Namorando? Divida as contas

Dia 316/365:

Sair a dois é divertido mas, e na hora de pagar a conta? Vocês dividem? Hoje, o “Obrigada, estou apenas olhando” quer falar sobre relacionamento e dinheiro. Vamos começar com a fase do namoro.

Namoro não entra na lista do planejamento financeiro heheh Quer dizer, até pode entrar se vocês costumam sair bastante. Não precisa classificar como namoro na sua planilha. Mas os gastos podem ser programados naqueles 30% de diversão ou EXTRAS. Vocês ainda não têm preocupação com os filhos, as contas da casa, esse é o melhor dos períodos hehehe

Mas apesar de não ter gastos com a casa, namorar pode sair bem caro! Baladas, os restaurantes, os passeios, o cinema e as viagens: custam dinheiro! Como, então, lidar com as finanças sem comprometer a felicidade do casal?

De fato, o mundo já não é mais o mesmo e os relacionamentos já mudaram bastante. Isso quer dizer que a figura do homem não é mais daquele que paga tudo, sempre. A mulher conquistou seu espaço, entrou no mercado de trabalho e, agora, também tem suas responsabilidades na hora das contas.

Sim, meninas! Acabou a farra de não botar a mão na carteira, não é? A gente precisa aprender a dividir as contas. Vai sair pra jantar e depois pegar um cineminha? Enquanto um paga o jantar, o outro pode pagar o cinema, a pipoca, chocolates…

O mais saudável em um namoro é que as contas sejam divididas. Isso, inclusive, pode determinar a felicidade financeira do casal num futuro próximo. Não faz bem para o casal se só um dos dois paga toda a conta, mesmo porque a pessoa ficará sobrecarregada e o namoro pode ser visto como uma despesa e até ser repensado.

Tá namorando? Chega de jogar tudo nos ombros (ou na carteira) do outro! Os dois estão no relacionamento? Os dois estão se divertindo? Os dois devem dividir as despesas: simples assim.

Tem que ser bom para os dois. Não vá se endividar para conquistar alguém. Isso não é cavalheirismo ou feminismo, é burrice! hehehe Aproveitem a fase do namoro para aprender a dividir, assim, se o relacionamento evoluir, com a graça de Deus, vocês já estarão aptos a dividir as contas, as despesas e até as tarefas domésticas. 😉

Quando a gente planeja…

Dia 18/365:

Quando a gente planeja dá certo e a economia vem. Sim, lá vamos nós, de novo, falar sobre o que foi economizado.

Quando comento com as pessoas que fui em dois shows da São Paulo Trip, elas se espantam e dizem: nossa, tá podendo hein? Antigamente, quando me diziam isso, eu ficava ofendida, porque a impressão que eu tinha era que a pessoa estava querendo me diminuir. A leitura que eu fazia era algo do tipo: ‘ei, como você conseguiu, se não tem condições para tal’.

Mais do que me ofender, isso doía.  Mas a gente aprende, no amor e também pela dor. E hoje tal comentário não me incomoda mais. Agora, quando me dizem que eu estou podendo, eu respondo: “estou mesmo”. Este é o segredo, não deixar que as pessoas ditem a forma como você deve se sentir. Você é quem tem que saber disso. A gente não pode jogar o joguinho de pessoas que não são como nós e não tem coragem de enfrentar os seus medos e vencer seus desafios.

Pessoas que não saem do lugar e ficam julgando, apontando o dedo e, pior, tentando fazer com que você se sinta tão inferior quanto elas. Não caia nessa. Se se deixar levar, o trabalho será duplo: você cai e depois tem que se levantar… Então, para economizar energia e focar no que é importante, não jogue o jogo destas pessoas… Só você sabe do seu potencial! Só você sabe quem é… Ah e Deus também sabe, pode acreditar!

Este foi um parênteses de desabafo, mas acredito que muita gente já viveu ou ainda vive isso no seu dia a dia e, às vezes, nem percebe.

Vamos voltar aos shows, quer dizer às economias hehehe O primeiro show, no sábado eu tive que almoçar no shopping  (R$ 25,00) e comprei uma água e ganhei outra  (então total de gastos R$ 5,00) e tomei um sorvete (R$ 10,00). Quase tudo naquele estádio era R$ 10,00 (absurdo!). Gastos: R$ 40,00.

No domingo, já entendida dos esquemas do evento, almocei em casa e levei uma mochilinha com as coisas que tinha em casa: bolacha, bala, chiclete e um pacote de amendoim (que comprei na rodoviária por R$ 2,50), comprei uma casquinha no shopping de R$ 2,50. No ônibus peguei dois copos de água para aguentar durante o show. Mas tive que comprar um copo alusivo ao show para guardar de recordação (R$ 20,00).  Total de gastos no show de domingo: R$ 22,50.

Ah e, na saída, achei uma camiseta do Aerosmith jogada no chão, aliás, tropecei nela heheh (uma baby look da turnê de 2016, mas igualmente linda) Acho que foi presente divino por eu ter me comportado bem heheh

É possível economizar na diversão. Essa coisa de levar algo para comer e água foi conselho da Renata e da Mariana Abel, meninas experientes nos paranauês dos grandes shows de rock. Obrigada, meninas e que Deus NOS ajude.