, marcando em postagens que remetem ao objetivo do “Obrigada, estou apenas olhando”.

Esta semana recebi, via WhatsApp, uma imagem com os conselhos sábios de Warren Buffett. Talvez você nunca tenha ouvido falar dele, mas se você quer ter sucesso financeiro, seguir os conselhos dele pode ser uma boa estratégia.

Mas quem é Warren Buffett? Fundador da Berkshire Hathaway, ele tem uma fortuna avaliada em US$ 80,7 bilhões de acordo coma Forbes. Mas nem tudo foram cifras na vida de Buffett.

Mas uma coisa é certa, apesar da família humilde, ele sabe como construir riqueza: aos 30 anos, ele já tinha acumulado seu primeiro milhão de dólares.

Se estivéssemos na presença de Warren Buffett, certamente ele nos daria alguns conselhos:

  • Sobre Ganhos: nunca dependa de apenas a fonte de renda. Invista para ter uma uma segunda fonte.
  • Sobre Compras: se você comprar coisas que não precisa, logo terá que vender coisas que não precisa.
  • Sobre Economias: não economize o que lhe sobra dos seus ganhos, mas gaste o que sobra de suas economias.
  • Sobre Investimentos: não coloque todos os ovos dentro da mesma cesta.

Acabei de comprar uma trufa de um rapaz que veio até meu portão. O dinheiro das vendas, segundo ele, é para pagar a faculdade. Alegre, simpático, disse que tinha apenas 5. Não comprei todas, apenas uma para ajudá-lo. E, sem perder a fé e esperança, ele foi tentando vender as que sobraram. Espero que consiga!

Faça como o rapaz que nem sei o nome, mas estou orando e torcendo por ele! Essa é a essência da perseverança: não desistir jamais!

Aproveite o exemplo deste rapaz e persevere! Eu tenho certeza de que você vai conseguir superar sua situação financeira. 😘

Chega de gastar e nem perceber

Dia 324/365:

Não, a vida não está fácil pra ninguém e, por isso, não podemos bobear com os pequenos Bastos semanais! O “Obrigada, estou apenas olhando” sugere que você tenha uma semanada.

Sim uma semanada! Sim, de você para você mesma (o). Está é uma forma de controlar estes pequenos gastos que, muitas vezes nos fazem perder o controle das finanças.

Se conseguirmos dar mais atenção e foco para as finanças e não somente para pagar as contas, quem sabe não daria para diminuir os gastos à toa e, por que não, guardar uma graninha para as próximas férias, por exemplo!

Expressões como “dinheiro foi pelo ralo” ou “rasgando dinheiro” significam que você pode estar gastando sem perceber. Comprinhas pequenas, um cafezinho, almoços na rua, chocolatinho… Uma coisinha aqui, outra ali… Experimenta anotar todos esses pequenos gastos e vai ver quanto está indo para o ralo, todos os dias.

Experimente se dar uma semanada. Defina um valor para a semana. Saque o dinheiro na segunda-feira e programe-se para pagar esses pequenos gastos. Em dinheiro, o cuidado que você terá para não gastar vai aumentar (do que se você estivesse passando o cartão de débito ou de crédito).

E que Deus continue NOS orientando e protegendo do mal, do perigo e dos gastos excessivos. 😉

P.S.: o café do Starbucks foi pago pelo meu amigo. Detalhe, a moça não acertou ao tentar escrever o meu nome no copo heheheh

O futuro a Deus pertence, mas honre sua vida até lá

Dia 323/365:

Viver como se não houvesse amanhã ou deixar a vida te levar não é um bom conselho financeiro. E o “Obrigada, estou apenas olhando” vai te explicar o porquê.

O brasileiro esquece que vai envelhecer e, por isso, não consegue guardar dinheiro ou investir. As pesquisas apontam que poucos têm o hábito de “pensar no futuro”.

Quando as pessoas começam trabalhar e a gerar renda, elas não conseguem se organizar na ansiedade de gastar tudo agora, sem pensar ou se imaginar lá na frente. Pensam de forma imediata.

Não se esqueça de adaptar-se à cada nova realidade de vida. Mudar de emprego e ganhar menos, não significa que você deve continuar mantendo o mesmo padrão de vida, uma vez que a sua renda diminuiu. nova realidade de vida. Ou então uma família de 3 filhos com uma casa grande: quando esses filhos se saem de casa, o casal não precisa mais de uma casa grande. O ideal seria se mudar para uma casa menor e diminuir seus gastos para aproveitar melhor a renda.

Estão entendendo que se adaptar é fundamental para a saúde financeira agora e no futuro.

Já foi o tempo que uma pessoa com 60 anos era considerada velha. Hoje, essa geração cuida da saúde, do corpo e continua ativa. Aproveite também para se enriquecer por dentro. Fuja da armadilha de se achar velho e inapropriado para o mundo atual; ou, ao contrário, achar-se o senhor da verdade. Procure colaborar e ser útil para o mundo, ensinando o que sabe e aprendendo com as novas gerações. Essa também é uma maneira de se manter dinâmico e usufruir tudo o que conseguiu economizar.

Vamos viver o hoje sim, mas não nos descuidemos do futuro. Mantenhamos pelo menos um rabinho de olho daqui a 20 ou 30 anos. A partir do momento que nos imaginarmos lá, vamos conseguir definir como queremos chegar. Então pense e faça acontecer. Planeje!

O futuro a Deus pertence sim, mas temos que honrar este futuro e fazer o melhor a cada dia! Com fé Nele e a certeza de que Ele cuida de nós! 😉

Não confie na sua memória

Dia 319/365:

Hoje o alerta do “Obrigada, estou apenas olhando” é sobre a sua memória. Não confie nela? Ué, como assim?

Uma das regras da educação financeira é não confiar na memória. Muitas vezes as pessoas acham que estão com a vida financeira em ordem, mas, se vão colocar no papel todos os gastos e despesas mensais, percebem que estão gastando além do que poderiam.

A gente acha que consegue armazenar informações sobre contas, despesas, números de toda a ordem. Mas não dá: é impossível guardar tudo, e ainda mais lembrar de todos os dados, datas e tipos de despesa.

Ao comprar algo ou pagar o almoço, por exemplo, observamos o valor da conta e pensamos guardá-lo na memória. Minutos depois, aquele valor se perde em meio a outros pensamentos. Pronto, mais um pequeno número perdido na cabeça.

Imagine você no seu dia a dia se esquecendo de anotar as pequenas compras e despesas… No fim do mês os pequenos valores se transformaram em grandes somas e, pior, tudo descontado do seu orçamento.

Para não ser surpreendido todo mês com esses valores aparentemente “desconhecidos”, anote todos (sim, TODOS) os gastos feitos ao longo do dia. Ah, mas isso dá trabalho? Sim, mas controlando, você vai perceber, ao longo do tempo, onde estão os gargalos do seu orçamento e ficará mais fácil controlá-los.

Fique atento com suas coisas, suas finanças e seu dinheiro. Nós não somos doidos e nem estamos rasgando dinheiro para dar tanta sopa para o azar.

Busque encontrar alegria em fazer isso: controlar os gastos, poupar, economizar. Assim, você transfere a alegria de gastar em satisfação por poupar.

Que Deus continue abençoando nosso desafio e nossa trajetória! 😉

Como está o seu humor financeiro?

Dia 294/365:

Hoje, o ‘Obrigada, estou apenas olhando’ foi lembrado numa palestra na Construtora Santa Angela. O PedroBraggio estava palestrando para a equipe do administrativo da construtora e num dado momento ele olhou pra mim e perguntou: “você gosta de comprar roupas?”

Hahahah Ele deu a deixa e respondi: “Não olha pra mim, não! Você sabe que não posso comprar”. Mesmo sem saber porquê, os colaboradores riram do meu comentário e aí, veio o incentivo do Pedro para que eu contasse a minha história.

Em poucos minutos resumi o propósito deste desafio, falei do blog, convidei as pessoas para acessarem e curtirem a página do Facebook (claro!). Mas, mas do que isso, contei pra eles que é possível se reeducar financeiramente, se você tiver orientação, conhecimento, planejamento, dedicação e meta.

E hoje, por conta deste trabalho, posso dizer que meu humor financeiro é 🙂 ou seja, positivo: uma relação estável e que vai num crescente de melhora, de descobertas e de resultados. Estou feliz e posso dizer, sem sombra de dúvidas, que está valendo a pena.

O que está valendo a pena? Tudo! Até as dores como a ansiedade contida (o domínio sobre a vontade). Mas tem coisa boa também, claro: as despesas contidas e reduzidas, a reserva financeira aumentando a cada mês (30% da minha renda vai pra lá), uso do cartão de crédito com planejamento, conta corrente no azul.

O Pedro vem desenvolvendo um trabalho de reeducação financeira para todos os colaboradores da construtora. Nas palestras, de maneira bem lúdica, para entreter as pessoas – e fazer com que elas se soltem e revelem sua relação com o dinheiro – ele orienta, dá bronca (com muito carinho), mostra caminhos e, principalmente, faz as pessoas acreditarem. Sim, as pessoas saem da palestra acreditando que é possível sair da situação em que se encontram.

E é mesmo! Eu sou a prova viva de que é possível. É possível se reeducar financeiramente e que não é um bicho de sete-cabeça. E reforço: você só precisa de orientação (reeducação financeira), conhecimento (aprender e entender o que vem fazendo de errado), planejamento (saber quanto e como está gastando o seu dinheiro), dedicação (acompanhar as suas finanças e controlar os gastos), meta (colocar seus sonhos para se tornarem realidade).

E como eu sempre digo, Deus quer NOS honrar, com tudo isso! Ele NOS dá todos os dias a oportunidade de tomarmos a decisão de mudar. Então, quando você sentir que Deus está falando com você e soprando no seu ouvido que é hora de mudar, aproveite! Ele sabe de todas as coisas. Confie e você vai ver o milagre acontecer na sua vida! 😉

Mais da metade da população não tem; seja diferente

Dia 268/365:

Você sabia que mais da metade da população não tem uma reserva financeira? Sim, hoje, o “Obrigada, estou apenas olhando” traz verdades!

Reserva Financeira, por aqui, leia-se “Colchão Financeiro”, o nome que batizamos é muito mais legal, não é? E quanto mais ele estiver fofinho (recheado), mais tranquilo e confortável será o seu sono heheheh

Mas você pode estar pensando, quão fofinho precisa ser meu colchão financeiro? Ah, junte uma quantia equivalente a, pelo menos, sete vezes o seu custo familiar mensal. Assim, você não corre o risco de ser pego de surpresa caso ocorra algum imprevisto.

Se você não tem uma reserva financeira, comece hoje mesmo a pensar nisso: fim de semana é um bom momento para analisar finanças e planejar o mês, uma vez que estamos ainda no dia 2.

Quando eu disse que mais da metade da população não tinha uma reserva financeira, isso equivale a 65%! Pasme! Não faça parte desta estatística! Seja diferente! Inove! Pense no seu futuro e de sua família!

Comece hoje mesmo

A parte mais difícil é tomar a decisão! Depois, manter a consistência nas aplicações.

Quando ficar difícil guardar dinheiro, por conta de presentes para comprar, compromissos, contas a pagar ou mesmo outras situações que te façam abrir a carteira, não perca o foco. Neste momento, você precisa ser forte e constante.

A sua determinação é o que o ajudará a construir uma reserva financeira e, logo, logo, vai estar dormindo tranquila (o), sabendo que o dinheiro está lá, trabalhando por você, para garantir a sua segurança e rendendo, o que é melhor.

Não faça careta para este post, pensando: “lá vem ela falando em guardar dinheiro de novo”! Desculpe, mas faço isso pra que você fique tão satisfeito quanto eu! Você vai ver o quanto a sua vida vai mudar e melhorar, com a graça de Deus! E que Ele continue NOS abençoando e NOS orientando em todos os momentos, todos os dias de nossa vida! 😉

Espero que o seu sono seja tão tranquilo quanto do meu cãozinho, o Harry Potter. ❤️🐶

Novos hábitos que trazem economia de verdade

Dia 264/365:

Eu sei, você sabe, todo o mundo sabe: mudança de hábito é difícil, leva tempo, mas traz resultado. Como na academia, você pode até não gostar de ir, mas quando começa a ver resultados ou as pessoas começam a te elogiar, você se empolga, não é assim?

Comigo aconteceu desta forma. O meu tratamento de choque em parar de comprar foi, literalmente, da noite (de 7/9/17) para o dia (8/9/17) hehehe e aí nasceu o “Obrigada, estou apenas olhando” e o resto vocês já sabem.

Mas o que não me canso de contar é que foi difícil no início, mas quando os resultados começaram a aparecer (guardar dinheiro) me empolguei e hoje, depois de pagar as contas, esta é a prioridade!

Mas não deixei de fazer as coisas que gosto, apenas diminui a periodicidade, como almoçar fora (apenas uma vez por semana), ir ao cinema ( duas vezes ao mês) e tomar cappuccino na Kopenhagen hehehe (boba nada né?) Toda vez que almoçava, tomava um cappuccino, mas agora diminui para duas vezes ao mês!

Ah, outra atitude que mudei foi a manicure. Fazia as unhas semanalmente. Aprendi a fazer sozinha e agora eu mesma cuido das minhas unhas. Demora quase duas horas, às vezes me estresso um pouco na hora de limpar, mas vem dando certo heheh

Mas estes gastos estão nas despesas semanais e dentro de um orçamento para tal. Almocei, fui ao cinema ou tomei um cappuccino, vou lá na planilha e debito. Simples assim.  Lembre-se:

Foque nos resultados: e não no que você está deixando de fazer. Pegue o dinheiro que está deixando de gastar e guarde. Com o passar do tempo e as mudanças trazendo resultados, você vai conseguir visualizar melhor seus sonhos e, assim, fica muito mais fácil aceitar as mudanças. E quando percebe já incorporou no seu dia a dia.

E assim seguimos, economizando aqui e ali, guardando dinheiro, reduzindo as contas, ajudando as pessoas que precisam, doando o que não nos serve mais e agradando a Deus com estas atitudes. Sim, meus amigos, Ele se agrada de nossos bons hábitos. Lembre-se, quando Ele passa a fazer parte, realmente, de NOSSAS vidas, não tem como não mudar a NOSSA maneira de ser. 😉