Armário-Cápsula: por onde começar?

Dia 359/365:

Há quase um ano, a alternativa que escolhi para poupar foi fugindo do consumismo com todas as minhas forças. Difícil no início, mais fácil ao longo do tempo, o ‘Menos é mais’ deixou de ser clichê e passou a ser minha filosofia de vida. Com o ‘Obrigada, estou apenas olhando’ me deparo todos os dias com histórias, novas ideias e relatos de pessoas que, como eu, nem sabia o que estava fazendo e deu certo.

A ideia do Armário-Cápsula é fantástica e tenho certeza que pode inspirar muitas mulheres e homens (por quê não?) a diminuírem a quantidade de roupas em seus abarrotados armários. A ideia central do Armário-Cápsula é ter um guarda-rupas com peças curingas, que combinem (ou ornem… heheh isso é muito Jundiaí) e se complementem entre si.

Cápsula é uma palavra que sugere algo menor, reduzido, compacto… Então o seu armário passa a ter apenas aquelas peças básicas do velho e conhecido ‘tem-que-ter’…  Mas não é pra você abrir o guarda-roupas, doar tudo que tem lá dentro e começar do zero com peças novas. Nã na ni nã não… Você tem que começar com o que tem…

Simplificar a vida pode começar pela otimização do seu armário. E, de quebra, vamos aprender a controlar a impulsividade e usar muito mais o que você já tem e ama. Sim, vai na linha do minimalismo, ou seja, remover tudo aquilo que não agrega valor à sua vida e dar espaço para coisas que te edifiquem. De que adianta ter um armário cheio de roupas que você nem sabe quais são. Roupas com etiqueta ainda, roupas precisando de reparos, roupas que não lhe servem mais… A ordem é desapegar do que você não usa.

Então, o primeiro passo é tirar tudo que você tem no armário. Coloque em cima da cama e separe: o que sim e o que não.

Na pilha de SIM: verifique se existem peças que precisam de pequenos ajustes e já separe para levar à costureira.

Na pilha do NÃO: separe o que está em bom estado e pode ser doado. Se tiver roupas manchadas (de ficar guardada), rasgadas ou muito desgastadas (como aquelas jaquetas de couro que começam a descamar de tão velhinhas) e: jogue FORA. Não se doa para outra pessoa aquilo que você também não usaria…

Consumir menos e com mais consciência. Amanhã vamos falar sobre como montar as cápsulas de cada estação.  Quando fiz o meu primeiro guarda-roupa cápsula, por exemplo, selecionei as peças que tinha e comprei algumas peças-chave (especialmente básicos), aquilo que estava faltando pra tudo ficar mais harmônico. O restante, aquilo que não iria usar, coloquei em uma mala e numa arara longe do meu closet. Agora que montei o meu armário cápsula de primavera, busquei nessas peças guardadas aquilo que queria usar – num próximo post vou detalhar tudo isso, ok? Só pra deixar claro como funciona o processo.

Pense no seu uniforme:  sabe aquela roupa que você sempre acaba pegando de manhã na hora de se vestir? Então, esse é seu uniforme! Ele pode te ajudar a delimitar o número de peças que vai passear pelo seu armário. E como estamos no inverno ainda, pense numa calça skinny, camiseta, cardigan aberto, casaco por cima (sobretudo ou uma jaqueta de couro) e uma botinha ou scarpin.

O próximo passo é pensar em outras combinações que você quer adotar, além do seu uniforme. Por exemplo, no caso do inverno: saia + meia-calça + camisa + tricô + botinha ou calça skinny + camiseta + casaco + slip on ou calça + tricô + cachecol + sapatilha ou saia + meia-calça + scarpin + tricô + casaco. O Instagram tem muitas dicas de looks. Procure pela hashtag #DicadeEstilo ou #Fashion #ModaTrabalho ou qualquer outra que remeta às dicas de moda… Você vai encontrar muitas ideias.

Uma ajudinha para montar o seu armário-cápsula: confira a quantidade de peças que você pode ter para não ficar sem opções:

  • Calça skinny (uniforme) – 5
  • Camiseta (uniforme) – 5
  • Cardigan (uniforme) – 2
  • Casaco (uniforme) – 4
  • Bota (uniforme) – 3
  • Saia – 4
  • Camisa – 2
  • Tricô – 2
  • Cardigan – 2
  • Slip On – 1
  • Sapatilha – 2
  • Scarpin – 2

Você está gostando? Eu estou amando esta ideia. Ainda não comecei a mexer no meu. Estou apenas estudando e analisando as possibilidades. Mas estou muito animada. A coisa de tirar tudo de dentro do guarda-roupas vai dar trabalho e vai demandar tempo. Mas a gente consegue! Ah, se consegue! Que vocês sejam felizes hoje e sempre! Com muitas roupas ou não, mas sempre com a Graça de Deus NOS envolvendo! 😉

A força e o companheirismo do pretinho básico

Dia 341/365:

Ontem falamos das lingeries que não duram. Apesar do cuidado para lavar e secar à sombra, algumas peças foram para o lixo ontem. Mas nem só de notícia ruim vive o desafio do ‘Obrigada, estou apenas olhando’ hehehe Hoje, o post é uma homenagem ao pretinho básico deste um ano sem compras: o scarpin preto da Vizzano.

Com um salto confortável, que permite passar o dia todo com ele sem me cansar, esse scarpin vem sendo o grande companheiro deste desafio. Ele vai comigo pra todo lado: reuniões de trabalho, passeios e pra igreja… Se combina com o look do dia ou se estou de jeans, lá vai ele comigo.

Neste um ano ele passou duas vezes pelo sapateiro para trocar a borrachinha do salto, mas continua firme e forte e pelo jeito vai andar muito comigo ainda. Esse Vizzano é o melhor custo/benefício do meu guarda-roupas.

Por outro lado, usar demais o Vizzano me trouxe um alerta: apesar de ser um direito das mulheres, talvez não precisasse de tantos pares no armário. Ele foi uma das últimas aquisições antes do desafio começar e vem cumprindo seu papel com louvor!

Falar de sapatos me lembra Carrie Bradshaw, personagem do seriado Sex in the City, a jornalista fashion super apaixonada por sapatos. Num dos episódios ela lutou pelo direito de ser solteira e gostar de comprar sapatos caros (ela usava Manolo Blahnik, lembram?) e disse: “Algumas vezes é difícil andar por aí, como uma mulher solteira. Por isso, precisamos de um modelo des sapato especial que torne a nossa caminhada mais divertida”. 

As mulheres têm sim, o direito de comprar sapatos! Desde que para isso não se endividem e nem coloquem seu planejamento financeiro em risco. Compre à vista, sempre! Se possível em dinheiro, melhor, aí você tem a possibilidade de negociar um desconto especial só pra você! Porque você é especial e merece um sapato lindo e confortável nos pés para se sentir ainda mais bela e capaz de tudo!

Que Deus abençoe NOSSA caminhada. Seja ela com sapatos caros, melhor ainda se for um sapato lindo e barato, seja com sapatos comprados, ou ganhados; seja de scarpin, sandália, chinelo de dedos… Mas que estejam pagos hehehe 😉

 

Três pares de sapato e duas bolsas: R$ 115,00

Dia 311/365:

Não, não comprei nada! Não cedi à tentação e nem quebrei o meu compromisso com o “Obrigada, estou apenas olhando”.

Há 15 dias fiz uma arrumação no guarda-roupas e encontrei roupas, sapatos e bolsas para doar, para consertar e para peças para jogar fora.

E qual foi a minha tristeza quando liguei no sapateiro e ele disse que uma bolsa que gostava muito não tinha conserto? Uma bolsa verde, linda, que havia ganhado num bingo hehehe Ela estava com o couro fake esfarelando. Diagnóstico: lixo!

Separei tudo que ia pro sapateiro: duas bolsas, três pares de sapato, que, por conta de precisarem de ajustes não os estava usando mais.

Ao sapateiro ajustou os botões da bolsa marrom; trocou o cabo da bolsa vermelha (que também estava esfarelando); trocou a borrachinha do saltos do sapato preto; fez um reforço no scarpin branco e cortou o salto da sandália vermelha. E tudo por R$ 115,00.

Uau! Resultado: mais três opções de sapato prontos para usar e duas bolsas! E você? Quando um produto quebra, rasga, você joga fora ou leva para arrumar? As lojas de consertos são importantes formas de economizar.

Até panelas já consertei: tem um senhor que passa aqui pelo meu bairro pelo menos uma vez a cada dois meses consertando panelas, trocando cabos ou se oferecendo pra trocar a borracha da panela de pressão.

A nossa tendência quando algo quebra é encostar o objeto e comprar um novo. Mas, mandar consertar e continuar usando é uma forma de economizar, ou seja, fará bem para o bolso e para o meio ambiente.

Da próxima vez que pensar em comprar algo, dê uma olhadinha no seu armário: eu garanto que vai encontrar algo que só precise de um ajuste para voltar a ser usado.

Economize por você, pelo seu bolso e pelo meio ambiente. Vamos cuidar deste planeta tão lindo que Deus NOS emprestou para morar! 😉