Torça pelo Brasil sem se endividar

Dia 282/365:

O “Obrigada, estou apenas olhando” entrou no clima da Copa para alertar sobre os gastos que você deve controlar neste período. A Copa do Mundo já começou, mas, para nós, brasileiros, começa amanhã! Cuidado! Com os jogos? Não, com os gastos!

É legal se reunir com os amigos, torcer pela seleção brasileira, comprar camisetas, cornetas e afins, participar de bolões, comprar aparelhos de TV maiores… Até sofás, novos as pessoas estão comprando!

O período também é importante para a economia brasileira, mas é preciso alerta-lo (a), principalmente, se você estiver endividado (a).

Uma pesquisa realizada pelo SPC Brasil e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) projetou que cerca de 60 milhões de consumidores devem realizar gastos com produtos ou serviços relacionados à Copa do Mundo.

Não estou dizendo pra você não torcer pelo Brasil, estou alertando para controlar os gastos: compre à vista, de preferência em dinheiro ou no cartão de débito. Cartão de crédito apenas para compras que cabem no seu orçamento.

Está precisando de uma TV nova ou quer uma TV maior? Não se deixe levar pelo ânimo do evento. Sempre se pergunte se realmente precisa comprar, principalmente, se a compra for de um valor mais alto como um sofá ou uma televisão.

Cuidado também com as promoções que te presenteiam com brindes, o preço do brinde, com certeza, estará embutido no valor do que você está comprando.

A Copa vai durar aproximadamente um mês! Avalie se vale a pena se endividar para além do evento. Espero que Deus NOS ajude: olhando pela seleção brasileira e por nós! Que consigamos NOS conter com os gastos! Vai, Brasil! 😉 🇧🇷

Uma mente aberta às novas ideias

Dia 271/365:

Acabei de assistir a reprise do programa Acesso Geral, da TV TEC. Sim, participei do programa e foi ao ar ontem, dia 4/6 e hoje reprisou. Agora vai pro Youtube e Facebook e assim que o link estiver lá, compartilho com vocês.

Não fiquei muito torta heheheh Eu sempre acho que estou torta no vídeo. Acontece com vocês também? Por isso nunca fiz lives no facebook ou stories no Instagram. Fujo delas hahaha

Mas não foi pra falar se fiquei bonita, feia, torta ou desajeitada no vídeo, foi pra contar sobre a experiência e os questionamentos do Márcio Miguel, o apresentador do programa.  Conversamos sobre o desafio, sobre os motivos que me levaram a embarcar nessa e, principalmente, sobre como será a partir do 366º dia.

Lembrei agora, assistindo a exibição do programa de uma frase que é atribuída a Albert Einstein: “A mente que se abre a uma nova ideia jamais voltará ao seu tamanho original.” Uma frase que faz todo sentido para este propósito e o novo tempo que virá após o término deste desafio.

Márcio até brinca que no dia 366, eu vou correr, alucinada, para a Renner comprar tudo que posso e me enfiar novamente nas dívidas. Nossa, nem que eu quisesse… Depois de tudo que aprendi, de tudo que passei e até das lágrimas de frustração do início deste desafio, é impossível voltar a ser a pessoa que eu era.

A mente expandiu. E acredito que é assim com vocês também. Quando a gente aprende algo novo, tudo muda. Por isso é importante aprender e assimilar coisas positivas que serão utilizadas para o bem. Mas acredito que Einstein não se atentou para um detalhe: a mente também pode regredir. Por exemplo, se a mente se abre para a estupidez, por exemplo, ela também não voltará ao seu tamanho original e é aí que mora o perigo, pois a pessoa poderá ir para um patamar inferior ao que se encontra agora.

Mas fiquemos com o lado bom. Uma mente aberta aceita novas ideias, agrega novos conceitos, joga fora o que não é mais necessário e o que fica é aquilo que aprendemos. Da mesma maneira que as rugas aparecem em nosso rosto, o conhecimento marca a nossa mente, ramifica, modifica nossa percepção, mas não some, assim como as rugas, apesar dos cremes e tratamentos. Após as mudanças causadas, ela permanece esperando o próximo “upgrade”.

Então, não pare de aprender. Não pare de buscar crescimento e conhecimento. Esteja aberto às novas ideias, mesmo que diferente das suas. Esteja aberto às mudanças, de hábitos, de comportamento, principalmente, se a mudança lhe trouxer melhora na qualidade de vida, de sono… Finanças em dia traz paz e tranquilidade.

Minha vida mudou muito desde que encontrei o Deus que hoje eu sirvo. Há um ano, fui pra igreja com a mente e o coração abertos ao que iria encontrar. E foi maravilho. E vem sendo maravilhoso. Este desafio vem me mostrando novas possibilidades de viver sem precisar de tanto e tem sido uma experiência fantástica.

Abra sua mente também, deixe-se levar pelas novidades, pela mudança de hábito, pelo ‘viver melhor e com menos’, com a certeza de que temos um Deus que cuida de NÓS em todos os momentos e que está pronto para NOS amparar sempre que precisarmos. Não acredita? Deixe acontecer, então… 😉

Como a mulher maravilha…

Dia 200/365:

Nossa, essa segunda-feira foi cheia de percalços. Mas todos superados, graças a Deus. E, claro, se envolve gastos, a gente transforma em post e aprendizado para o ‘Obrigada, estou apenas olhando’.  Foi um tal de quebra-quebra aqui e ali que só por Deus. Desde o carro hoje pela manhã até o portão da casa, passando pela televisão. Que coisa né? Veio tudo junto.  Mas não me estressei e nem me desesperei…  Fui resolvendo um a um. E o sentimento é o de EU POSSO! Como uma mulher maravilha! heheh

A televisão foi a primeira a pifar. Estava na cozinha lavando a louça e ouvindo a tv e quando vou para a sala, eis que vem a surpresa: tela preta, só dava pra ouvir o som. Mas como estava saindo pra um cliente, deixei pra depois. Por sinal, esta foi a última pendência resolvida.

Saindo de casa para uma reunião, o portão parou de funcionar: bem na hora que aciono para fechá-lo. Voltei para dentro, busquei a chave que libera o portão e empurrei pra fechar! Sim, sou forte! Soltei a chave, fechei o portão, tranquei novamente e fui pra reunião.

Dirigindo, descobri que a seta esquerda do carro não estava funcionando. Em Jundiaí/SP, há uma máxima que o povo não dá  seta e que os carros poderiam até ser mais barato, uma vez que aqui este ‘acessório’ não é utilizado, os carros poderiam vir sem hehehe Imagina se algum conhecido me pega dirigindo sem dar seta?? Que horror!

A seta foi a última descoberta e a primeira a ser solucionada. E não gastei nada! Passei na oficina que costumo ir, o rapaz abriu o capô do carro, soltou uns parafusos, descobriu que era epenas mau contato. Deu uns apertões e voilá, tudo certo: seta funcionando novamente. Sempre dou seta, tava ficando envergonhada.

Aí começou a saga para encontrar prestadores de serviço com preço justo e rapidez. Televisão, gente, como ficamos sem? heheh Liguei para uns três lugares: um deles pediu 10 dias para consertar sem nem mesmo saber qual era o problema. Até que tive a feliz ideia de pedir recomendações no Facebook. Assim, alguém que já tivesse usado os serviços, poderia me indicar alguém competente. Foi o que aconteceu, a Eva Carvalho me indicou o Francisco. Liguei e agendei para amanhã. Ele vem buscar e promete devolver em 48 horas.

E o portão… Foi a mesma coisa, pedi indicação dos vizinhos e amigos. E o rapaz vem consertar amanhã: já está agendado. Nada de choramingar, me descabelar. Engraçado, não me desesperei em nenhum momento (só com o prazo de 10 dias pra consertar a TV heheh). E fui capaz de resolver tudo sozinha. Empoderamento feminino! hehehe

Mas tenho certeza de que não resolvi nada sozinha. Cada uma das soluções foi inspiração de Deus. Foram as melhores soluções, então só pode ter vindo Dele. Agora vocês entendem porque sempre peço que Ele NOS proteja, NOS abençoe e NOS livre de todo o mal. Ele NOS orienta com as melhores oportunidades. Basta estarmos abertos para entender e aproveitar com saúde e sabedoria. 😉

 

Mais entrevistas, desta vez em Campinas

Dia 75/365:

Sim, hoje o ‘Obrigada, estou apenas olhando’ foi assunto em Campinas. A convite das queridas alunas do curso de Jornalismo da Puc-Campinas, Gabi e Letícia, lá fui eu para o Centro de Campinas, falar sobre este desafio e o desejo de inspirar as pessoas.

O mais legal é que elas chegaram até mim por conta de um comentário que fiz num post do meu mestre Saviani (Luiz Roberto Saviani Rey), professor da Puc-Campinas e meu orientador na pós-graduação em Segmentação Editorial (2003).

E, de lá para cá, vim conversando com a Gabi para acertar os detalhes da ida a Campinas e da pauta que vai abordar o consumismo e endividamento das pessoas. Mas eu entrei como contraponto na reportagem.  Como uma alternativa ao consumismo. Muito legal, né? Eu fiquei encantada com a pauta e a possibilidade de ajudar as alunas da professora Ivete Cardoso Roldão.

Lembrei muito da minha época, do medo que tinha de ficar em frente às câmeras e do quanto os cinegrafistas nos ajudavam, tentando acalmar e orientando, afinal, eles tinham muuuuuuuuito mais experiência. E da Ivete querendo querendo que eu aparecesse na telinha e eu fugindo… Lembra disso, professora? Foram momentos muito preciosos de aprendizado e de muita bagunça.

A entrevista deve ir ao ar no dia 1/12, mas só vou divulgar aqui se ficar boa hehehe Zoeira, vou divulgar sim. Conversei com as meninas, tiramos fotos juntas (esta que ilustra o post) e fomos abordados na rua pelos pedestres… Quando as pessoas veem uma câmera e microfones, já querem chegar perto e reclamar de alguma coisa… Como o povo tá carente, né?

Espero que este propósito continue inspirando as pessoas. Meninas, obrigada pela oportunidade de contar minha história e o motivo de tudo isso. E se puderem divulgar a página do Facebook, vou ficar muito feliz (sem pressão, claro hehehe).

E seguimos daqui, agradecendo a Deus todas as oportunidades e pedindo para que Ele continue NOS inspirando e NOS mostrando os melhores caminhos e as melhores escolhas. Hoje, estar com vocês, em Campinas, foi uma boa escolha, meninas! 😉