Admitindo para mim mesma

Dia 326/365:

A valorização do TER em relação ao SER bagunçou um pouco o que é importante para as pessoas. As pessoas supervalorizam o que elas têm a ponto de misturarem os significados do que é essencial e o do que é supérfluo. E, por conta do que ouvi hoje, vamos conversar um pouco sobre isso com o ‘Obrigada, estou apenas olhando’.  Mas também trago mais verdades sobre mim, agora, perto do fim…

No Dicionário Houaiss, encontramos que a palavra Essencial é algo necessário, indispensável, ou seja, você precisa comprar. Neste quesito podemos encaixar alimentação, transporte, as despesas mensais da casa, aluguel… Estes são gastos essenciais.

Já a palavra Supérfluo, no dicionário, aparece como algo que ultrapassa a necessidade, ou seja, é mais do que se necessita. A sociedade atual bagunçou um pouco os conceitos e começou a ditar padrões e comportamentos que valorizam o que é supérfluo para enaltecer as pessoas pelo TER.

“Eu compro mesmo. Depois eu vejo o que faço”. Ouvi esta frase hoje enquanto estava no supermercado. Duas moças conversavam sobre novos modelos de celular. Enquanto uma dizia que não precisava de um novo aparelho, a outra tentava convencê-la para comprar o modelo que ela tinha adquirido no fim de semana.

Enquanto mostrava todas as funcionalidades do novo aparelho, anunciou que parcelou o ‘brinquedinho’ em 12 vezes. Ela errou. Várias vezes! Errou ao comprar algo que não precisava (pois o aparelho que ela tinha não estava quebrado, nem nada). Errou por não se planejar para a compra (isso ficou claro quando ela disse: ‘depois vejo o que faço’). Errou ao tentar convencer a amiga a comprar também.

Aí pesquisando sobre compras supérfluas no site do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), descobri que 59% dos entrevistados ficam inadimplentes depois de comprar coisas que não precisavam. Os números, de uma pesquisa de comportamento do consumidor, apontou que 62% dos entrevistados sentem um prazer inexplicável quando compram. Era assim que eu me sentia. Essa farra eu fazia na Renner. Na semana passada entrei na loja, andei entre as araras e não me encantei por nada. Não sei se por não poder comprar ou se as roupas perderam a graça.

Talvez, a alegria que sentia em comprar é que já não existe mais… Nestes meses todos, venho pedindo a Deus que tirasse essa ânsia de gastar comprando coisas que, muitas vezes, não precisava. Era um vício? Acredito que sim. E dói admitir isso, mas é preciso. Mostrar uma fraqueza pode ajudar outras pessoas a se enxergarem nesta situação. Na verdade – e sempre que falo disso, me lembro da Pashya – somos espelhos um do outro.

Por isso, peço a Deus também que você enxergue na minha história e no NOSSO blog atitudes e hábitos que podem estar contaminando a sua vida financeira. Seja feliz!  😉

 

Em constante aprendizado

Dia 269/365:

A vida é um constante aprendizado: isso todo mundo já sabe. Mas você conhece as implicações deste estado de constância? Com o “Obrigada, estou apenas olhando”, venho aprendendo todos os dias e sinto que tenho que compartilhar aqui essas novidades.

Quando escrevo, quando converso com vocês, aprendo duas vezes. Isso é bom!

Mas a questão é: o que você está fazendo com o que vem aprendendo no seu dia a dia? O que você tem feito para honrar tudo isso? Hoje, na igreja, ouvi muito sobre honra e propósito de vida.

Se você não sabe seu propósito, pouco importa o que acontece no seu dia a dia, afinal, você não sabe para onde está indo!

E a sua situação financeira está diretamente ligada à forma como você lida com o que acontece no seu dia a dia. Emoções, conquistas, vitórias, derrotas, alegria, tristeza… Tudo está intimamente ligado à sua relação com o seu dinheiro!

Se a sua relação com as finanças não está da forma como você quer, mude! A sua vida pode ser reinventada, acredite!

Mude os rumos, transforme-se, busque novos caminhos, experimente novas possibilidades e honre todas as oportunidades que Deus colocar no seu caminho. Ele faz isso para o seu bem.

Se este for o seu start, aproveite! O quanto antes você tomar a decisão, mais tempo terá para colocar tudo no lugar e aproveitar as boas novas!

Que Deus esteja no centro desta mudança, afinal, quando impactados por Ele, é impossível voltar a ser o que era antes! Prepare-se, é um caminho sem volta! Seja feliz! Seja agora! Seja em Deus! 😉

A foto deste post é da Santa Ceia na igreja. Ela representa o meu momento de transformação e de intimidade com Deus! Aproveite o seu! 🙏🏻❤️

Olhe para o espelho

Dia 267/365:

“Quando as coisas dão errado não olhe para a janela. Olhe para o espelho”. Hoje, o “Obrigada, estou apenas olhando” quer te fazer refletir. Mais ainda? Sim, mais! Heheh

A frase é do empresário Abilio Diniz. E o que ele quis dizer com isso? Ele está nos alertando: quando a nossa vida não está nos trazendo a satisfação que merecemos, ao invés de olhar pela janela e ver o que está errado lá fora, temos que olhar para o espelho: só assim vamos conseguir nos enxergar.

Afinal, se a sua vida não está do jeito que você quer, a resposta está com você e mais ninguém. O que está de fora pode até ser muito importante (país em crise, por exemplo), mas você não pode controlar, pode?

Você só pode controlar o que está ao seu alcance: seus ganhos, seus gastos, suas compras (principalmente as por impulso), suas emoções… Sim, é muito importante controlar suas emoções…

Ao encarar o espelho, aproveite a oportunidade para se encontrar com seus valores. Eles podem guiar você por um caminho melhor.

Quando aconteceu comigo foi que percebi o que estava fazendo com a minha vida e todas aquelas compras revelavam uma futilidade que não tinha nada a ver comigo. Meus valores eram outros. Resgatei a minha humildade, a determinação e a garra que sempre me acompanharam e trouxe novos valores como a disciplina e o equilíbrio emocional para me ajudar nesta caminhada.

E vem dando certo, com a graça de Deus! Aliás, a minha fé em Deus é que vem produzindo todas essas mudanças.

Faça este exercício: encare o espelho, encontre-se e faça acontecer também na sua vida! Que Ele continue NOS abençoando e protegendo todos os dias, em todos os momentos. 😉

Seja autêntico e faça o que te dá prazer

Dia 246/365:

“Valorize as suas preferências, seu caráter e o seu talento. Seja você mesma, não sofra, faça aquilo que lhe confere autenticidade”, ouvi isso hoje e caiu como uma luva, foi libertador. E o ‘Obrigada, estou apenas olhando’ precisa falar sobre isso hoje. Quantas vezes nos perdemos no curso da vida porque nos afastamos da nossa essência, daquilo que acreditamos ou até porque, simplesmente, deixamos de nos valorizar?

Você já pensou que as ‘mentiras mais devastadoras para a nossa autoestima não são as que contamos, mas as que vivemos’? Nathaniel Branden, Ph.D em Psicologia foi muito feliz com esta análise, não? Quando a nossa experiência e a essência daquilo que somos é distorcida, vivemos aquilo que podemos denominar como mentira, ilusão, engano, fantasia ou até falta de integridade.

Ser autêntico, íntegro, legítimo, verdadeiro, sincero exige que você faça e viva aquilo que acredita e não aquilo que lhe é imposto. Agir diferente do que a sua consciência manda, deixar-se influenciar pelo comportamento alheio, abrir mão de suas convicções para ser aceito em determinado grupo, viver uma vida que não é sua, ostentar uma situação incompatível com a sua realidade profissional ou financeira… Tudo isso te afasta da sua autenticidade.

Por isso, afaste-se de tudo que possa te levar para longe da sua essência. Seja autêntico para valorizar a si mesmo e ser mais autoconfiante. Você não precisa viver aquilo que não acredita, não confia ou não admira. Não deixe a vida passar fazendo coisas que não gosta, comendo coisas que não gosta (só para impressionar), vestindo roupas que não tenham a ver com o seu estilo (só para ser aceito), usando um palavreado que não é seu (só para ser admirado). Seja você mesmo. Doa a quem doer, pois, da sua dor de viver uma mentira, só você sabe, só você sente e só você é capaz de aplacar.

Hoje assisti o filme Paulo, apóstolo de Cristo. Uma verdadeira aula sobre o cristianismo. Uma figura emblemática, que viveu conforme acreditava. Mudou sua vida por conta do encontro que teve com o próprio Cristo, se arrependeu, se converteu, se transformou, mas manteve sua autenticidade. A mesma força e determinação com que perseguia os cristãos, usou para proclamar o Evangelho de Jesus. Ele mudou suas convicções, mas não perdeu sua essência. Saí do filme chorando e quando começaram a subir os créditos, ouvi uma senhora que disse, ao mesmo tempo que eu, Glória a Deus.

Sim, meus queridos, Glória a Deus, por este post, por este insight, por essas ideias que me veem à cabeça, pela oportunidade de compartilhar isso com vocês, pelo desejo de ser melhor a cada dia. Obrigada, Senhor Deus, por ser tão bom pra NÓS. Seja feliz! 😉

Na foto, sou eu, feliz da vida, com os cabelos bagunçados e que incomodam tanta gente, mas que fazem parte da minha essência e dos quais tenho muito orgulho… heheheh

 

 

Ser ou ter?

Dia 10/365:

Ontem, meu amigo Éder, olhou pra mim e me perguntou se eu havia emagrecido. Estampei aquele sorriso de satisfação no rosto e respondi: “Verdade, parece que emagreci?”. E ele: “Sim, parece sim. Você está diferente”.

E aí a satisfação foi maior ainda ao responder: “Sim, estou diferente. Mas é Deus na minha vida”. Contei a ele que havia me convertido e que estava muito feliz! E desde então, aquela afirmação  de que estou diferente ficou martelando na minha cabeça. Quem somos nós?

Somos as bolsas de marca, sapatos das mais diversas cores e modelos, roupas da nova coleção que temos abarrotando nossos armários? Ou somos a filha, a mãe, a irmã, a amiga, a profissional, a cristã…

A sua felicidade está no que você compra ou no que você é, faz e acredita? Sempre tive muita fé e, desde maio deste ano, venho experimentando esta fé de uma maneira totalmente diferente. Sentindo Deus falando comigo de uma forma toda especial. Sentindo a presença do Espírito Santo me abençoando e me inspirando. Acredito que este texto é fruto desta inspiração. Aliás, a ideia deste blog é fruto desta inspiração.

Mas você deve estar pensando, este blog não é sobre meus 365 dias sem compras. Por que ela está falando em Deus? Por que Deus tem tudo a ver com a minha mudança. Deus tem tudo a ver com este propósito de mudar de vida e ser uma pessoa melhor a cada dia. Melhor amiga, melhor profissional, melhor companheira, melhor serva de Deus, melhor…

Temos que vigiar, pois, o mundo nos confunde ao pregar que consumo é promessa de felicidade. O ter é um prazer momentâneo, tão efêmero que nem nos damos conta quando ele se esvai. Ontem, enquanto arrumava meus armários e pensava na compra daquelas roupas, sapatos e bolsas me dei conta de que comprar me dava mais prazer do ter aqueles objetos. Por isso sempre fui mão aberta e doava as roupas que comprava com facilidade. E por quê, doava? Para poder comprar mais! Resolvida a questão! Uma resposta que veio agora, ao parar para revistar o texto.

Por isso que vou focar esta fase de um ano em ser. Por que o ser é eterno. O ser nos aproxima de Deus. O ser é que nos abre novos caminhos, novas oportunidades, novas portas, nos aproxima de pessoas maravilhosas. O ser nos permite ser feliz todo o tempo.  Que Deus NOS ajude.